SEJAM BEM VINDOS AO MEU BLOG, O OBJETIVO É FALAR DAS EXPERIÊNCIAS QUE TENHO AO LONGO DOS MEUS DIAS, AQUI SABERÃO UM POUCO DE MIM, DO QUE PENSO E DO QUE ACHO QUE SEI, BOA LEITURA E DIVERSÃO.

sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

AOS FÃS E OUVINTES DO BLACK TOTAL:

OUÇA E BAIXE O BLACK TOTAL 53 >>>>>

ESPECIAL MACARRÃO

GRAVADO NO WBSL STUDIO

LOCUÇÃO E SELEÇÃO MUSICAL - WAGUINHO

PRODUÇÃO: WAGUINHO

OWLLLLLLLLLLLLL!!!!!!! RIHANNA


E NO CARNAVAL...


QUE ISSO FERA?????!!!!!!


VIVA O RAP!!!!!!



EXTRAIDO DO BLOG - TE DOU UM DADO:

Concurso Cultural de Carnaval

Publicado por: Polly
Do site oficial do BBB

cussio [BBB14] Melhor tática
Melhor tática pra um BBB: entrar sem cu.
1. Ninguém te fode;
2. Pode ficar bêbado à vontade nas festas porque o ditado "de bêbado não tem dono" não se aplica a você;
3. Todo mundo sabe: só quem tem cu é que tem medo (o que, em um reality show, sabemos que é bem ruim).
Se joga, Angel. #semcuteam #teamangel
(Valeu o print, Jessica)

POR RACIONAIS MC´S >>>>

"Filho meu, não inveje o homem violento e nem siga nenhum dos seus caminhos." Jesus Chorou, Racionais MC's

COMEÇO DOS TRABALHOS DE HOJE:


EXTRAIDO DO MORRI DE SUNGA BRANCA:

Vamos falar de coisa boa?

Durante um bloco e outro do seu programa preferido, o comercial está sempre lá, para te fazer lembrar que tem que comprar sabão em pó, ou para dar tempo de ir até o banheiro antes do capítulo da novela terminar. Mas as vezes eles exageram e acabam chamando mais atenção do que a própria atração da TV.


Após anos sem comer carne vermelha, Roberto Carlos aparece pedindo um filet mignon em comercial da Friboi. A expressão facial do Rei diante do prato e a falta de uma garfada no bifão não convenceu.

Um Tumblr (te amo, internet!) enumerou outras recomendações, afinal... "Se o Rei anuncia, a gente confia". 

#ComeRoberto






Enquanto isso, Cumpadi Washington é vendido em anúncio de site de classificados. Alô publicitários! Eu jamais venderia um rádio que viesse com a cabeça do Cumpadi acoplada. Ficaria é pedindo música do Tchan 24 horas! 


Sabe de nada inocente! Vem, vem ordinária!

POR JUH DE PAULA >>>>

Me Faça querer
Porém, aviso que de início já não quero
O que de forma alguma quer dizer que
Jamais virei a querer
Só digo uma coisa ,Dou apenas uma dica :
É importante que quando eu quiser
Você , com atitudes
Me faça continuar querendo
Porque para mim
Há uma pequena distância entre o não e o sim.
E tal distância é o quanto você está disposto a me convencer
De que posso estar deixando de ganhar por não querer.

Juh DePaula

CONVITE:


CORUJA:


CONVITE:


PORTA DOS FUNDOS:


CONVITE:

UM PASTOR CHEIO DE GRAÇA:

VAI VENDO...


CONVITE:


EXTRAIDO DO KIBELOCO:

EXTRAIDO DO BLOG DO MÁRIO MAGALHÃES:

Meses atrás, Barbosa já previa que condenação por quadrilha não vingaria

Mário Magalhães

Ministro Joaquim Barbosa, presidente do Supremo Tribunal Federal – Foto Pedro Ladeira/Folhapress

( O blog está no Facebook e no Twitter )
Nas avaliações sobre a sessão de ontem do Supremo Tribunal Federal, um aspecto não é secundário para a análise do desempenho do presidente da corte, Joaquim Barbosa: o ministro pode ter estado certo ou errado no conteúdo, perfeito ou imperfeito na forma, mas ele tinha completa noção do que ocorreria. Não foi surpreendido. Há muitos meses prognosticava que, no julgamento do mensalão, o ministro Luís Roberto Barroso votaria contra a condenação do ex-ministro José Dirceu e outros réus na acusação por crime de quadrilha.
Por mais pavio curto que Joaquim Barbosa seja, conforme seus críticos e mesmo amigos, ele se preparou por muito tempo para a controvérsia de ontem e que seguirá na sessão de hoje. Pensou e ponderou.
Se o seu confronto virulento com Barroso sugere que o presidente antecipará sua saída do Supremo, para se aventurar na política partidária, este blog ignora.
Mas em outubro do ano passado um post antecipou a previsão de Joaquim Barbosa. Eu não sabia se a avaliação dele era certeira ou não. Mas sabia o que o ministro vaticinava _acertadamente, indicam os fatos e sobretudo os votos de ontem.
Abaixo, o post publicado em 7 de outubro de 2013.
* * *
Mensalão: Barbosa prevê Dirceu absolvido da acusação de formar quadrilha
O Supremo Tribunal Federal deve absolver o ex-ministro José Dirceu da acusação de formação de quadrilha, na próxima fase do julgamento do mensalão.  É o que prevê o presidente do STF, Joaquim Barbosa.
Se a sua projeção se confirmar, o antigo chefe da Casa Civil não cumprirá pena em regime fechado, e sim semiaberto. Dormiria na cadeia, mas passaria o dia longe dela, trabalhando. Dirceu afirma ser inocente.
Barbosa estima que, dos 11 ministros, seis vão se pronunciar pela absolvição do réu, condenado por seis a quatro na votação original do plenário. Pelas suas contas, Teori Zavascki e Luís Roberto Barroso se somarão a Rosa Weber, Cármem Lúcia, Ricardo Lewandowski e José Antonio Dias Toffoli.
Barroso e Zavascki foram nomeados para o STF, pela presidente Dilma Rousseff, durante o julgamento da ação penal 470, o processo do mensalão. O primeiro não deu pistas de como votará sobre formação de quadrilha. O segundo indicou não considerar que esse crime tenha ocorrido.
A estimativa de Barbosa não foi feita em público, mas compartilhada com colaboradores muito próximos. Favorável à condenação de Dirceu e outros réus pelo crime de formação de quadrilha, o ministro aposta na própria derrota.
Dos 25 condenados, 12 terão direito a um “novo” julgamento, em que serão analisados “embargos infringentes” _ou recursos, em linguagem desengravatada. José Dirceu foi condenado por corrupção ativa e formação de quadrilha, com pena total de dez anos e dez meses de prisão.
Em tese, a decisão sobre corrupção (pena de sete anos e 11 meses) não pode ser revogada. Se cair a condenação por quadrilha (dois anos e 11 meses), a pena deixará de ser superior a oito anos. Conforme a lei, não será cumprida em regime fechado.
A decisão sobre Dirceu e os outros 11 réus só deve ser tomada pelo STF no ano que vem.

EXTRAIDO DO BLOG DO SAKAMOTO²:

Aqui, coisas valem mais que vidas. Tanto para “bandidos” ou “mocinhos”

Leonardo Sakamoto
Assassinar alguém pelo furto de coxinhas? Mandar alguém para a cadeia por subtrair chicletes e bolachas? O caso de uma pessoa em situação de rua, em Sorocaba, no interior de São Paulo, que furtou um xampu e foi espancado até sofrer afundamento de crânio, nesta semana, é mais um capítulo sobre os limites da irracionalidade de pessoas e instituições.
“Ah, mas bandidos também fazem isso com as pessoas.” O argumento é de uma ignorância infantil, pois a partir do momento em que passarmos todos a agir como eles, e deixar de tentar corrigir e fortalecer as instituições, a sociedade como a conhecemos deixa de existir. Daí, é o salve-se quem puder.
Ninguém está defendendo quem comete crimes. O que está em jogo aqui é que tipo de Estado e de sociedade que estamos nos tornando ao acharmos que Justiça com as próprias mãos é solução e punições severas para crimes ridículos (mesmo reincidentes) têm função pedagógica.
Mas isso não é novidade. Este blog já falou do assunto um rosário de vezes desde o caso do garoto preso a um poste no Rio.
O problema é que, no fundo, coisas valem mais que a vida. Do lado dos “bandidos”. Do lado dos “mocinhos”.
Com o caso de Sorocaba, atualizei minha relação de punições idiotas. Alguns casos, nem crimes haviam sido cometidos:
Uma pessoa em situação de rua foi linchado pelo dono de um supermercado, seus empregados e moradores do bairro, em Sorocaba (SP), após frutar um xampu nesta quarta (26). Ele estea internado com afundamento no crânio.
Um homem em situação de rua foi espancado pelo dono de um supermercado, seus empregados e moradores, em Sorocaba (SP), após furtar um xampu nesta quarta (26). Ele está internado com afundamento do crânio.

Sueli - 
Condenada pelo roubo de dois pacotes de bolacha e um queijo minas em uma loja.
Sueli – 
Condenada pelo roubo de dois pacotes de bolacha e um queijo minas em uma loja.

Ademir
Assassinado por ter furtado coxinhas, pães de queijo e creme para cabelo de um supermercado. O pedreiro foi levado a um banheiro, agredido com chutes, socos e um rodo e deixado trancado, definhando. Morreu por hemorragia interna e traumatismos.
Ademir – 
Assassinado por ter furtado coxinhas, pães de queijo e creme para cabelo de um supermercado. O pedreiro foi levado a um banheiro, agredido com chutes, socos e um rodo e deixado trancado, definhando. Morreu por hemorragia interna e traumatismos.

Valdete
Condenada a dois anos de prisão em regime fechado por ter roubado caixas de chiclete. Teve um habeas corpus negado pelo Supremo Tribunal Federal, pois o princípio da insignificância não se aplicaria, afinal não era para saciar a fome.
Valdete
 – Condenada a dois anos de prisão em regime fechado por ter roubado caixas de chiclete. Teve um habeas corpus negado pelo Supremo Tribunal Federal, pois o princípio da insignificância não se aplicaria, afinal não era para saciar a fome.

Franciely
Acusada de ter roubado duas canetas mesmo após ter mostrado o comprovante de pagamento por ambas em um hipermercado.
Franciely
 – Acusada de roubo de duas canetas mesmo após ter mostrado o comprovante de pagamento por ambas em um hipermercado.

Rafael
Condenado a cinco anos de prisão por carregar pinho sol e água sanitária durante as manifestações de junho. O Ministério Público e a Justiça consideraram que o catador de material reciclável iria fazer um coquetel molotov.
Rafael
 – Condenado a cinco anos de prisão por carregar frascos de desinfetante ede  água sanitária durante as manifestações de junho. O Ministério Público e a Justiça consideraram que o catador de material reciclável iria fazer um “artefato explosivo”

Maria Aparecida -
Mandada para a cadeia por ter furtado um xampu e um condicionador em um supermercado. Perdeu um olho enquanto estava presa.
Maria Aparecida -
 Mandada para a cadeia por ter furtado um xampu e um condicionador em um supermercado. Perdeu um olho enquanto estava presa.

Walter
 - Espancado em uma cela para que confessasse o furto de uma máquina de lavar do desembargador Teodomiro Fernandez, crime que ele não cometeu. Cuspindo sangue, pediu pediu que o magistrado fizesse o investigador de polícia interromper a sessão de tortura. “Ele vai parar, quem vai bater agora sou eu”, foi a resposta.
Walter
 – Espancado em uma cela para que confessasse o furto de uma máquina de lavar do desembargador Teodomiro Fernandez, crime que ele não cometeu. Cuspindo sangue, pediu pediu que o magistrado fizesse o investigador de polícia interromper a sessão de tortura. “Ele vai parar, quem vai bater agora sou eu”, foi a resposta.

Januário
Espancado por cinco seguranças, durante 20 minutos, no estacionamento de um hipermercado. Acharam que o vigilante estava roubando o próprio automóvel.
Januário
 – Espancado por cinco seguranças, durante 20 minutos, no estacionamento de um hipermercado. Acharam que o vigilante estava roubando o próprio automóvel.

EXTRAIDO DO BLOG DO SAKAMOTO:


A história dos dois imigrantes bolivianos que estavam sendo “vendidos” pelo dono de uma confecção no centro da maior cidade do Brasil, em pleno domingo (9), teria sido outra não fosse a solidariedade de pessoas que decidiram acionar as forças policiais diante do tipo bizarro de “comércio” que transcorria em via pública. É o que conta um dos trabalhadores, localizado pelo jornalista Maurício Hashizume, da Repórter Brasil, em Sucre na Bolívia. “Minha vida aqui é melhor que no Brasil”, afirma, ao avaliar tudo o que aconteceu com ele. Vale a pena ler o relato dado ao jornalista:
Enquanto os dois homens aguardavam pacientemente o dono da confecção para a qual trabalhavam em Cabreúva (SP), no interior paulista, tentar concluir o referido “negócio” estipulado em R$ 1 mil por cada um, a Polícia Militar foi chamada. Segundo relato de testemunhas à imprensa, os trabalhadores estrangeiros acabaram sendo revistados, enquanto o patrão, também boliviano, aproveitou para fugir do local.
Em Sucre, na Bolívia, a Repórter Brasil conseguiu encontrar um dos trabalhadores, que, mesmo receoso e ainda impactado, deu o seu testemunho acerca do ocorrido. “Se não acontecesse o que aconteceu, nós continuaríamos dependentes do dono da oficina. Não teríamos feito nada por iniciativa própria. Não conhecemos nenhuma rua da cidade e não falamos português. Você acha que nós fugiríamos para onde?”
“Se não acontecesse o que aconteceu, nós continuaríamos dependentes do dono da oficina”. Foto: Maurício Hashizume
“Se não acontecesse o que aconteceu, nós continuaríamos dependentes do dono da oficina”. Foto: Maurício Hashizume
Segundo esse ex-imigrante, que prefere manter a sua identidade anônima, os dois, que são primos, foram convencidos a trabalhar no Brasil por meio de um conhecido, que chegou a citar ganhos mensais de cerca de US$ 500. Um deles, o mais velho, de 21 anos, trabalhava como pedreiro em Sucre, capital constitucional da Bolívia, e a oportunidade de trabalho lhe pareceu interessante. A decisão de seguir ao país vizinho foi tomada junto com o mais novo, de 19 anos.
Dívida e fome - O combinado era o seguinte: eles deveriam comparecer já no dia seguinte na rodoviária da cidade para partir para Santa Cruz de la Sierra, no Leste do país. Todo o trajeto restante até o Brasil seria garantido por um “agente”, que daria as coordenadas seguintes. Durante o percurso, eles teriam permanecido por dois dias na capital paraguaia, Assunção, onde chegaram a passar fome. Na rota feita por muitos que vêm “tentar a sorte” no Brasil, teriam inclusive sido assediados por outros “agentes” em busca de mão de obra para oficinas têxteis.
Em nenhum momento, contudo, deixaram se seguir as instruções recebidas pelos aliciadores. Constituía-se, então, uma dívida dos dois jovens imigrantes para com uma pessoa do outro lado da fronteira que estava arcando com os gastos da vinda deles. Nesse caso específico, foi encontrado até um comprovante de uma transferência internacional a terceiros feita pelo próprio dono da oficina, que mantinha um caderno com anotações (foto) de despesas de transporte, alimentação e outras cobranças adicionais.
Trazidos ao Brasil, foram levados até Cabreúva (SP), onde receberam a informação de que o salário não seria de US$ 500, mas de R$ 700 brutos (abaixo do salário mínimo nacional que, desde o início de 2014, está fixado em R$ 724). Souberam também que não receberiam nada nos primeiros meses de trabalho na oficina anexa ao alojamento, por conta do que já tinha sido gasto, e que haveria descontos adicionais também por gastos de consumo: os dois teriam, por exemplo, que contribuir pelo menos com R$ 6 a cada dia pela alimentação.
De acordo com a vítima, eles operavam as máquinas das 6 horas às 21 horas (15 horas diárias), com uma pausa de meia-hora de almoço e folga apenas aos domingos. Mais de 20 pessoas (inclusive algumas famílias inteiras, todas vindas da Bolívia) dividiam dois quartos e um único banheiro. Descontentes com a situação, teriam dito, após uma semana, que não estavam dispostos a continuar naquele esquema e que gostariam de retornar ao país de origem.
Depois de ouvirem o patrão dizer que as outras pessoas “trazidas” como eles estavam aguentando normalmente o trabalho nas máquinas de costura (produzindo calças, camisas, blusas etc.) e de até terem sofrido ameaças, acabaram sendo literalmente objeto de negociação por parte do empregador.
Todos se dirigiram, assim, até a região do Brás, no centro da metrópole paulistana, para que o patrão concretizasse a venda a algum par. Foi nesse momento que a PM foi chamada e os dois foram levados até uma unidade policial, onde não registraram ocorrência por receio de represálias. A partir daí, entrou em cena uma série de instituições, órgãos e particulares que atuam cotidianamente com os imigrantes, como o Centro de Apoio ao Migrante (Cami), alguns membros conhecidos da comunidade e o Consulado de Bolívia que, na sequência, providenciou a viagem de volta dos dois.
Dono da oficina localizado - De imediato, representantes do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) passaram também a tratar do caso, inclusive para tentar garantir os direitos trabalhistas das vítimas. Firmou-se um acordo com a Atmosfera Gestão e Higienização de Têxteis, empresa que – por ter sido a principal beneficiada da exploração das vítimas que trabalhavam na confecção – foi considerada responsável pela situação que envolveu não apenas os dois bolivianos, mas também um terceiro, que não foi mais encontrado. Estão sendo vencidos alguns obstáculos para que eles recebam todos os valores correspondentes às jornadas trabalhadas conforme o salário prometido e mais uma indenização por dano moral individual.
Já o dono da oficina foi localizado no próprio município de Cabreúva (SP), em 17 de fevereiro, por uma fiscalização realizada pelo Grupo Especial de Fiscalização Móvel, composto pelo MTE, pelo Ministério Público do Trabalho (MPT), pela Defensoria Pública da União (DPU/SP) e pela Polícia Federal (PF), e acompanhada também pela Repórter Brasil. Ele, que pode sofrer um processo criminal em decorrência do encaminhamento do caso a autoridades competentes, admitiu ter pago a passagem de ambos e de um terceiro. Afirmou ainda ter levado o grupo à capital para tentar “ajudá-los” a conseguir outro emprego.
De volta a Sucre, o trabalhador ouvido se diz aliviado. Prestes a iniciar um outro trabalho em cidade distante, mas dentro da Bolívia, ele demonstra arrependimento. ”Falam aqui na Bolívia que as pessoas ganham muito dinheiro no Brasil. Mas, chegando lá, eu descobri outra coisa. Minha vida aqui é melhor.”

POR IRMÃ ZULEIDE >>>>

Piriguete é igual a tampa de caneta, quando não tá perdida tá comida. ?

POR CARLOS DRUMMOND DE ANDRADE >>>>

"Fácil é sair com várias pessoas ao longo da vida. Difícil é entender que pouquíssimas delas vão te aceitar como você é e fazer feliz por inteiro. Difícil é ocupar o coração de alguém. Saber que se é realmente amado."

(Carlos Drummond de Andrade)

POR JUH DE PAULA >>>>


" Fui gerada no silêncio
E se me ausento
É um busca do início que vou
Tantas vozes
Perguntas mil
Puta que pariu
Deixa-me ser quem sou ..."

/Juh DePaula

POR BRAHMA KUMARIS >>>>



"Quando reduzimos nossos desejos e terminamos com todas as expectativas, começamos e diminuir nosso sofrimento e passamos a experimentar a verdadeira felicidade que reside na alma. Mas a maior felicidade é compartilhar a bondade que está dentro de nós. Quando temos bons votos em abundância para todos, sem nenhuma discriminação ou egoísmo, nossas alegrias são multiplicadas - recebemos bênçãos de Deus e dos outros. Isto age como um tapete mágico que nos mantêm voando mais e mais alto em alegria e bem-aventurança ilimitadas."

Brahma Kumaris

DEU NO FACE:

O tempo é precioso.
Não o gaste se preocupando com o que as pessoas acham de você.
Lembre - se:
Um leão nunca se preocupa com a opinião das ovelhas !!!

EXTRAIDO DO BLOG DO NEGRO BELCHIOR:

Educação sitiada: Escolas à serviço da militarização das cidades

Socializo aqui o importante trabalho do jornalista Drão Ribeiro e seus companheiros de trabalho, do Portal Aprendiz, que trata sobre o avanço das escolas militares no Brasil, a partir de Goiás.
Sinal dos tempos!

pm1
Por volta de 700 a.C., na Grécia Antiga, Esparta treinava meninos para se tornarem guerreiros. Marcado por conquistas de territórios e conflitos entre povos, o período histórico demandava da cidade-estado indivíduos fortes, disciplinados, obedientes e prontos para o combate. A agoge – como é conhecida a educação espartana – dividia os aprendizes em ciclos, que variavam de acordo com a idade, e tinham por objetivo desenvolver a excelência física e o domínio emocional e psicológico para lidar com as adversidades da guerra. Os garotos passavam toda a infância e adolescência afastados da família e do convívio social.
O anúncio de que até o final de 2014, sob o pretexto de diminuir a violência e melhorar o desempenho dos alunos, ao menos 19 escolas públicas do estado de Goiás serão repassadas à Polícia Militar, trouxe a educação para o centro do debate sobre a militarização da sociedade.
Criadas a partir de uma parceria técnico-pedagógica entre as Secretarias Estaduais de Segurança Pública e Educação, envolvendo também as subsecretarias regionais de ensino, as escolas atendem estudantes do Ensino Fundamental II e Ensino Médio, em todos os períodos, a partir de uma estrutura pedagógica rígida, baseada na disciplina individual e coletiva.
Inseridas em cidades com altos índices de violência – Valparaíso, por exemplo, ocupa o segundo lugar entre os municípios de Goiás, com 80,9 mortes a cada 100 mil habitantes – as instituições de ensino militares são uma promessa do estado para controlar episódios de indisciplina e desvios de conduta, além de ocorrências mais graves dentro ou no entorno das escolas.
Para concretizar essa proposta, o projeto pedagógico das escolas prevê que os militares lecionem as disciplinas de “Educação Física” e “Noções de Cidadania”. Esta última aborda temas como  a “ordem unida”, orientações de trânsito, Constituição Federal, meio ambiente, etiqueta social, prevenção às drogas e educação religiosa. Além disso, o uso de farda é obrigatório e atrasos às aulas, assim como qualquer desrespeito às regras, geram desconto na chamada “avaliação disciplinar”.

Entenda o funcionamento dos colégios militares de Goiás

Formação versus Adestramento
Para o professor de Ética e Filosofia Política da Universidade de São Paulo, Renato Janine Ribeiro, a militarização das escolas indica a falência do sistema de ensino brasileiro. “Em um período fundamental de formação, ao invés de educar, você adestra e disciplina. O que o governo de Goiás está fazendo é renunciar à formação dos sujeitos.”
Essa renúncia engloba ainda, segundo o advogado e coordenador do Programa de Justiça da ONG Conectas Direitos Humanos, Rafael Custódio, a falta de incentivo à reflexão, ao debate de ideias, à criatividade e à tolerância, “saudáveis” na formação de qualquer ser humano e “incompatíveis” com instituições rigidamente hierarquizadas, como é o caso da Polícia Militar.
“Escolas militarizadas podem deixar pouquíssimos espaços de discussão, de divergência e até de tolerância para que seus alunos possam se manifestar como bem entenderem. Acho que devemos nos perguntar se queremos escolas que criem cidadãos de fato, não apenas cumpridores de ordens”, afirma Custódio, que vê na formação baseada em valores bélicos o oposto do que se espera de uma sociedade mais tolerante e que respeita a diversidade.
A diretora do Instituto Sou da Paz, Melina Fisso, lembra porém que a rigidez, a hierarquia e o excesso de disciplina presentes no ambiente militar estão presentes em muitas escolas – inclusive aquelas que não são administradas pela polícia. A falta de espaços de diálogo, gestões centralizadas e fechadas para a comunidade, apesar de ferirem determinações da Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB), são comuns no ensino brasileiro.
“A escola é um universo muito fechado. Em muitos casos, a relação dos alunos com o corpo docente e com a direção é praticamente inexistente. Existem poucos elementos de construção coletiva. Ampliando a visão do que significa esse movimento, podemos dizer que há várias escolas com ambiente militarizado”, aponta Melina.
Estudantes da CPMG Dr. Cezar Toledo visitam Brasília.
Militarização para quem?
Um aspecto que chama a atenção é a aplicação do modelo militar estar voltado aos jovens pobres que frequentam a rede pública de ensino, já que são eles as principais vítimas da militarização que acontece fora dela. O coordenador de Educação da Faculdade Latino Americana de Ciências Sociais (FLACSO), André Lázaro, vê no sistema das escolas de Goiás mais uma forma de “criminalizar” a juventude pobre.
A educação poderia ser um caminho para a mudança desse paradigma, mas acaba por endossá-lo. É o que acredita Douglas Belchior, que trabalha há anos como educador na rede de cursinhos populares da Uneafro e já conviveu com milhares de estudantes oriundos da rede pública de ensino.
“Vivemos num país racista, desigual, com mais de 500 mil presos. A escola poderia caminhar contra essa lógica punitiva e violenta, dando formação para que os estudantes pensem sobre o mundo em que vivem, tomem decisões. Mas na prática, ela vira um ambiente de reprodução de autoritarismo. Há que se procurar o respeito e o diálogo. Porque os alvos dentro do muro são sempre os mesmos alvos da PM do lado de fora.”
Em consonância com os projetos de militarização encontrados nas cidades – e respondendo à demanda social por soluções rápidas e eficazes para os problemas da educação – o fenômeno parece ter encontrado nas escolas uma oportunidade não apenas de expressar-se, mas também de gerar novos reprodutores dessa lógica.
A professora do departamento de Sociologia da Universidade de São Paulo (USP), Vera Telles, se diz impressionada com as “escolas-fortalezas”, que parecem defender as crianças de inimigos exteriores. “Isso acaba por não formar cidadãos, mas indivíduos preparados para enfrentar uma guerra.”
Segundo a professora, essa gestão evoca a ideia de guerra urbana, na qual as dificuldades da vida cotidiana são tratadas de forma bélica. “Essa lógica dialoga com tendências contemporâneas de militarização do conflito urbano nas metrópoles. As tecnologias de controle vêm em pacotes globais, com zonas de exclusão, drones, vigilância e gestão de multidão.” Para ela, a Copa do Mundo e as Olimpíadas são exemplos de vetores dessas tendências.
Vera identifica nas escolas militares de Goiás uma faceta do que ela chama de “urbanismo militarizado”, fenômeno que transfere a lógica da guerra para o controle do espaço público. Segundo ela, nesse processo, diversos dispositivos de exceção são inseridos na ordem jurídico institucional e aparecem como “normalidade”, mas são “gambiarras de exceção” que suspendem direitos e acionam o poder discricionário do Estado.
Polícia entra em choque com manifestantes em São Paulo.
“O Estado tem o monopólio da violência legítima; isso é um axioma da formação das sociedades modernas. Mas ele tem que desativar essa lógica, não fomentá-la. O Estado brasileiro costuma se comportar como operador da vingança, do esculacho, do assassinato de ‘suspeitos’, da violência, do terror”, avalia.
No Brasil, a linha que separa o que é civil do que é militar é frequentemente borrada por pegadas de coturnos.  A emblemática frase atribuída a Washington Luís, de que a questão social é uma questão de polícia, nunca deixou de carregar sua verdade com o passar dos anos. No entanto, Vera acredita que o militarismo de hoje não é apenas uma atualização do passado.
“O mais aterrador de tudo isso é que as pessoas, ao terem sistematicamente seus direitos negados, perdem a capacidade de imaginar outras possibilidades de vida, como se fosse a única alternativa enxergar o Outro como um inimigo a ser eliminado”, conclui Vera.

Violência em Goiás
Segundo dados do Mapa da Violência 2013, entre 1998 e 2010, o índice de homicídios de Goiás cresceu 119,4% (29,4 homicídios a cada cem mil habitantes), ao mesmo tempo que a taxa do Brasil ficou estagnada em 26,2. Nesse período, cresceu substancialmente o número de assassinatos cometidos tanto no interior do estado (61,5%) como na capital e na região metropolitana (86,6%). Já entre 2011 e 2012, Goiás registrou o quinto maior aumento do país no que se refere aos registros de homicídios dolosos – de 998 para 1.297 ocorrências a cada cem mil habitantes, um aumento de 28,4%, de acordo com o Anuário Brasileiro de Segurança Pública.

Reportagem: Ana Luiza Basílio, Danilo Mekari, Jéssica Moreira, Julia Dietrich, Pedro Ribeiro Nogueira, Raiana Ribeiro e Roberta Tasselli
Arte: Vinícius Savron e Mayara Barbosa

FICAM AS DICAS...


CONVITE:



DRUMS:


CONVITE - 22/03


AOS FÃS E OUVINTES DO BLACK TOTAL:

BLACK TOTAL 53 - ESPECIAL MACARRÃO - FAÇA O DOWNLOAD NO MEU BLOG -->> waguinhobsl.blogspot.com

MÚSICA DO DIA:

CIDADE NEGRA - MUCAMA

O que se espera de uma nação
Que o herói é a televisão
Que passa todos os seus meses mal
Melhora tudo no Natal
Até presente dá pra dar
Só não se sabe o que vai receber
Pano de prato ou dedal
Escolha o mais caro que eu quero ver

Mucama na cama do patrão
Me chama, me chama de negão
Paga salário de bufão
Mas come o que a população não come


O que se espera de uma nação
Que o herói é a televisão
Que passa todos os seus meses mal
Melhora tudo no Carnaval

Dá pra brincar, dá pra comemorar
Só não se sabe muito bem por que
Entrou de cara na realidade
Na quarta feira que eu quero ver


"Na quarta feira é a volta pra realidade que arde
Acaba a comemoração apaga a televisão pra não gastar a eletricidade
Como na Cinderela carruagem volta a ser abóbora
E na favela o carro alegórico some
E volta às sobras: sobra de feira, sobre de terra, sobra de chão
Sobre de lama, sobra de bala perdida, sobra de comida
Pra mucama, mucama que nada exclama, que não reclama, que não se inflama
Só basta ter novela, põe na tela todo mundo ama
Todo mundo mas na vida real todo mundo se odeia
E ódio gera ódio, um sobe no pódio, outro serve a ceia
Ceia do natal, tem Xuxa no carnaval
Mucama deitada na cama beijinho beijinho pau pau. Tchau!
Eu só vou te usar, você não é nada pra mim
Já temos outra pra colocar no seu lugar - Pirlimpimpim!
Abracadabra, é como mágica, mas não é abra-te Sésamo
Porque aqui as portas só se fecham
Bum! É menos uma oportunidade
Não é só a quarta feira que é de cinzas, na verdade é a semana inteira
Quinta, sexta, sábado, domingo e segunda
E o povo mucama continua sorrindo levando nas coxas, levando na bunda
Mas não faz mal, porque depois melhora tudo, annn, no carnaval!

VERSÍCULO DO DIA:

Mas eu vivo com integridade; livra-me e tem misericórdia de mim ... (Salmos 26:11)

FRASE DO DIA:

O NÓ DA TUA ORELHA AINDA DÓI EM MIM.

28 de Fevereiro de 2014

A internet tem suas verdades e mentiras, algumas como verdadeiras armadilhas na qual muitas vezes, somos pegos compartilhando coisas que não aconteceram de fato ou que nunca foram ditas e escritas. É preciso saber filtrar.
Creio que um post que vem sendo divulgado há dois dias nas redes, com a foto do Danilo Gentili, no qual ele fala sobre o carnaval seja mais um dos tantos que invadem nossas timelines. Voc~e realmente em sã consciência, acredita que esse camarada, com um grande histórico de injúrias e preconceitos faria alguma séria pelo país? Não seja ingênua(o).
Sei que esse cara defeca pela boca se achando 100% engraçado, ele é muito preconceituoso na sua busca pela piada perfeita e tem uma boa leva de processos nas costas por isso, mas apesar dessa minha introdução negativa a seu respeito, consigo ver nele coisas boas, não somos iguais, ele tem os seus próprios pontos de vista e os defende, dentro da sua ótica. Ele é um cara muito inteligente, embora eu o ache mal direcionado no quesito das opiniões.
Você pode até perguntar, quem é Waguinho, para criticar um cara rico, que acabou de fechar um baita contrato com Silvio Santos e tal?
É, você tem toda a razão, eu não sou ninguém, mas vou expressar os meus pontos de vista em relação ao texto mesmo assim.
No suposto texto ao qual me refiro, ele afirmou que acabaria com o carnaval e consequentemente, com os males que envolvem toda a festa, em uma espécie de efeito dominó. Acho o texto disfarçadamente racista, pois na verdade, atinge diretamente os morros, a sua cultura e o seu povo. O carnaval não faz diferença alguma para a elite, mas é de enorme importância para as comunidades, é o seu momento de desabafo, é aumento de mão de obra,
é resgate de estima.
Bem, se vamos olhar por esse ângulo, vamos acabar então com quase tudo; com as férias, por exemplo; acabando com ela, você cuida da sua casa, não faz mais dívidas, economiza, não corre o risco de ter sua casa assaltada enquanto se ausenta, mantém o dinheiro circulando na própria cidade e a sua filha não engravidaria de um desconhecido de verão.
Vamos acabar com as demais festas como rodeio, devido a conhecida covardia comos animais, proibiremos a venda de bebida alcoólica, pois uma pessoa sob esse efeito, mata, agride nas mais diversas esferas e se vicia, trazendo danos de todos os jeitos a familia.
Sabe o que é mais engraçado, é que o tal texto, muito curtido nas redes por ser de quem é, supostamente, seria avacalhado sem dó, se fosse assinado por alguém do naipe do Marco Feliciano, Silas Malafaia, Bolsonaro ou Pelé. Mas como é o Danilo Gentili, um reaça indiscutível a serviço da midia, nada falarão a esse respeito. 
Não curto nada de carnaval, mas reconheço que é o ápice para o povo pobre que se anestesia, como falei ontem aqui também, de tudo que é ruim, é evidente que existe dois lados nessa minha afirmativa. O futebol também é usado para o mesmo objetivo, é só olhar os históricos de 1978 na Argentina e o nosso mais recente, a armada Copa das Confederações que calou as ruas e as manifestações.
Carnaval, futebol e novelas, isso mexe com o brasileiro, é assunto de rodas intermináveis de conversa, seja no bar ou na esquina mais próxima.
Todo carnaval tem seu fim, mas as maracutaias de quem está no poder não. Na verdade, tudo não passa de um jogo de cartas marcadas faz tempo.
Existem mil maneiras de calar a boca do povo, que nunca foi a voz de Deus (ditado maldito). Só não sei e nem posso afirmar qual será a grande idéia ou sacada que vai travar o povo e fazê-la torcer por Neymar e cia.
O povo brasileiro sabe quais são as armas para enganá-lo, é até avisado demais, mas ignora as informações, ri da própria desgraça e quando toma na cara, não sabe revidar.
Ontem, um amigo das antigas, falou que eu sou chato em algumas crônicas que escrevo; disse a ele que escrevo sobre o meu dia a dia, sobre o que sinto e vejo.
Sou um inconformado assumido faz tempo, a diferença é que hoje, não brigo por quem não quer ser defendido. As vezes,  melhor maneira de provar a alguém que ele está errado, é deixá-lo quebrar a cara. É dessa maneira que eu estou vivendo. Veja o acontecido com o ex-ator global Vinicius Romão, depois de 15 dias de uma prisão equivocada, finalmente foi solto e o que ele fez?
Deu uma declaração na qual entendia que a senhora que o acusou estava nervosa e confusa. Na boa, esse conformismo, essa compreensão e submissão muito me irrita, não existe mal entendido para racista. Que sejam processados o estado, os policiais, o delegado e a acusadora. Sem massagem.
Mas por hora, vamos brincar, festejar, quebrar a banca, zoar a porra toda, afinal, melhora tudo depois do carnaval.

Mudando de Assunto. Uma pessoa da minha familia sofreu um acidente de moto e por morar perto do Ferreira Machado, fiquei na incumbência de auxiliá-la no que fosse preciso. Vocês, já devem imaginar o que eu encontrei lá dentro, posso afirmar que é tudo bem diferente da milionária propaganda da tv, informações desencontradas, funcionários despreparados e recepcionista mais preocupado em atualizar o seu Whatsapp do que atender os pobres pacientes. A pessoa com quem eu estava demorou exatamente, 1 hora e 23 minutos para ser atendida, isso por conta de uma luxação que precisava apenas enfaixar, imagine se fosse algo mais grave; eu não resisti a demora, bati na porta para saber o que acontecia e como ninguém falou nada, entrei, me deparei com uma sala totalmente vazia com bolinhas de papel pelo chão, uma funcionária de um outro setor que lá chegou, disse que todos estavam no almoço. O engraçado é que lá fora, na sala de espera, existe um monitor de computador 14 polegadas, muito sujo e com teias de aranha (eu que pensei que hospital fosse sinônimo de limpeza), piscando, afirmando que o tempo máximo do atendimento é com a duração de 15 minutos. Reparei também, como ex-operador de som, que as caixinhas (de micro) pregadas na parede que informam quando o paciente será atendido, estão com um volume bem mais baixo que o ventilador do recinto. Após todo esse tempo em que dava para enfaixar uma múmia, fomos atendidos por um enfermeiro com um copo de Coca Cola na mão.
Pensa que acabou? Tem mais!!!!!!
Nas quase duas horas que lá fiquei, porque ainda fomos correr atrás de protocolos e provas para denunciar o motorista infrator, passamos por baixo de fios e cabos expostos; folhas de compensado em volta com plástico preto; gente que precisava subir para outros andares, passando em meia porta e sendo tocado como gado; para variar, vi um motorista de um Spacefox, carro oficial  da prefeitura, estacionado em cima da calçada, mas não vou divulgar a placa, porque o coindutor do veículo deve ser candango a ponto de levar um familiar pra aquele lugar e eu não quero que ninguém perca emprego aqui. O pessoal da Ecom, corte de ávores, também estava presente, cortaram a árvore de frente a entrada do Pronto Socorro, se a tal estava podre eu não sei precisar, mas alguns funcionários envolvidos na operação não usavam adequadamente os equipamentos de proteção, como o óculos e capacetes encaixados.
O que eu fico chateado, é que muita gente vai achar esse papo muito mala na véspera de carnaval. Afinal, boa parte das pessoas só sentem falta de alguma coisa quando precisam. Depois, quando eu e alguns amigos reclamamos que a cidade está abandonada, somos negativos e apenas criticos.

Fiz um balanço das contradições que vi nessa semana na tv; 1- Apresentador de programa pra playboy, vestindo uma camisa escrita FAVELA. 2 - Supermercado fazendo promoção de cerveja com 50% de desconto e no fim do comercial manda; BEBA COM MODERAÇÃO. 3 - O jogador (Neymar, o otário) paga a passagem pra Espanha, leva a garota pra sua casa, come e depois a processa, acusando-a de calúnia e de ser a pivô de sua separação da deliciosa Bruna Marquezine.
Acordei mais tarde hoje, não precisei correr como nos outros dias porque não teve escola para o meu filho, ao abrir a porta de casa, dei de cara com um baita sol, hoje vai ser um sol pra cada um com direito a bônus.

Bom dia e bom carnaval!!!!

quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

JOGO LIMPO:

Olá amigos, tivemos uma quarta cheia de emoções e gols, tanto no Campeonato Carioca, quanto na Libertadores, demais regionais e Liga dos Campeões. Falaremos também de NBB, LBF, e as superligas de vôlei masculina e feminina. Quero deixar aqui o meu descontentamento com a Band, pois, a manutenção de Neto como comentarista titular da emissora é um grave erro, fica dificil assistir qualquer coisa com esse cara apresentando ou comentando. Fora isso, meu pequeno protesto; eu desejo a todos, uma ótima leitura!!!.


- CABOFRIENSE 1X1 FLUMINENSE - Para quem pensou que a vitória sobre o Vasco, no domingo passado, foi um acidente, a Cabofriense provou na noite de ontem que não, o tricolor da Região dos Lagos endureceu o jogo contra o tricolor da capital, que foi salvo por um gol de Fred nos acréscimos, em mais uma partida ruim dos comandados de Renato Gaúcho, que saiu frustrado com o resultado. Cabofriense e Fluminense fizeram um primeiro
tempo bem movimentado e com diversas alternativas, mas ficaram no empate sem gols ao longo dos primeiros 45 minutos.
No tempo complementar, a Cabofriense voltou melhor, criou mais chances e abriu o marcador, o meia Eberson recebeu na esquerda, cruzou a bola na área para Daniel Tijolo, de cabeça, abriu o placar no Moacyrzão em Macaé. O Fluminense correu atrás e foi perdendo uma chance atrás da outra, as mexidas só colocaram mais pressão, mas o time estava desorganizado. Porém, aos 48 minutos do segundo tempo surgiu o atacante Fred, que jogava mal mais uma vez e vinha desperdiçando inúmeras chances. O jogador aproveitou uma jogada de Walter, que fez um cruzamento para a grande área, o artilheiro conseguiu dominar, se livrou de Luizão e bateu firme para vencer o paredão Luiz Cetin, mais uma vez, um dos heróis do time. O Fluminense permanece em segundo e a Cabofriense em terceiro.

- UNIÓN ESPANHOLA/CHI 1X1 BOTAFOGO - O Botafogo, fora de casa, arrancou um empate com o Unión Espanhola, pela Libertadores. O Alvinegro não jogou bem, mas segue na liderança do grupo 2, com quatro pontos, após duas rodadas. O resultado deixou lições ao clube carioca. A primeira é que nesse tipo de competição não se pode perder tantas chances de gol; em um mata mata, pode fazer diferença. A segunda; é que o argentino Beletti tem vaga nesse time tranquilamente, assim como o Renato, pois, Marcelo Mattos e Gabriel não estão jogando bem. As duas equipes buscaram o ataque e a primeira chance foi com Edílson, que quis enganar o goleiro Sánchez, mas o chileno estava atento e salvou. Os chilenos melhoraram e passaram a chegar ao ataque, Salom perdeu uma chance incrível aos 27, Jefferson fez o primeiro milagre da noite. Depois disso, só aos 35 minutos que o Botafogo criou uma nova chance, Jorge Wagner chutou de fora da área, Sánchez, o nome do jogo, espalmou e a bola sobrou para Ferreyra finalizar. No entanto, o goleiro chileno conseguiu se recuperar e fazer a defesa.
No segundo tempo, as equipes continuaram buscando o ataque, a primeira boa chance foi brasileira, El Tanque Ferreyra deu passe de peito para Gabriel, que da entrada da área, chutou por cima. Uma nova chance foi aos 14 minutos, dessa vez, com o uruguaio Lodeiro que recebeu na área, mas chutou pra fora. Quando o Botafogo parecia ter o controle total da partida, o Unión Española fez 1x0, aos 29 minutos. Chávez foi lançado, passou por dois marcadores na corrida e chutou cruzado, sem chance para o goleiro Jéfferson. O Botafogo foi para cima dos donos da casa buscando o empate. Aos 36 minutos, Ferreyra foi lançado, tentou passar pelo goleiro Sánchez, mas o goleiro se recuperou e fez o segundo milagre da noite. Só aos 41 minutos, que os cariocas sairam do sufoco, Edílson cruzou pela direita e Ferreyra apareceu no meio da área para cabecear sem chance para o goleirão Sánchez. Faltou ousadia ao time brasileiro, o empate pode ser considerado zebra sim, pois, o jogo só terminou empatado devido a grande atuação do goleiro adversário.

- FLAMENGO 3X1 EMELEC/EQUA - Os quase 40 mil torcedores que foram ao Maracanã, viram duas equipes em campo em tempos distintos. O primeiro tempo foi ruím demais e apesar de sair com a vantagem de 1x0, tomaram vaia, já no segundo com a entrada de Gabriel, o panorama foi outro. Esse garoto tem vaga nesse time que carece da volta de Paulinho, que não tem previsão de retorno. O jogo marcou a provável despedida de Hêrnane, apalavrado com
um clube chinês, a torcida fez festa pra ele, mas o Brocador, muito isolado, passou em branco. A sorte do Flamengo, é que o time, dominado na primeira etapa por completo, teve uma falta em seu favor na entrada da área logo no inicio da partida e Elano, a la Zico, que estava nas cadeiras do estádio, bateu com uma precisão incrivel e ela, a bola, entrou no ângulo. Evérton teve uma grande chance e chutou na trave, fora isso, só deu Emelec que marcava em cima, forçando a zaga rubro negra dar chutão, Muralha não jogou bem e o argentino Mugni foi eleito o novo Carlos Eduardo, tomou vaia pelos muitos passes errados. Caicedo e Mena incomodaram bastante, mas Felipe se mostrou seguro.
No segundo tempo, tudo mudou, Gabriel entrou e incendiou a partida,  imprimindo velocidade pra cima da defesa equatoriana, se aproximando mais de Hêrnane, que desencantou aos 9 minutos. Em boa jogada de Elano com André Santos, o ala cruzou para o Brocador se antecipar e fazer 2x0, pode ter sido o último gol do artilheiro do Maracanã pelo Flamengo. O terceiro gol não demorou a acontecer, e foi em boa jogada do paraguaio Cáceres, que lançou Evérton pela direita que tocou na saída de Dreer. No fim, o Emelec ainda descontou, o atacante Escalada, ex-Botafogo, chutou de fora da área, Samir desviou e a bola entrou. A torcida do Flamengo deu um verdadeiro show no Maracanã, mas Jayme de Oliveira ainda não encontrou a formação ideal da equipe. Por certo, é que o argentino Lucas Mugni e Carlos Eduardo não podem ser titulares, com as suas atuais posturas.  

RAPIDINHAS:

- NBB -> PINHEIROS 82X110 BRASILIA - LIMEIRA 79X86 BAURU - PALMEIRAS 86X63 GOIÂNIA - LIGA SOROCABANA 79X88 FRANCA - PAULISTANO 90X79 UBERLÂNDIA - MINAS 79X81 BASQUETE CEARENSE - ESPIRITO SANTO 70X73 MOGI - SÃO JOSÉ 96X88 MACAÉ - (HOJE) - PAULISTANO X FRANCA - PINHEIROS X GOIÂNIA - PALMEIRAS X BRASILIA - LIGA SOROCABANA X UBERLÂNDIA - ESPIRITO SANTO X BASQUETE CEARENSE - MINAS X MOGI - SÃO JOSÉ X FLAMENGO

- LBF -> (SEGUNDA) - SÃO JOSÉ 76X47 SPORT - SANTO ANDRÉ 73X62 OURINHOS - BRASILIA 58X85 RIO CLARO - (ONTEM) - BRASILIA 87X44 SPORT - (HOJE) - MARANHÃO X SÃO JOSÉ

- SUPERLIGA FEMININA DE VÔLEI -> RIO SUL/SC 2X3 PINHEIROS - SÃO CAETANO 1X3 BANANA BOAT/MG - SÃO BERNARDO 0X3 SESI - MARANHÃO 0X3 VÔLEI AMIL - UNIARA 0X3 MOLICO/NESTLÉ - BRASILIA 1X3 UNILEVER - BARUERI 3X1 MINAS

- SUPERLIGA DE VÔLEI MASCULINO -> MODA/MARINGÁ 3X1 VOLTAÇO - SÃO BERNARDO 3X0 CANOAS - UFJF/MG 3X1 BRASIL KIRIN - FUNVIC/TAUBATÉ 3X1 VIVO/MINAS - MONTES CLAROS/MG 1X3 SESI - RJ VÔLEI 0X3 SADA/CRUZEIRO

- CAMPEONATO CARIOCA - AUDAX 3X5 BONSUCESSO - RESENDE 2X2 BANGU - BOAVISTA 2x1 FRIBURGUENSE - DUQUE DE CAXIAS 0X2 VOLTA REDONDA - (HOJE) - MADUREIRA X VASCO

- CAMPEONATO CARIOCA - SEGUNDA DIVISÃO - MANGARATIBENSE 2X2 SÃO JOÃO DA BARRA - QUISSAMÃ 0X4 AMERICANO - ANGRA DOS REIS 1X1 GOYTACAZ

- CAMPEONATO PAULISTA - PORTUGUESA 2X0 MOGI MIRIM - CORINTHIANS 3X0 COMERCIAL - XV DE PIRACICABA 1X3 SÃO PAULO - (HOJE) - PALMEIRAS X SÃO BERNARDO - SANTOS X BRAGANTINO

- CAMPEONATO GAÚCHO - INTERNACIONAL 1X0 BRASIL

- COPA DO NORDESTE - CSA 1X0 SPORT (classificado) - GUARANY SOBRAL/CE 0X1 SANTA CRUZ/PE (classificado) - (HOJE) - AMÉRICA/RN X CRB/AL - CEARÁ X VITÓRIA/BA

- TAÇA LIBERTADORES - VÉLEZ/ARG 2X0 ATLÉTICO/PR - CRUZEIRO 5X1 UNIVERSIDAD DE CHILE/CHI - GRÊMIO 3X0 ATLÉTICO NACIONAL/COL - ATLÉTICO/MG 2X1 SANTA FÉ/COL

- LIGA DOS CAMPEÕES - OITAVAS DE FINAL - ZENIT/RUS 2X4 BORÚSSIA DORTMUND/RFA - OLIMPIACOS/GRE 2X0 MANCHESTER UNIDET/ING - SCHALKE 04/RFA 1X6 REAL MADRID/ESP - GALATASARAY/TUR 1X1 CHELSEA/ING

- O experiente goleiro Lauro pode acertar sua transferência para o futebol italiano nos próximos dias. Segundo o site Tuttonapoli, o Napoli está interessado na contratação do arqueiro, que defendeu a Portuguesa na última temporada. O jogador, de 34 anos, tem contrato com o Inter até o fim do ano e está treinando no clube de Porto Alegre. O interesse em Lauro surge após a séria lesão sofrida pelo goleiro Rafael. O ex-jogador do Santos sofreu uma ruptura do ligamento cruzado do joelho esquerdo e vai ficar fora dos gramados por um longo período. Com o desfalque, a diretoria do Napoli procura no mercado sul-americano um atleta para fazer sombra ao espanhol Pepe Reina.

- O Atlético-MG está à procura de um lateral esquerdo para compor o elenco do treinador Paulo Autuori. E o jovem Mansur, do Vitória, é o primeiro nome da lista. O diretor de futebol do Galo, Eduardo Maluf, confirmou o interesse.

- Depois de tentar o empréstimo de Dória no meio do ano passado, o Barcelona agora estaria novamente interessado no zagueiro do Botafogo. O site do jornal Sport, da Espanha, noticiou que os catalães tem no jogador alvinegro um dos possíveis substitutos de Carles Puyol, que deve se aposentar no fim desta temporada.

- O zagueiro Gustavo Henrique desfalcará o Santos por, pelo menos, seis meses. O jovem teve confirmado o rompimento do ligamento cruzado anterior do joelho direito após ser submetido a ressonância magnética na tarde de terça-feira. A contusão ocorreu durante uma disputa de bola no CT Rei Pelé.

- O goleiro Marc-Andre Ter Stegen, do Borussia Mönchengladbach, será o substituto de Víctor Valdés na meta do Barcelona a partir da próxima temporada, informou o jornal alemão Bild.

- Bastaram oito jogos como titular do Grêmio para o lateral esquerdo Wendell despertar o interesse de clubes europeus. E, precisando fazer caixa, o Tricolor não teve alternativa senão negociá-lo. Ontem, o clube gaúcho fechou a venda do ala ao Bayer Leverkusen, da Alemanha.

- Para quem é rubro negro, a leitura é obrigatória -> http://www.ricaperrone.com.br/volta-flamengo/

FONTES: Terra, Lancenet, Revista Placar, Futrio, Folha de São Paulo, O Dia, Gazeta Esportiva, MG Super Esportes, Uol Esportes, Super Esportes, Blog do Kajuru, Ururau e Esporte Interativo.

Por hoje é só, até Segunda e bom carnaval!!!!!

OWLLLLLLLLLLLLLLLLLLL!!!!!!


AOS FÃS E OUVINTES DO BLACK TOTAL:

OUÇA E BAIXE O BLACK TOTAL 53 >>>>>


ESPECIAL MACARRÃO

GRAVADO NO WBSL STUDIO

LOCUÇÃO E SELEÇÃO MUSICAL - WAGUINHO

PRODUÇÃO: WAGUINHO

UM PASTOR CHEIO DE GRAÇA:


GUERRA DOS SEXOS: