SEJAM BEM VINDOS AO MEU BLOG, O OBJETIVO É FALAR DAS EXPERIÊNCIAS QUE TENHO AO LONGO DOS MEUS DIAS, AQUI SABERÃO UM POUCO DE MIM, DO QUE PENSO E DO QUE ACHO QUE SEI, BOA LEITURA E DIVERSÃO.

terça-feira, 30 de novembro de 2010

CUFA ELEMENTOS NO IFF (ANTIGO CEFET) - DIA 7/12



DJ WAGUINHO, MC´s, B BOYS & B GIRLS, SKATE, GRAFITTI e BASQUETE DE RUA.

BARCELONA ARRASA O REAL MADRID - 5X0

CONVITE:

OS OLHOS DIZEM TUDO...

EXTRAIDO DO BLOG DO FERRÉZ

Música Nova: Boas Quebradas.

Salve, ontem ganhei mais um presente, os jovens da Ong Periferia ATiva, na favela da Sabin fizeram um video com uma música nova minha que tem participação do Negredo, a música não está nem masterizada mas eles já pegaram no estúdio e fizeram o video só com crianças.
Agradeço o presente que já está no youtube, dá uma conferida.
http://www.youtube.com/watch?v=2nxpyxmK-vE
posted by Ferréz at 8:09 AM

m

MV BILL - MINA DE FÉ.

Sei que errei, mas quem nunca errou
Meu tempo de zoeira, festinha, já passou
Acabou
Me de uma chance pra eu mostrar que é possível resgatar, perdoar e poder voltar
Na minha vida
Sempre um beco sem saída
Não quero voltar pra rotina bandida
A sua confiança em mim já chegou ao fim
É tipo assim
Se você não ta afim
Eu quero, espero um futuro contigo
Longe do fuzil
Do crime e do gatilho
Um filho com você
É tudo que eu espero
Voltar pro bicho
É tudo que eu não quero
É sério, sei lá, se você me abandonar
Vou voltar a fumar
Delinqüir
Mi sujar
A surtar
A beber
Mi envolver com tudo que não presta
Seu apoio é tudo que me resta

Ela é a mina de fé ...

Aprendi te valorizar, mina de fé
Que atura minhas loucuras sendo muito mulher
Até na fé em momentos ruins
Não se afasta de mim
Fechando junto até o fim
Eu vou fugir
Mi afastar da dor
Se não eu vou perder muita coisa de valor
Não posso me esquecer que você me tirou da guerra
Quem sabe agora
Eu estaria embaixo da terra
A vida é uma caixa de surpresa
Não quero ser inútil como um gole de cerveja
Não é isso que minha mina merece
Eu sou sujeito homem
Não sou mais moleque

Foi preciso perder, pra compreender
Que noitada não leva a nada
Vou aprender
A viver
Entender e reconhecer
A preta de verdade que não deixa a lágrima correr

Ela é a mina de fé ...

Da boca pra fora deseja que eu morra
Toda vez que eu te chamo de minha cachorra
Normalidade entre homem e mulher
Quando a gente briga você diz que não me quer
Pois é, na vida você é minha parceira
Pois é, na guerra você é minha guerreira
Mercenária é o que mais tem
Se eu não tiver de carro eu não sou ninguém
Não me deslumbro
Não perco minha linha
Eu vejo Lúcifer de sutiã e calcinha
Querendo dar o bote vestido de mulher
E me separar da minha mina de fé
Que fecha comigo na tristeza e na alegria
Participativa do meu dia a dia
Não perco mais o meu compromisso
E vou provar que sou maior que tudo isso

Ela é a mina de fé ...


FRASE DO DIA:

MINHAS NOITES ERAM CONFUSAS E FRIAS.

30 de Novembro de 2010


Em meio a tiroteios e sensacionalísmo da midia que ganha de alguma maneira para fazer tamanha propaganda do governo Sérgio Cabral, nem relatei aqui no blog, um momento importante da minha vida, momento este que vivo intensamente e estou feliz devido aos resultados. De Sexta passada pra cá, eu e Thamyres estamos morando juntos de forma oficial, ainda não trouxemos tudo de sua casa, mas boa parte já está no nosso lar, que é humilde e ainda tem pendências de algumas coisas, mas é nosso e isso é o que importa. Depois de muito tempo, estou tendo a oportundiade de reconstruir a minha vida, ainda estou na fase de mudar alguns hábitos, tenho que aprender a dividir as coisas, entre elas a tv, as coisas agora acabarão de forma mais rápida, com a presença do bebê, lá se foi a minha paz provocada por graves no toco, assim como o volume dos meus raps, vou ter que diminuir os decibeis de tudo, mas são elementos de uma mudança na qual estou ciente e feliz, ciente de que vida a dois é um eterno ceder, temos que abrir mão de algumas coisas em prol do bem estar de nossa amada, e feliz porque deixei de ser sozinho, tenho uma amiga e uma parceira em casa agora que cuida muito bem de mim, alguém que já havia demonstrado estar comigo em alguns momento didficeis e isso não tem preço. Minha vida mudou muito, se eu já era na minha, agora, isso tende a ´´piorar``. Casado, algemado, amarrado e apaixonado por essa mulher chamada aThamyres. Bom dia, boa tarde e boa noite.

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

GALO LIVRE

BETO HORA NO PROGRAMA DO JÔ.



A FIGURAÇA

Quando o ódio dominar, não vai sobrar ninguém...





LUIZ EDUARDO SOARES - ENTREVISTA

"Entrevista" do Prof. L. Eduardo Soares: A crise no Rio e o pastiche midiático


Vitor Menezes (http://urgente.blogspot.com/) nos chamou atenção para o posicionamento crítico do Prof. L. Eduardo Soares que se nega acontribuir com cobertura midiática da crise no Rio. De acordo com ele, tal estilo de cobertura é simplificador, histérico e contribui para reproduzir a ignorância sobre as causas estruturais do estado crítico da segurança no Rio. Por isso, Soares resolveu fazer uma auto-entrevista direta e franca (informe: RODA VIVA [TVE/Cultura] DEBATE COM Luiz Eduardo Soares Segunda-feira, 29 de Novembro às 22h00!):


"Eis por que as perguntas mencionadas são expressivas do pobre modelo explicativo corrente e por que devem ser consideradas obstáculos ao conhecimento e réplicas de hábitos mentais refratários às mudanças inadiáveis. Respondo sem a elegância que a presença de um entrevistador exigiria. Serei, por assim dizer, curto e grosso, aproveitando-me do expediente discursivo aqui adotado, em que sou eu mesmo o formulador das questões a desconstruir. Eis as respostas, na sequência das perguntas, que repito para facilitar a leitura:

(a) O que fazer, já, imediatamente, para sustar a violência e resolver o desafio da insegurança?
Nada que se possa fazer já, imediatamente, resolverá a insegurança. Quando se está na crise, usam-se os instrumentos disponíveis e os procedimentos conhecidos para conter os sintomas e salvar o paciente. Se desejamos, de fato, resolver algum problema grave, não é possível continuar a tratar o paciente apenas quando ele já está na UTI, tomado por uma enfermidade letal, apresentando um quadro agudo. Nessa hora, parte-se para medidas extremas, de desespero, mobilizando-se o canivete e o açougueiro, sem anestesia e assepsia. Nessa hora, o cardiologista abre o tórax do moribundo na maca, no corredor. Não há como construir um novo hospital, decente, eficiente, nem para formar especialistas, nem para prevenir epidemias, nem para adotar procedimentos que evitem o agravamento da patologia. Por isso, o primeiro passo para evitar que a situação se repita é trocar a pergunta. O foco capaz de ajudar a mudar a realidade é aquele apontado por outra pergunta: o que fazer para aperfeiçoar a segurança pública, no Rio e no Brasil, evitando a violência de todos os dias, assim como sua intensificação, expressa nas sucessivas crises?
Se o entrevistador imaginário interpelar o respondente, afirmando que a sociedade exige uma resposta imediata, precisa de uma ação emergencial e não aceita nenhuma abordagem que não produza efeitos práticos imediatos, a melhor resposta seria: caro amigo, sua atitude representa, exatamente, a postura que tem impedido avanços consistentes na segurança pública. Se a sociedade, a mídia e os governos continuarem se recusando a pensar e abordar o problema em profundidade e extensão, como um fenômeno multidimensional a requerer enfrentamento sistêmico, ou seja, se prosseguirmos nos recusando, enquanto Nação, a tratar do problema na perspectiva do médio e do longo prazos, nos condenaremos às crises, cada vez mais dramáticas, para as quais não há soluções mágicas.
A melhor resposta à emergência é começar a se movimentar na direção da reconstrução das condições geradoras da situação emergencial. Quanto ao imediato, não há espaço para nada senão o disponível, acessível, conhecido, que se aplica com maior ou menor destreza, reduzindo-se danos e prolongando-se a vida em risco.
A pergunta é obtusa e obscurantista, cúmplice da ignorância e da apatia.

(b) O que as polícias fluminenses deveriam fazer para vencer, definitivamente, o tráfico de drogas?
Em primeiro lugar, deveriam parar de traficar e de associar-se aos traficantes, nos “arregos” celebrados por suas bandas podres, à luz do dia, diante de todos. Deveriam parar de negociar armas com traficantes, o que as bandas podres fazem, sistematicamente. Deveriam também parar de reproduzir o pior do tráfico, dominando, sob a forma de máfias ou milícias, territórios e populações pela força das armas, visando rendimentos criminosos obtidos por meios cruéis.
Ou seja, a polaridade referida na pergunta (polícias versus tráfico) esconde o verdadeiro problema: não existe a polaridade. Construí-la –isto é, separar bandido e polícia; distinguir crime e polícia-- teria de ser a meta mais importante e urgente de qualquer política de segurança digna desse nome. Não há nenhuma modalidade importante de ação criminal no Rio de que segmentos policiais corruptos estejam ausentes. E só por isso que ainda existe tráfico armado, assim como as milícias.
Não digo isso para ofender os policiais ou as instituições. Não generalizo. Pelo contrário, sei que há dezenas de milhares de policiais honrados e honestos, que arriscam, estóica e heroicamente, suas vidas por salários indignos. Considero-os as primeiras vítimas da degradação institucional em curso, porque os envergonha, os humilha, os ameaça e acua o convívio inevitável com milhares de colegas corrompidos, envolvidos na criminalidade, sócios ou mesmo empreendedores do crime.
Não nos iludamos: o tráfico, no modelo que se firmou no Rio, é uma realidade em franco declínio e tende a se eclipsar, derrotado por sua irracionalidade econômica e sua incompatibilidade com as dinâmicas políticas e sociais predominantes, em nosso horizonte histórico. Incapaz, inclusive, de competir com as milícias, cuja competência está na disposição de não se prender, exclusivamente, a um único nicho de mercado, comercializando apenas drogas –mas as incluindo em sua carteira de negócios, quando conveniente. O modelo do tráfico armado, sustentado em domínio territorial, é atrasado, pesado, anti-econômico: custa muito caro manter um exército, recrutar neófitos, armá-los (nada disso é necessário às milícias, posto que seus membros são policiais), mantê-los unidos e disciplinados, enfrentando revezes de todo tipo e ataques por todos os lados, vendo-se forçados a dividir ganhos com a banda podre da polícia (que atua nas milícias) e, eventualmente, com os líderes e aliados da facção. É excessivamente custoso impor-se sobre um território e uma população, sobretudo na medida que os jovens mais vulneráveis ao recrutamento comecem a vislumbrar e encontrar alternativas. Não só o velho modelo é caro, como pode ser substituído com vantagens por outro muito mais rentável e menos arriscado, adotado nos países democráticos mais avançados: a venda por delivery ou em dinâmica varejista nômade, clandestina, discreta, desarmada e pacífica. Em outras palavras, é melhor, mais fácil e lucrativo praticar o negócio das drogas ilícitas como se fosse contrabando ou pirataria do que fazer a guerra. Convenhamos, também é muito menos danoso para a sociedade, por óbvio.

(c) O Exército deveria participar?
Fazendo o trabalho policial, não, pois não existe para isso, não é treinado para isso, nem está equipado para isso. Mas deve, sim, participar. A começar cumprindo sua função de controlar os fluxos das armas no país. Isso resolveria o maior dos problemas: as armas ilegais passando, tranquilamente, de mão em mão, com as benções, a mediação e o estímulo da banda podre das polícias.
E não só o Exército. Também a Marinha, formando uma Guarda Costeira com foco no controle de armas transportadas como cargas clandestinas ou despejadas na baía e nos portos. Assim como a Aeronáutica, identificando e destruindo pistas de pouso clandestinas, controlando o espaço aéreo e apoiando a PF na fiscalização das cargas nos aeroportos.

(d) A imagem internacional do Rio foi maculada?
Claro. Mais uma vez.

(e) Conseguiremos realizar com êxito a Copa e as Olimpíadas?
Sem dúvida. Somos ótimos em eventos. Nesses momentos, aparece dinheiro, surge o “espírito cooperativo”, ações racionais e planejadas impõem-se. Nosso calcanhar de Aquiles é a rotina. Copa e Olimpíadas serão um sucesso. O problema é o dia a dia.

Palavras Finais
Traficantes se rebelam e a cidade vai à lona. Encena-se um drama sangrento, mas ultrapassado. O canto de cisne do tráfico era esperado. Haverá outros momentos análogos, no futuro, mas a tendência declinante é inarredável. E não porque existem as UPPs, mas porque correspondem a um modelo insustentável, economicamente, assim como social e politicamente. As UPPs, vale dizer mais uma vez, são um ótimo programa, que reedita com mais apoio político e fôlego administrativo o programa “Mutirões pela Paz”, que implantei com uma equipe em 1999, e que acabou soterrado pela política com “p” minúsculo, quando fui exonerado, em 2000, ainda que tenha sido ressuscitado, graças à liderança e à competência raras do ten.cel. Carballo Blanco, com o título GPAE, como reação à derrocada que se seguiu à minha saída do governo. A despeito de suas virtudes, valorizadas pela presença de Ricardo Henriques na secretaria estadual de assistência social --um dos melhores gestores do país--, elas não terão futuro se as polícias não forem profundamente transformadas. Afinal, para tornarem-se política pública terão de incluir duas qualidades indispensáveis: escala e sustentatibilidade, ou seja, terão de ser assumidas, na esfera da segurança, pela PM. Contudo, entregar as UPPs à condução da PM seria condená-las à liquidação, dada a degradação institucional já referida.
O tráfico que ora perde poder e capacidade de reprodução só se impôs, no Rio, no modelo territorializado e sedentário em que se estabeleceu, porque sempre contou com a sociedade da polícia, vale reiterar. Quando o tráfico de drogas no modelo territorializado atinge seu ponto histórico de inflexão e começa, gradualmente, a bater em retirada, seus sócios –as bandas podres das polícias-- prosseguem fortes, firmes, empreendedores, politicamente ambiciosos, economicamente vorazes, prontos a fixar as bandeiras milicianas de sua hegemonia.
Discutindo a crise, a mídia reproduz o mito da polaridade polícia versus tráfico, perdendo o foco, ignorando o decisivo: como, quem, em que termos e por que meios se fará a reforma radical das polícias, no Rio, para que estas deixem de ser incubadoras de milícias, máfias, tráfico de armas e drogas, crime violento, brutalidade, corrupção? Como se refundarão as instituições policiais para que os bons profissionais sejam, afinal, valorizados e qualificados? Como serão transformadas as polícias, para que deixem de ser reativas, ingovernáveis, ineficientes na prevenção e na investigação?
As polícias são instituições absolutamente fundamentais para o Estado democrático de direito. Cumpre-lhes garantir, na prática, os direitos e as liberdades estipulados na Constituição. Sobretudo, cumpre-lhes proteger a vida e a estabilidade das expectativas positivas relativamente à sociabilidade cooperativa e à vigência da legalidade e da justiça. A despeito de sua importância, essas instituições não foram alcançadas em profundidade pelo processo de transição democrática, nem se modernizaram, adaptando-se às exigências da complexa sociedade brasileira contemporânea. O modelo policial foi herdado da ditadura. Ele servia à defesa do Estado autoritário e era funcional ao contexto marcado pelo arbítrio. Não serve à defesa da cidadania. A estrutura organizacional de ambas as polícias impede a gestão racional e a integração, tornando o controle impraticável e a avaliação, seguida por um monitoramento corretivo, inviável. Ineptas para identificar erros, as polícias condenam-se a repeti-los. Elas são rígidas onde teriam de ser plásticas, flexíveis e descentralizadas; e são frouxas e anárquicas, onde deveriam ser rigorosas. Cada uma delas, a PM e a Polícia Civil, são duas instituições: oficiais e não-oficiais; delegados e não-delegados.
E nesse quadro, a PEC-300 é varrida do mapa no Congresso pelos governadores, que pagam aos policiais salários insuficientes, empurrando-os ao segundo emprego na segurança privada informal e ilegal.
Uma das fontes da degradação institucional das polícias é o que denomino "gato orçamentário", esse casamento perverso entre o Estado e a ilegalidade: para evitar o colapso do orçamento público na área de segurança, as autoridades toleram o bico dos policiais em segurança privada. Ao fazê-lo, deixam de fiscalizar dinâmicas benignas (em termos, pois sempre há graves problemas daí decorrentes), nas quais policiais honestos apenas buscam sobreviver dignamente, apesar da ilegalidade de seu segundo emprego, mas também dinâmicas malignas: aquelas em que policiais corruptos provocam a insegurança para vender segurança; unem-se como pistoleiros a soldo em grupos de extermínio; e, no limite, organizam-se como máfias ou milícias, dominando pelo terror populações e territórios. Ou se resolve esse gargalo (pagando o suficiente e fiscalizando a segurança privada /banindo a informal e ilegal; ou legalizando e disciplinando, e fiscalizando o bico), ou não faz sentido buscar aprimorar as polícias.
O Jornal Nacional, nesta quinta, 25 de novembro, definiu o caos no Rio de Janeiro, salpicado de cenas de guerra e morte, pânico e desespero, como um dia histórico de vitória: o dia em que as polícias ocuparam a Vila Cruzeiro. Ou eu sofri um súbito apagão mental e me tornei um idiota contumaz e incorrigível ou os editores do JN sentiram-se autorizados a tratar milhões de telespectadores como contumazes e incorrigíveis idiotas.
Ou se começa a falar sério e levar a sério a tragédia da insegurança pública no Brasil, ou será pelo menos mais digno furtar-se a fazer coro à farsa.

Postado por Luiz Eduardo Soares, 25 de novembro de 2010

VAMOS PASSEAR NO PARQUE..DEIXA O MENINO BRINCAR...





WILLL EM: A ESTÁTUA DA LIBERDADE

NA VILA CRUZEIRO, MORADOR DENUNCIA ABUSOS DA PM.

Morador da Vila Cruzeiro acusa polícia de abuso de autoridade

Ronai Braga , trabalhador e morador da Vila Cruzeiro , acusa policiais de terem arrombado sua casa e levarem suas economias no valor de 31 mil reais. Ele , em vídeo , mostrou sua declaração de imposto de renda e sua casa parcialmente destruída pela polícia.

Veja o drama desse trabalhador aqui.

Espero que esse erro seja investigado e reparado o mais rápido possível para que ainda acreditemos em nossas instituições.

EXTRAIDO DO BLOG URGENTE

Luiz Eduardo Soares: JN trata telespectador como idiota

"O Jornal Nacional, nesta quinta, 25 de novembro, definiu o caos no Rio de Janeiro, salpicado de cenas de guerra e morte, pânico e desespero, como um dia histórico de vitória: o dia em que as polícias ocuparam a Vila Cruzeiro. Ou eu sofri um súbito apagão mental e me tornei um idiota contumaz e incorrigível ou os editores do JN sentiram-se autorizados a tratar milhões de telespectadores como contumazes e incorrigíveis idiotas.
Ou se começa a falar sério e levar a sério a tragédia da insegurança pública no Brasil, ou será pelo menos mais digno furtar-se a fazer coro à farsa."



De Luiz Eduardo Soares, ex-secretário nacional de Segurança Pública.

EXTRAIDO DO BLOG DO FERRÉZ

Rio de Jericho


A série americana Jericho durou somente 2 temporadas, o cancelamento da série na época foi associado por vários motivos, mas hoje temos a certeza que o responsável direto foi os canais de TV brasileiros.
Para que assistir a um seriado onde uma cidade é invadida por outra, e depois tem a ajuda do exército se isso é real e está acontecendo ao vivo?
A bilheteria do Tropa de elite 2 com certeza deu uma baixada também, para que ver ficção se a realidade é mais forte? Apesar de que a realidade é algo também onde se pode aplicar roteiro, vejamos o caso da imprensa brasileira que até agora não deu uma linha sobre o porque dos ataques "terroristas" dos traficantes, até parece que eles decidiram que estava tudo muito parado e decidiram fazer um foguinho aqui e ali para animar as coisas.
Suicídio financeiro não é bem a cara da vida criminal, então ou a mídia não sabe os reais motivos, ou não quer expor para a população.
Cada capítulo é desenrolado com muita ação, emoção e o final parece ser pacato, pelo menos o final dessa temporada, já do seriado só no futuro saberemos.
Nessa temporada, a invasão do Complexo do Alemão, foi bem feita, com o circo chegando devidamente colorido, com músicas animadas e falças promessas de felicidade temporária, parece que do picadeiro quando foram olhar a platéia tudo estava calmo demais e isso é tido como vitória.
O que todos queriam nessa temporada era ver o inimigo na rua, sem camisa, de chinélo,com sua metralhadora, esperando os tanques e dizendo - vem que nóis é tudo louco!
Mas parece que a audiência vai ter que esperar mais um pouco.
Como roteirista também, sei que os atores estão suscetíveis a mudanças e isso influencia diretamente na organização do seriado, isso é evidente no trabalho das Ongs do Rio, que apesar de milionárias parecem mais "coisa para gringo ver" eficácia que é bom nada, por isso no conflito nenhum delas é citada".
No próximo ano, o seriado ainda vai trazer vários extras, produzidos pela Rede Globo, afiliada e responsável direta também pelos rumos dos episódios.
Portanto não deixe de em alguns anos acompanhar o final surpreendente, onde todos verão que com repressão e falta de estímulo para uma real melhora na qualidade de vida, o destino com certeza é... bom eu não vou contar o final.
até a próxima temporada.
Ferréz - Datilógrafo do gueto.

IMAGENS DO NOVO DOCUMENTÁRIO DE BEYONCÉ

http://terratv.terra.com.br/especiais/musica/4415-332676/diva-por-beyonce.htm

DEU NO JORNAL:







JOGO LIMPO:

Olá amigos, falta uma rodada para encerrarmos esse campeonato que em seu final tem gerado muita polêmica, de uma coisa eu já tenho opinião formada, depois de muitos campeonatos de pontos corridos, o brasileiro não sabe jogar esse tipo de competição, a rivalidade burra afunda a dignidade de uma camisa, caso que eu cito é o do goleiro Deola que foi mutio ofendido ontem por torcedores do seu próprio time por ter feito grandes defesas frente ao Fluminense que está com uma mão na taça, não digo que já tá ganho, porque o futebol é uma caixinha de surpresas.
O Flamengo perdeu para o Cruzeiro e mesmo assim se livrou do rebaixamento devido a uma combinação de resultados em seu favor. Ficou uma grande frustração por parte da torcida quanto aos reforços que o time adquiriu ao longo do campeonato e a péssima administração da Patricia Amorim. Para 2011, a promessa é de novos rumos e a busca por conquistas. No jogo de ontem contra o Cruzeiro, depois que tomou o gol de empate, o time rubro negro aceitou passivamente o dominio mineiro e perdeu de forma merecida, um fim de campeonato lastimável.

O Vasco perdeu para o Corinthians por 2x0, o time carioca apresentou um jogo fraco e sem inspiração, situação que piorou com o gol contra de Dedé e a expulsão de Zé Roberto. Muita gente deve sair do clube no fim desta temporada, Rafael cCarioca já voltou pro seu clube de origem e outros devem seguir o mesmo caminho. Algumas sugestões o time cruzmaltino já tem, entre eles, jogadores do Prudente, Ceará, Atlético GO e Atlético PR. Ao clube, resta fechar a classificação para a Sul Americana.

O Botafogo pegou em casa o lanterna do Brasileirão, o Prudente e venceu sem dó por 3x1, com o resultado, o time se mantém na briga por uma vaga na Libertadores, por mais que seja remota e não dependa só de si, no minimo, o Botafogo abocanha uma vaga na Sul Americana e a diretoria agora pressiona Joel para saber se ele fica ou vai sair para outro clube, o time quer fazer seu planejamento para 2011 e deve trazer mais jogadores uruguaios, a experiencia com hermanos foi benéfica e em competições fora do pais, conta muito.

Já o Fluminense, está com a mão na taça, mas não respeitar o Guarani que embora rebaixado, já foi Campeão Brasileiro, seria uma imprudência enorme. Ontem, o time tricolor venceu no aperto o Palmeiras por 2x1, Tartá que começou o ano emprestado ao Atlético PR foi o nome do jogo ao fazer o gol da virada e tirar assim, o time do sufoco, pena que ele não possa jogar o último jogo por estar suspenso com o terceiro cartão amarelo, Deco também não deve, já que saiu machucado ontem, Emerson também saiu sentindo, mas pelo visto, nada deve tirar o foco do time de Muricy Ramalho, o maior ganhador da era dos pontos corridos. O Engenhão com certeza vai lotar no próximo fim de semana, quanto as malas que todo mundo fala, elas devem visitar o Goias e o Guarni duraente a semana.

RAPIDINHAS:

- Belo trabalho de Renato Gaucho frente ao Grêmio, recuperou o time e colocou o time na luta por uma vaga na Libertadores. Outro digno de respeito e admiração é o Dorival Junior, conseguiu tirar o Atlético MG da zona de rebaixamento e praticamente colocou o time na Sul Americana. Vale lembrar que o Santos perdeu o Brasileiro quando o mandou embora naquela briga com Neymar.

- E o Guarani que foi campeão Brasileiro em 1978 e lançou Careca está na segundona no ano que vem, o Bugre vai voltar a fazer o derby contra a Ponte Preta, resta uma vaga ainda na segundona e o jogo chave vai ser Vitória BA x Atlético GO no Domingo, quem perder, dança.

- Fim da série B, os classificados para a primeirona em 2011 são o Coritiba, Figueirense, Bahia e América MG. A Portuguesa ficou na segundona ou morreu na praia mais uma vez devido a um ponto.

- Hoje as 18h, o jogo do ano, Barcelona x Real Madrid, Cristiano Ronaldo versus Messi, imperdivel!!!

- O Liverpool pode tirar Kléber Gladiador do Palmeiras, o atacante que joga uma e cumpre duas de suspensão devido ao seu temperamento, joga muito e todos sabem, mas na Inglaterra o rigor é bem maior, se ele se acalmar vai comer a bola por lá, como em todos os clubes em que passou.

- Que partidaço fez o Caio do Avai no jogo de ontem frente ao Santos, o meia fez os três gols da virada e vitória do Avai por 3x2.

- Dia 7 de Dezembro tem Cufa Elementos no IFF, antigo Cefet, Dj Waguinho, mc´s, skate, grafitti, basquete de rua e muito mais, todo mundo está convidado.

Por hoje é só, até quinta.

MÚSICA DO DIA:

MV BIL - SOLDADO DO MORRO

MINHA CONDIÇÃO É SINISTRA, NÃO POSSO DAR ROLÉ
NÃO POSSO FICAR DE BOBEIRA NA PISTA
NA VIDA QUE EU LEVO EU NÃO POSSO BRINCAR
EU CARREGO UMA NOVE E UMA HK
PRA MINHA SEGURANÇA E TRANQÜILIDADE DO MORRO
SE PA SE PAM, EU SOU MAIS UM SOLDADO MORTO
VINTE E QUATRO HORAS DE TENSÃO
LIGADO NA POLICIA, BOLADO COM OS ALEMÃO
DISPOSIÇÃO CEM POR CENTO ATÉ O OSSO
TEM MAIS UM PENTE LOTADO NO MEU BOLSO
QUALQUER ROUPA AGORA EU POSSO COMPRAR
TEM UM MONTE DE CACHORRA QUERENDO ME DAR
DE OLHO GRANDE NO DINHEIRO ESQUECEM DO PERIGO
A MODA POR AQUI É SER MULHER DE BANDIDO
SEM SUCESSO MANTENDO O OLHO ABERTO
QUEBRARAM MAIS UM OTÁRIO QUERENDO SER ESPERTO
ESSA PORRA ME PERSEGUE ATÉ O FIM
NESSE MOMENTO MINHA COROA TA ORANDO POR MIM
É ASSIM, DEMOROU, JÁ É
ROUBARAM MINHA ALMA, MAS NÃO LEVARAM MINHA FÉ
NÃO CONSIGO ME OLHAR NO ESPELHO
SOU COMBATENTE CORAÇÃO VERMELHO
MINHA MINA DE FÉ TA EM CASA COM O MEU MENOR
AGORA POSSO DAR DO BOM E MELHOR
VARIAS VEZES ME SENTI MENOS HOMEM
DESEMPREGADO E MEU MOLEQUE COM FOME
É MUITO FÁCIL VIR AQUI ME CRITICAR
A SOCIEDADE ME CRIOU AGORA MANDA ME MATAR
ME CONDENAR E MORRER NA PRISÃO
VIRAR NOTICIA DE TELEVISÃO
SERIA DIFERENTE SE EU FOSSE MAURICINHO
CRIADO A SUSTAGEM E LEITE NINHO
COLÉGIO PARTICULAR, DEPOIS FACULDADE
NÃO, NÃO É ESSA MINHA REALIDADE
SOU CABOCLINHO COMUM COM SANGUE NO OLHO
COM ÓDIO NA VEIA SOLDADO DO MORRO

FEIO E ESPERTO COM UMA CARA DE MAL
A SOCIEDADE ME CRIOU MAIS UM MARGINAL
EU TENHO UMA NOVE E UMA HK
COM ÓDIO NA VEIA PRONTO PARA ATIRAR

UM PELO PODER, DOIS PELA GRANA
TEM MUITO CARA QUE ENTROU PELA FAMA
PLANTOU NA BOCA TENDO OUTRA OPÇÃO
NÃO DUROU QUASE NADA, AMANHECEU NO VALÃO
PORQUE O PAPO NÃO FAZ CURVA, AQUI O PAPO É RETO
OUVI ISSO DE UM BANDIDO MAIS VELHO
PLANTADO AQUI NÃO TENHO IRMÃO
SÓ O COSPE CHUMBO QUE TA NA MINHA MÃO
COMO PÁSSARO QUE DEFENDE SEU NINHO
ARREBENTO O PRIMEIRO QUE CRUZAR MEU CAMINHO
FORA DA LEI, CHAMADO DE ELEMENTO
AGORA O CRIME QUE DA O MEU SUSTENTO
JÁ PEDI ESMOLA, JÁ ME HUMILHEI
FUI PISOTEADO, SÓ EU SEI QUE EU PASSEI
EU TO LIGADO NÃO VAI JUSTIFICAR
MEU TEMPO É PEQUENO, NÃO SEI O QUANTO VAI DURAR
É PIOR DO QUE PEDIR FAVOR
ARRUMA UM EMPREGO TENHO UM FILHO PEQUENO, SEU DOUTOR
FILA GRANDE EU E MAIS TREZENTOS
DEPOIS DE MUITO TEMPO, SEM VAGA NO MOMENTO
A MESMA HISTÓRIA TODO DIA É FODA
É ISSO TUDO QUE GERA REVOLTA
ME DEIXOU DESNORTEADO, MAIS UM MALUCO ARMADO
TO LIGADO, BOLADO, QUEM É O CULPADO?
QUE FABRICA A GUERRA E NUNCA MORRE POR ELA
DISTRIBUI A DROGA, QUE DESTRÓI A FAVELA
FAZENDO DINHEIRO COM A NOSSA REALIDADE
ME DEIXARAM ENTRE O CRIME E A NECESSIDADE


A VIOLÊNCIA DA FAVELA COMEÇOU A DESCER PRO ASFALTO
HOMICÍDIO, SEQÜESTRO, ASSALTO
QUEM DEVERIA DAR A PROTEÇÃO
INVADE A FAVELA DE FUZIL NA MÃO
EU SEI QUE O MUNDO QUE EU VIVO É ERRADO
MAS QUANDO EU PRECISEI, NINGUÉM TAVA DO MEU LADO
ERRADO POR ERRADO, QUEM NUNCA ERROU?
AQUELE QUE PEDE VOTO, TAMBÉM JÁ MATOU
ME COLOCOU NO LADO PODRE DA SOCIEDADE
COM MUITA DROGA, MUITA ARMA, MUITA MALDADE
VIDA DO CRIME É SUICÍDIO LENTO
BANGU 1, 2, 3, MEUS AMIGOS LÁ DENTRO
EU TO LIGADO. QUAL É, SEI QUAL É O FINAL
UM SALDO NEGATIVO, MENOS UM MARGINAL
PRA SOCIEDADE CONTAR UM A MENOS NA LISTA
E ENGORDAR A TRISTE ESTATÍSTICA
DE JOVENS COMO EU QUE DESCONHECEM O MEDO
SEDUZIDOS PELO CRIME, DESDE MUITO CEDO
MESMO SABENDO QUE NÃO HÁ FUTURO
EU NÃO QUERIA TA NESSE BAGULHO
JÁ TO NO PREJUÍZO, UM TIRO NA BARRIGA
NA PRÓXIMA BATIDA, QUEM SABE LEVAM MINHA VIDA
E VOU DEIXAR MEU MOLEQUE SOZINHO
COM TENDÊNCIA A TRILHAR MEU CAMINHO
SE EU CAIR, SÓ MINHA MÃE VAI CHORAR
NA FILA TEM UM MONTE QUERENDO ENTRAR NO MEU LUGAR
NÃO SEI SE É PIOR VIRAR BANDIDO
OU SE MATAR POR UM SALÁRIO MÍNIMO
EU NO CRIME, IRONIA DO DESTINO
MINHA MÃE TA PREOCUPADO, SEU FILHO ESTA PERDIDO
ENQUANTO NÃO CHEGAR A HORA DA PARTIDA
A GENTE SE CRUZA NAS FAVELAS DA VIDA.

FEIO E ESPERTO COM UMA CARA DE MAL
A SOCIEDADE ME CRIOU MAIS UM MARGINAL
EU TENHO UMA NOVE E UMA HK
COM ÓDIO NA VEIA PRONTO PARA ATIRAR.

FRASE DO DIA:

SOLITÁRIOS E CURTOS, ASSIM ERAM OS MEUS DIAS.

29 de Novembro de 2010

Começando mais uma semana e o assunto da moda é a ocupação do Morro do Complexo do Alemão, gostaria muito de saber quanto o governo do Estado está pagando as emissoras de tv para fazerem tamanha propaganda de suas atitudes?
Será que realmente, esses jornalistas e esses politicos nos acham idiotas ao ponto de transmitirem em rede nacional prisões e amostras de prisioneiros como se fossem troféus??
Creio que sim, infelizmente, de cartinhas a lágrimas de crocodilo, o show de teatro global foi algo que me agrediu e eu não pude deixar barato, tive que detonar tudo isso no programa de ontem na Diario fm.
Não adianta entrar a UPP senão entrar junto todo tipo de ajuda, da saude a cursos, de respeito a atitudes que visem deverdade o bem da comunidade traumatiada, inclusive pelos mandos e desmanados da policia, gente que se acha e não nos respeita. Costumo dizer que o bandido de hoje, foi a criança de ontem que viu pai e a mãe serem esculachados por esses vermes de farda. Já temos denuncias de abusos no Alemão, será que vão de fato averiguar?
É muito fácil para nós branquinhos, só sendo negrão para entender o que passam.
A gente querr paz para o Rio, pois sua gente merece, mas fim de paz sem justiça é utopia.
Boa tarde e boa noite.

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

NOVO RECORDE - 193 POSTAGENS

Batemos neste mês de Novembro o recorde de postagens, é o maior inclusive desde a criação desse portal.
Agradeço a todos que nos seguem, que nos inspiram e que nos acompanham sempre numa ou outra leitura.
Valeu a todos.

DJ KL JAY - MIXTAPE


DOMINGO TEM BLACK TOTAL NA DIARIO FM - 100,7 - das 21 as 24h - acesse: diariofm.net


BLACK BOM BOM AE VAMOS NÓS!!!!!

Don Pixote convida Mv Bill, Kmilla e Emicida pra se apresentarem em SP

Postado por Fabio em 26 de novembro de 2010 ás 0:43
BlackBomBom1
Don Pixote convida Mv Bill, Kmilla e Emicida pra se apresentarem em SP | leia esse artigo

Na próxima terça-feira (30) a festa promovida por Don Pixote, na casa de shows Black Bom Bom, receberá Mv Bill, Kmilla CDD e Emicida.

Como se não bastassem esses três importantes representantes do rap nacional para animar a noite, os shows contarão ainda com participações mais que especiais de: Mano Brown, Nathy Mc, Flora Matos, Rael, Negredo, Edi Rock e Helião.

As pick-ups ficarão sob a responsa dos DJ´s: DJ Zegon, DJ King, DJ Fabio Rogerio (105 FM), DJ Zé Colmeia (RJ), Betão Grooves.

Onde: Black Bom Bom
Rua Luis Murat 370 – Vila Madalena
Informações: (11) 3813-3365
Entrada: Mulher vip a noite toda - Homem R$ 20,00

EXTRAIDO DO RAPNACIONAL.COM.BR

DJ Alpiste solta a voz e conta todas as novidades

Postado por Mandrake em 24 de novembro de 2010 ás 15:54
djalpiste
DJ Alpiste solta a voz e conta todas as novidades | leia esse artigo

Dj Alpiste começou ouvindo ouvir música aos seis anos de idade. Cresceu ouvindo e colecionando disco, sempre de música black, e logo começou a tocar em festas na casa de amigos nos fins de semana.

Suas maiores influências foram o Funk dos anos 70 e 80 como Zapp, Earth Wind and Fire, Stevie Wonder, Michael Jackson, Marvin Gaye, Kool and the Gang, Confunkshun, Gap Band etc…. Foi nesse universso musical que se tornou DJ profissional em 1987, quando entrou para a equipe Zimbabwe, famosa por realizar grandes bailes black nas periferias de São Paulo. Também passou pela Black Mad e pela Band FM, se tornando um dos Djs mais conceituados no cenário da black music de SP.

Foi também um dos pioneiros do movimento HIP-HOP no Brasil, quando começou nos anos 80 na estação São Bento, no mêtro de São Paulo. Ao lado de JR.BLAW fundou o Stillo Selvagem, conhecido grupo de rap paulistano, passou ainda pelo Sampa Crew e Geração Rap, sempre como DJ.

Sua vida mudou mesmo foi em 1993 quando um amigo de infância o procurou para falar de JESUS e convidá-lo para uma reunião de música gospel que era realizada na Igreja Renascer em Cristo, no bairro do Cambuci. Lá DJ Alpiste foi alcançado através da música e pela palavra de poder do Apóstolo Estevam Hernandes, logo conheçeu a Banda Kadoshi, que lhe deu a primeira oportunidade de mostrar um Rap evangélico, quando ainda não existia tal estilo nas igrejas. Foi o início de uma carreira e um ministério de sucesso, vieram dois discos e viagems pelo Brasil inteiro, sempre cantando e dando testemunhos que alcançariam muitas vidas.

Depois de já conhecido pelo grande público gospel, surgiu o convite para gravar o primeiro cd solo “Transformação”, em 1996, destaque para a musica “Depois do casamento”, que até hoje é a mais pedida nos shows. Em 1998, veio o cd “Efésios 6.12″, com a polêmica música “O Inimigo”, que vendeu mais de 100 mil cópias e colocou o Rap Gospel de vez no cenário nacional. Em 2001 depois de voltar dos Estados Unidos onde morou por um ano lançou o CD “O Peso da palavra”, com a música mais dançante de sua carreira que é “Louvado Seja”

As viagens pelo Brasil continuaram a arrebatar milhares de jovens atraves do Rap. Em 2003 veio o CD “Fanático”, que marcou várias músicas como “Cidade nua”, “Na quebrada” e a faixa-títula “Fanático”. A partir daí deu início a um novo projeto que se realizaria um ano depois o CD e DVD Acústico. Esse trabalho foi muito elogiado pela crítica e premiado com o troféu Hutuz de melhor CD de Rap Gospel, do ano de 2004. O lançamento desse CD ocorreu na casa de show Olympia em São Paulo, onde foi gravado outroDVD, “O Melhor do Black”, com a participação de FLG, Raiz Coral e Soul Dreams.

Depois que saiu da Gospel Records, gravadora que o lançou, Dj Alpiste gravou em 2006 o CD ” Coisas que você precisa ouvir” e fez uma tour pela Europa ,passando por Portugal e Itália. No ano de 2007 , veio o Mixtape “Pra sempre”, que recebeu o segundo troféu talento como melhor CD de Rap,. No ano seguinte, Dj Alpiste lançou o disco”Arrebatador”, com participações muito especiais.

Em setembro de 2010 Dj Alpiste colocou nas ruas o 9º disco. O CD “Invencível” foi lançado pela Sony Music e tem entre as participações: Dj Jamaica, Álvaro Tito, Easy Kaos, Asafe Hernandes, Cabal e Lucas (filho de Dj Alpiste).

O Portal Rap Nacional traz para você uma entrevista exclusiva com esse talento do rap nacional.

PORTAL RAP NACIONAL: Você começou como DJ, mas agora é MC, porque não tirou o DJ do nome?
Dj Alpiste: Pq comecei como DJ na Zimbabwe e depois na Black Mad, que eram as equipes de som que faziam baile pra “massa” em SP, com a chegada do Hip-Hop participei de algumas formações de grupos de Rap no inicio do movimento como Stillo Selvagem, Sampa Crew e Geração Rap, quando me converti em 1992 comecei a escrever e cantar minhas letras e como já era conhecido como DJ Alpiste e não vi a necessidade de mudar para MC Alpiste.

P.R.N.: Qual a diferença principal de gravar com a Sony uma gravadora renomada e gravar independente?
Dj Alpiste:
A Sony é uma das maiores gravadoras do mundo e tem uma estrutura muito grande para a divulgação de um CD, isso eu acho fundamental pra poder crescer no mercado e alcançar mais pessoas através da musica, coisa que no independente fica mais difícil já que pra tudo isso se gasta muito dinheiro e as vezes não temos o retorno esperado.

P.R.N.: Seu trabalho de alguma forma ficou limitado após assinar contrato com a Sony?
Dj Alpiste:
De jeito nenhum, meu cd já estava pronto quando fui procurado pela gravadora pra assinar o contrato, não me fizeram nenhuma ressalva no trabalho que já estava pronto e foi aceito sem nenhuma mudança por parte da Sony.

P.R.N.: A quanto tempo você se converteu? E o que mudou no seu rap após a conversão?
Dj Alpiste:
Eu me converti em 1992 e de la pra ca meu objetivo sempre foi levar a Palavra de Deus através do Rap como instrumento de evangelização.

P.R.N.: O que podemos encontrar neste seu novo CD “Invencivel”
Dj Alpiste:
Alem de varias participações muito especiais, o tema central das letras do cd fala de lutas e vitórias constantes no dia a dia sempre em busca da salvação em Jesus Cristo, o cd foi todo produzido por mim e gravado no Atelier Estúdio pelo Vander Carneiro.

P.R.N.: Qual é a musica deste CD que mais te deixa emocionado?
Dj Alpiste:
Gosto de todas, é difícil falar de uma em especial mas acho que gravar com o Gospel Gangstaz foi um sonho realizado, por isso acho q essa musica vai marcar minha vida de um jeito especial.

P.R.N.: Você é um dos precursores do rap Gospel no Brasil, qual foi o terreno que você encontrou quando chegou? Como está a cena Gospel/Rap atualmente?
Dj Alpiste:
Quando eu me converti não havia Rap Gospel, eu acho que fui o primeiro a gravar um Rap Evangélico com a banda Kadoshi em 1993, hoje muitos grupos surgiram e muitos deles influenciados pelo meu trabalho o que me deixa muito feliz.

P.R.N.: Você é uma pessoa bem critica, no seu blog você se posiciona sempre a respeito de vários temas? Você acha que é importante uma pessoa publica como você nunca ficar em cima do muro?
Dj Alpiste:
Com certeza, o Rap é isso, é protesto, é denuncia, é falar a verdade doa a quem doer, e eu sou muito sincero em tudo o que faço.

P.R.N.: A faixa “Vivendo no Ghetto” do cd “Invencível” tem participação do grupo internacional “ Gospel Gangstaz”, como foi este contato e como é esta musica?
Dj Alpiste:
Eu sempre fui fan dos caras, e a muito tempo procurava um contato direto mas só depois de muitos anos sem eu menos esperar, atraves de um email recebi o telefone do Chille Baby dizendo que eu poderia ligar pra ele se eu quisesse, então fomos nos falando por tel. até surgir a idéia da musica e pra minha surpresa foi aceita na hora por eles…eu posso dizer que consegui realizar um sonho que foi de gravar com meus ídolos no Rap, Deus me abençoou muito com isso.

P.R.N.: O preconceito de algumas pessoas contra o Rap/Hip Hop é igual quando se trata do mundo gospel?
Dj Alpiste:
Acho que no Gospel é pior pela falta de informação, algumas pessoas acham que somos alienados e que vamos ficar fazendo propaganda de igrejas no Rap, por isso existe um certo preconceito, mas na verdade o Rap Gospel é só mais uma das vertentes do mesmo som.

P.R.N.: Deixe seu Salve!!
Dj Alpiste:
Quero agradecer ao portal Rap Nacinal e parabenizar pelo excelente trabalho que tem feito pelo Rap todos esses anos, agradecer aos meus fans que durante toda minha caminhada sempre estiveram comigo, agradecer também a Deus por me dar essa oportunidade de continuar fazendo sua obra, e deixar um salve especial a todos que fazem o movimento Hip-Hop mais forte a cada dia…paz.

Entrevista: Cristiane Oliveira

.

Dj Alpiste no estúdio gravando o disco “Invencivel”


[ Veja a continuação e outros vídeos clicando aqui ]


Acompanhe Dj Alpiste:
www.djalpiste.net
www.djalpiste.blogspot.com
www.twitter.com/djalpiste
www.myspace.com/djalpiste
http://twitpic.com/photos/djalpiste

Contato para shows:
djalpiste@yahoo.com
11. 7883.5352
ID: 9*4956

DVD - PROJETO 12 DE OUTUBRO.

EU CONFIO NESSA PALAVRA:

CONVITE 1:

CONVITE 2:

CONVITE 3:

IRMÃOS:

DECLARAÇÃO DE AMOR:

PROMOCIONAL DO NOVO CD DO INQUÉRITO

DEU NO JORNAL: