SEJAM BEM VINDOS AO MEU BLOG, O OBJETIVO É FALAR DAS EXPERIÊNCIAS QUE TENHO AO LONGO DOS MEUS DIAS, AQUI SABERÃO UM POUCO DE MIM, DO QUE PENSO E DO QUE ACHO QUE SEI, BOA LEITURA E DIVERSÃO.

sexta-feira, 29 de maio de 2015

ROLA AMANHÃ:


AOS FÃS E OUVINTES DO BALADA BLACK:

BALADA BLACK - SOB MEDIDA PRA VOCÊ DANÇAR - Volume 18 - DOWNLOAD NO BLOG - >>> waguinhobsl.blogspot.com

OWLLLLLLLLLLLLLLLLLLLL!!!!!!


COLOCAÇÕES...


FAIL:


QUE ISSO FERA ??????!!!!!


HIPOCRISIA NIVEL MASTER >>>>


CORUJA:


PORTA DOS FUNDOS:


EXTRAIDO DO KIBELOCO:

ZAP ZAP #05


Da série “Grupos do Whastapp que gostaríamos de bisbilhotar” o da, Papuda…
Whatsapp da Papuda
Curta e compartilhe AQUI.


OLHAI POR NÓS


JESUS

EXTRAIDO DO MORRI DE SUNGA BRANCA:

Jornalismo Vai Com Deus

Dudu Guimarães 28 de mai de 2015 - 20:15
Um dia normal pro jornalismo policial brasileiro, até que o repórter resolve entrevistar um bandido. Morto.


Esse daí não vai falar na presença de um advogado, no máximo com a ajuda de um pai de santo.

JAQUELINE:


FICA A DICA...


DA SÉRIE - LEVANDO AO PÉ DA LETRA:


TAMBÉM ACHO...


DA SÉRIE - FAZ SENTIDO:


UM AMOR DE MÃE...


EXTRAIDO DO BLOG DO MÁRIO MAGALHÃES³:

O fantasma do xilindró: salve-se quem puder!

Mário Magalhães

CBF retira nome de José Maria Marin de edifício
Limpar o prédio é fácil; o problema é limpar a história – Foto Ariel Subirá/Futura Press/Estadão Conteúdo

Ninguém é mais detestado hoje, pelos chefes da cartolagem brasileira e pelos mandarins dos negócios do futebol no país, que José Hawilla, o J. Hawilla, superempresário do marketing esportivo e das comunicações, dono da empresa, a Traffic, cujo nome equivale a confissão.
E ninguém é mais temido.
Pego com a mão na botija por autoridades dos Estados Unidos, Hawilla comprometeu-se a restituir perto do equivalente a R$ 500 milhões e ajudar a investigação sobre crimes como fraude, lavagem de dinheiro e extorsão. O ex-jornalista controla também uma empresa sediada nos EUA.
Antigos camaradas agora o chamam de traidor.
Se os fatos correspondem às informações às vezes implícitas fornecidas pelo Departamento de Justiça, Hawilla foi decisivo na obtenção de provas de corrupção, talvez portando ele mesmo gravador oculto _ou levando suspeitos à arapuca de ambientes monitorados_ para registrar conversas comprometedoras. Como foi feita a gravação em que José Maria Marin trata de propina paga a ele e a Ricardo Teixeira? Seu interlocutor era Hawilla.
A operação desencadeada ontem com sete prisões na Suíça assustou figuras que ostentaram poder político e financeiro desde o começo da década de 1990. Gente que se cumprimentava, à moda mafiosa, com beijos estalados nas bochechas, como testemunhei em encontros da Fifa mundo afora.
À primeira notícia dos camaradas em cana, desatou-se o salve-se quem puder.
Há culpado com medo de ser acusado, e inocente temeroso de ser confundido com culpado.
O mais notório figurão ameaçado é o presidente da Fifa, Joseph Blatter. A entidade apressou-se em alardear apoio à apuração acerca de negociatas criminosas. A alegada roubalheira atingiu eventos controlados pela cúpula da Fifa, como a Copa do Mundo (alguém pagou para o Brasil receber o Mundial?). A luta de Blatter é para sobreviver, ainda que a Fifa com ou sem ele saia da crise como um conglomerado empresarial menor do que é.
Seu antecessor, João Havelange, assumiu nos anos 1970 e só largou o osso em 1998. O período derradeiro de sua era senhorial está sob o escrutínio de procuradores e tiras norte-americanos. Como se sabe por episódios comprovados e não comprovados, o veterano dirigente talvez tenha o que temer.
Na Suíça, Marin está vendo o sol nascer quadrado _se é que vê o sol nascer, e na hipótese de sua cela individual ter janela, de a janela ser quadrada e ser voltada para os lados do Leste. Veste pijama listrado?
Ricardo Teixeira, a quem Marin sucedeu em 2012, está solto. Costuma passar a maior parte do tempo em sua mansão de Boca Ratón, na Flórida (que enredo, Traffic, Boca Ratón…). Mas a investigação em curso flagrou Marin e Hawilla conversando sobre propina para o ex-genro de Havelange. Teixeira deixou a CBF e a Fifa pelas portas dos fundos, mas escapou. Agora, a depender das provas colhidas pelos investigadores no país que ele escolheu para viver, o perigo volta a rondar. A “Folha'' publicou que Teixeira está no Rio.
O sucessor de Marin, Marco Polo Del Nero, foi rápido nas manobras para se desvencilhar do antecessor. Nota da CBF afirmou que “a nova gestão [da entidade], iniciada no dia 16 de abril de 2015, reafirma seu compromisso com a verdade e a transparência''. Nenhuma palavra sobre Del Nero ter sido o vice de Marin e de Marin ser vice na CBF, condição que foi cancelada ainda ontem. Em Zurique, Del Nero disse que os “contratos [suspeitos] foram firmados antes da administração do Marin''. Nada falou sobre renovação ou revalidação, já com Marin na cabeça, de compromisso comercial referente à Copa América, competição que teria movimentado dinheiro ilegal.
Mais grave, os “EUA indicam que Marin dividiu propina com Del Nero e Teixeira“, mancheta neste instante o UOL. Há menos de duas semanas, Walter Feldman, secretário-geral da CBF, escreveu que “o presidente Marco Polo Del Nero assumiu em 16 de abril pronto para dar uma arrancada modernizadora para o futebol brasileiro''. Agora deu para entender. Na correria para ocultar a proximidade, a fachada do prédio da CBF teve retirado nesta manhã o letreiro com o nome que o batiza, o de José Maria Marin. Limpar o prédio é fácil; o problema é limpar a história.
Outro antigo parceiro de Ricardo Teixeira e J. Hawilla, e que ainda mantém negócios polpudos com a CBF, é Kleber Leite. Sua empresa Klefer teve as instalações vasculhadas pela Polícia Federal ontem à noite. Kleber, como quase todos os protagonistas dessa história, aguarda para saber que informações o FBI acumulou. Por enquanto, joga-se sem muita ideia das cartas dos investigadores.
O contexto pré-eleitoral não é favorável para certos empresários e cartolas. Uma CPI para investigar o submundo do futebol tem de fato bons motivos para ser instalada. Mas não é só isso que aflige quem tem razões para isso. A iniciativa é do senador Romário, que ganha uma vistosa vitrine para reforçar sua imagem, às vésperas do pleito municipal do Rio. Talvez ele se candidate a prefeito no ano que vem.
A considerar o que foi divulgado até o momento, intermediários (como Traffic e Klefer) de direitos de marketing e de transmissão de eventos futebolísticos pagaram propina para cartolas-empresários. E não quem comprou, dos intermediários autorizados, os direitos. Isto é, emissoras de TV e fabricantes de material esportivo. Mas existe apreensão, ao menos na Nike.
Se J. Hawilla contando o que fez e sabe já resultou nisso tudo, imagina se Ricardo Teixeira topa uma, digamos, delação premiada.
O fantasma que acossa alguns cartolas e empresários tem nome: xilindró.
Ninguém quer virar Marin.
(O blog está no Facebook e no Twitter )

EXTRAIDO DO BLOG DO MÁRIO MAGALHÃES²:

Fla segue mal, mas ao menos ninguém falará mais em recorrer a Kleber Leite

Mário Magalhães

Ex-presidente do Flamengo, Kleber Leite concedeu entrevista ao UOL Esporte
Kleber Leite, página infeliz – Foto Vinicius Castro/UOL

Depois de assistir ao Sevilha conquistar a Liga Europa e ao Inter avançar bravamente na Libertadores, eu não vi a despedida do Cruzeiro, despachado pelo River Plate.
Paixão é um negócio complicado: em vez de me ligar no Mineirão, preocupei-me só com o anêmico time do Flamengo, que no Maracanã empatou em 1 a 1 com o Náutico.
Assim foi minha quarta-feira de futebol, temperada pela esperança de que com o Cristóvão Borges o rubro-negro dê uma melhorada que nos livre de maiores vexames neste duro 2015.
Enquanto nossa desarrumada equipe batalhava no Maraca, pela Copa do Brasil, a Polícia Federal vasculhava a Klefer, empresa de marketing esportivo de Kleber Leite.
Aquele mesmo, ex-presidente do Flamengo, cujas finanças não têm nada a agradecer aos tempos do ex-cartola no poder.
O FBI e o Ministério Público dos Estados Unidos, informa o noticiário, associaram o empresário aos esquemas mafiosos em torno de dirigentes da CBF e da Fifa.
A pedido das autoridades norte-americanas, e com respaldo da Justiça brasileira, a PF buscou documentos na Klefer.
Até outro dia havia torcedores do Flamengo, muitos deles de boa intenção, empenhados em pedir a volta de Kleber Leite à condição de mandachuva do clube.
Com o maior escândalo de corrupção do futebol, ninguém terá mais a o desatino de sugerir tal retrocesso.
Para o Flamengo, Kleber Leite nunca foi solução.
(O blog está no Facebook e no Twitter )

EXTRAIDO DO BLOG DO MÁRIO MAGALHÃES:

Não esqueçam o que eu escrevi: Se tivesse ‘padrão Fifa’, Brasil seria pior

Mário Magalhães

Junho de 2013: faixa exibida em protesto em Fortaleza – Foto Luiz Paulo Montes/UOL

Juro pelos que me são mais caros que eu não encomendei a coincidência de data aos investigadores federais e procuradores norte-americanos, nem aos policiais suíços…
Na manhã de 27 de maio de 2015, ontem, eles desencadearam uma operação que vai colocando em cana cartolas vinculados à Fifa, inclusive o “nosso'' José Maria Marin.
Um ano antes, cravadinho, na manhã de 27 de maio de 2014, o blog publicava o post “Se tivesse 'padrão Fifa', o Brasil seria muito pior''.
Os episódios e revelações das últimas horas reforçaram minha convicção.
Ao contrário de certa tradição nacional, não peço para esquecerem o que escrevi. Republico abaixo o artiguete.
Aos arqueólogos que se interessam pelo tema da hidrofobia eleitoral, sugiro um passeio pelos trezentos comentários de leitores que se pronunciaram sobre o texto ou por ele se sentiram estimulados a opinar.
Para ler, basta clicar aqui.
Eu não tinha o propósito de falar sobre governo, oposição, candidatos, nada disso.
Apenas tratei do incensado “padrão Fifa''.
Mas muita gente não entendeu, e apanhei feito cachorro magro.
Quantos ainda discordam das linhas de um ano atrás?
(O blog está no Facebook e no Twitter )
*
Se tivesse 'padrão Fifa', o Brasil seria muito pior
(27 de maio de 2014)
A palavra de ordem se disseminou com intenção generosa: o Brasil padrão Fifa seria melhor.
No Google, aparecem 460 mil registros quando se digita “padrão Fifa'' entre aspas.
Os serviços públicos, a começar por educação e saúde, teriam mais qualidade, se mimetizassem o alto nível da dona do futebol _é a ladainha que ouvimos desde junho de 2013.
Com o perdão dos que adotaram a divisa, eu acho que o padrão Fifa é uma balela ou significa o avesso do lugar-comum que se fixou no imaginário nacional.
O país seria muitíssimo pior caso se espelhasse nos valores, métodos e obra de Sepp Blatter e seus bons companheiros.
Na saúde, o padrão Fifa seria o contrário de cuidar da vida dos brasileiros, o que se faz (ou deveria ser feito) com bons hospitais e pronto-socorros, profissionais qualificados e bem remunerados, prevenção acurada, saneamento para todos, alimentação decente e outras providências.
Seria o contrário porque a Fifa secundariza a saúde dos jogadores de futebol e prioriza o caixa.
Na Copa de 94, a entidade, ainda conduzida por João Havelange, impôs jogos ao meio-dia no escaldante verão californiano.
Já na gestão de Joseph Blatter, entregou de modo suspeito o Mundial de 2022 ao Catar, onde o calor torturante ataca na época do ano que a tradição reserva ao torneio.
Isso é se preocupar com a saúde?
A educação inspirada no padrão Fifa não seria dos sonhos, e sim o oposto.
Ao abordar o racismo, em vez de ensinar a repulsa, os professores pregariam tolerância com a segregação.
Por todo o planeta, acumulam-se episódios de preconceito. Em vez de punir as agremiações que acolhem torcedores racistas, a Fifa somente obriga seleções a entrarem em campo com faixas cujos dizeres, embora justos, estão longe de proporcionar o efeito de castigos exemplares.
E as lições de democracia?
O que há de se aprender com a política elitista de preços escorchantes dos ingressos?
Mesmo dentro das ditas arenas, camarotes chiquérrimos documentam e celebram a desigualdade obscena.
Uma federação que interdita a alternância de governo e eterniza seus capi sugere democracia? Por mais de 20 anos, Havelange não largou o osso. Seu sucessor mantém idêntico apetite.
De acordo com o padrão Fifa, ditaduras não são ruins e ditadores são todos boa gente, desde que se prestem aos propósitos dos poderosos chefões encastelados na Suíça. Já havia sido assim na Copa de 78, na Argentina do genocida Videla, e continua hoje, quando os tiranos mais sinistros são bem-vindos na entidade.
O que a Fifa diria sobre controle rigoroso de negócios em geral e operações financeiras em particular?
Dificilmente apresentaria como case o esquema que resultou na escolha do Catar.
Muito menos o que permite que amigos da cartolagem lucrem com ingressos da Copa, fazendo decolar a preços ainda mais exorbitantes pacotes que já são para poucos.
É essa a gestão que queremos como padrão?
O padrão Fifa subverte o ensinamento franciscano do “é dando que se recebe'', a considerar tantas denúncias de propinas.
O que o padrão Fifa propõe para quem é flagrado em impedimento, senão a impunidade? Que punição houve para Havelange e Ricardo Teixeira?
É essa a Justiça ideal, o padrão Fifa de combate à corrupção?
Em que o Brasil prosperaria se imitasse o comportamento do secretário-geral Jérôme Valcke?
Ele é o mesmo executivo que embolsou, na condição de lobista, dinheiro da candidatura brasileira ao Mundial e mais tarde, na pele de cartola, sugeriu um pontapé no nosso traseiro.
Do seu papel no lobby só se soube graças a furo do repórter Sérgio Rangel.
Almejamos a transparência padrão Fifa, que escondia o frila do francês?
Em matéria de inovação e evolução, será que o caminho é o da Fifa, que resiste [resistia] até ao controle eletrônico para saber se a bola entrou no gol?
De todas as expressões do farisaísmo do padrão Fifa, duas se destacam.
A primeira, quando a entidade fala em legado disso e daquilo para o Brasil. Ela está interessada em multiplicar sua fortuna. E só.
E quando alardeia sua devoção pelo futebol. A Fifa mercantilizou a níveis jamais vistos a mais genuína paixão dos brasileiros. Apropriou-se até de nomes consagrados, como “Copa do Mundo''.
Por sorte, pelo menos isso não conseguiram nos roubar, a paixão que constitui a essência do futebol.
A despeito de todas as mazelas que vigoram no país que figura entre os campeões da desigualdade, o Brasil no padrão Fifa seria ainda mais egoísta, hipócrita, inescrupuloso, obscuro e desigual.
Padrão Fifa é exigir do outro o que não se faz _faça o que eu digo, e não o que eu faço.
A Fifa já nos fez muito mal. Fará mais ainda se o seu famigerado padrão se tornar o nosso modelo.

EXTRAIDO DO BLOG DO NEGRO BELCHIOR:

Adolescente negro de 14 anos é assassinado pela PM na zona sul de São Paulo

por Douglas Belchior

A polícia brasileira é das mais racistas e violentas do mundo. Organismos de dentro e fora do Brasil reafirmam. O movimento negro denuncia. Há duas CPI’s sobre ação das polícias e genocídio negro em funcionamento em Brasília. E até o The New York Times, em matéria recente, estranha como é possível a polícia matar tanto e não haver grandes reações por aqui. E nada disso intimida os assassinos. A polícia e o Estado brasileiro seguem matando pretos. Desta vez foi o menino Lucas. Acompanhe abaixo a cobertura da /PONTE.


JOvenNegro
Lucas Custódio dos Santos, 14 anos

Policiais colocaram o corpo na ambulância já com uma manta utilizada para cobrir cadáveres, dizem testemunhas. Depois da morte, moradores da região foram agredidos

Fonte /PONTE, por Claudia Belfort e Luís Adorno, com colaboração de Rafael Bonifácio

Agentes da PM-SP (Polícia Militar do Estado de São Paulo) mataram o adolescente Lucas Custódio dos Santos, negro, 14 anos, por volta das 14h desta quarta-feira (27) em um terreno baldio na Favela do Sucupira, região do Grajaú, zona sul da capital. Segundo primos e um irmão do jovem, Lucas voltava de um jogo de futebol quando tomou um tiro na perna. Depois do primeiro disparo, assustado, ele tentou fugir e foi alvejado. Testemunhas relatam que policiais militares dispararam seis vezes contra o rapaz, acertando três tiros, um na perna e dois no abdômen.

De acordo com a corporação, dois adolescentes foram abordados e tentaram fugir, um conseguiu escapar. A PM afirma que Lucas foi socorrido e levado ao Hospital Maria Antonieta, mas um vídeo, obtido com exclusividade pela Ponte Jornalismo, mostra que o corpo do jovem estava envolto com uma manta térmica e segundo os moradores, ele deixou o terreno já coberto por essa manta, como um cadáver.

Moradores afirmaram, ainda, que um dos policiais envolvidos no caso colocou as mãos na cabeça e disse estar arrependido do que fez. O caso foi registrado no 101o DP (Distrito Policial).

A reportagem pediu explicações à Polícia Militar, à 1h44 desta quinta-feira (28). Às 3h22, a corporação respondeu que “a Polícia Militar esclarece, em nome da transparência que lhe é peculiar, que o respectivo pedido de informação não oferece tempo hábil para o devido levantamento acerca do fato noticiado. Em respeito ao público leitor, encaminharemos a demanda ao Comando local, e responderemos, dentro da razoabilidade, assim que dispusermos dos dados a respeito.” Em contra resposta, a reportagem da Ponte afirmou que, assim que a corporação tiver uma versão para o fato, a matéria será atualizada.

Para chamar a atenção para a morte de Lucas, moradores da região fizeram uma manifestação, que teve o seu pico por volta das 17h. Segundo a PM, cinco ônibus e um caminhão foram depredados, os manifestantes também atearam fogo em lixo para interromper o tráfego na avenida Dona Belmira Marin. A presença da PM, principalmente do 27o Batalhão e da Rota (Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar), se intensificou para interromper os eventuais atos de vandalismo contra os veículos, mas, ao mesmo tempo, provocou terror em quem protestava. A reportagem da Ponte Jornalismo teve acesso a duas vítimas da truculência policial no Grajaú entre a tarde e a noite desta quarta-feira: Luiz Felipe Rocha de Lima, de 20 anos, pizzaiolo, e C., de 47.


Luiz Felipe Rocha de Lima temeu ter o mesmo fim de Lucas Custódio dos Santos, seu primo. Pizzaiolo, quando ficou sabendo que o jovem havia sido alvejado, ainda havia a esperança de que ele estivesse vivo. “Ninguém deixava a gente ver [o corpo]. Os policiais alegavam que estava vivo e que estavam prestando socorro. Só que já saiu daqui morto e eles quiseram falar que morreu quando chegou no hospital”, afirmou à Ponte. “Agora pela noite, eu subindo a rua, um policial olhou pra mim e falou ‘o que você tá olhando?’. Eu falei ‘nada, eu só tô te olhando’. Ele olhou pra mim e falou da seguinte forma: pra não ficar olhando pra ele porque ele é bonito, mas que se eu quisesse dar pra ele, eu dava depois.”

“Eu falei pra ele me respeitar porque eu sou homem igualmente a ele e vestia calça igualmente a ele. Aproveitaram da situação, falaram um monte para mim e começaram a me bater. E veio um policial pelas minhas costas e me deu uma bicuda. Aí um outro policial me agarrou e tentou me levar pra dentro do beco pra continuar me batendo, mas eu continuei brigando com o policial, me arrastando para a rua, enquanto eles tentavam me arrastar pra dentro do beco. Nisso, um policial começou a me forçar e eu desmaiei no meio da rua e eles me batendo. Depois eles me acordaram e começaram a me bater novamente e pediram meu documento. E quando eu fui pegar meu documento, o policial cuspiu na minha cara”, relata o primo da vítima fatal, que voltava da igreja depois de saber da morte do menor de idade.

Luiz Felipe é obreiro da Igreja Comunhão e Vida, trabalha com o Pastor Erico Reis, que também conhecia Lucas. “Era um menino tranquilo, andava sempre sorrindo e costumava ir ao culto jovem no segundo sábado de cada mês. Eu o conhecia desde os 5 anos de idade”, contou Reis.

C. não tem nenhum vínculo familiar com Lucas, mesmo assim sofreu, psicologicamente e fisicamente, com a morte do jovem. Assim que soube do protesto da avenida Belmira Marin, foi solidária e participou. Levou um tiro de bala de borracha nas costas. Durante toda a tarde e noite, até por volta das 23 horas, vários carros de polícia foram ao local, com agentes fortemente armados, encarando e medindo, da cabeça aos pés, os moradores. Depois deste horário, viaturas da Força Tática iam de um lado para o outro da avenida, devagar, com faróis e sirenes apagadas. Os olhares dos policiais eram os mesmos do decorrer do dia. “Até agora [por volta de 1h de quinta-feira (28)] está todo mundo sendo agredido. Quem chega aqui, eles [policiais] agridem. Pega os moradores e levam lá para baixo para espancar”, afirmou a mulher à reportagem.


A população voltou para suas casas por volta de 1h30, vários estavam receosos sobre como será esta quinta-feira. Diversas viaturas da PM permaneceram no local e nos arredores durante a madrugada.

EXTRAIDO DO BLOG DO CARLOS FERREIRA:

O MENINO DA PORTEIRA

Em Ouro Fino um monumento gigantesco no trevo principal de acesso à cidade, no Sul de Minas.
por José Benedito Pereira
Na superestrutura esculpida em concreto, com dez metros de altura, feita pelo escultor cearense Genésio Gomes Moura está o sorridente menino acenando a todos que passam pelo local. A escultura ficou tão famosa que as pessoas passaram a referenciar Ouro Fino como “A terra do Menino da Porteira”.
O estrondoso sucesso da música “O Menino da Porteira” foi o grande marco para consolidar o potencial turístico da cidade. A canção foi regravada por Sérgio Reis no início dos anos 70 e se transformou num dos maiores clássicos da música sertaneja raiz.
O cantor esteve presente na inauguração do monumento, em 24 de março de 2001, e recebeu homenagem pelo sucesso da música e por tudo que ela passou a representar para a cidade mineira. Sérgio Reis chegou montado a cavalo numa tropa, com muitos cavaleiros. Bastante emocionado, Sérgio cantou com Limeira e tocou berrante. Também foram homenageados: Limeira, Tedinho  (filho de Teddy Vieira)  e  a filha do Luizinho.
– Junto à porteira foi colocada uma placa de bronze onde está imortalizada a mão direita do cantor e seu autógrafo no concreto.

A VERDADEIRA HISTÓRIA DA MÚSICA E SUA REAL LIGAÇÃO COM A CIDADE 
– Já se falava muito sobre Ouro Fino e o menino da porteira, mas foi após a inauguração do monumento, com a figura do menino à beira da estrada, que a cidade foi transformada em celebridade nacional.
Foi uma grande jogada de marketing dos idealizadores da obra.
O monumento causa impacto e curiosidade nas pessoas que passam pelo local onde diariamente é registrada uma imensa quantidade de material fotográfico e vídeos, que são mostrados em todo o Brasil e no exterior através de amostras pessoais, jornais, revistas e, principalmente, internet. A construção do monumento foi um passo importante para o desenvolvimento turístico do município, um verdadeiro cartão de visita.

EU E A CIDADE
– Minha família radicou-se em Ouro Fino em 1960, e no início dos anos 70 saí para trabalhar e estudar fora, justamente quando a canção alcançou o primeiro lugar nas paradas de sucesso de todo o país. A partir de então, tornou-se comum as pessoas perguntarem sobre a real ligação da música com a história da cidade, se sua origem está realmente fundamentada em suas raizes. Muitas pessoas até questionam que a verdadeira história do menino pertence a Ouro Fino de Goiás.

Então é preciso explicar:
Quando Teddy Vieira namorava América Rizzo, que residia em Andradas (cidade localizada na região de Ouro Fino), com quem se casaria depois, costumava se encontrar em Ouro Fino com seu amigo Palmeira (da dupla Palmeira & Biá) e que familiares e amigos mais próximos de Teddy Vieira, Luizinho e Palmeira (que foi de muita importância para os ourofinenses, e continua sendo, tanto que na cidade tem uma rua com seu nome verdadeiro: Rua Diogo Mulero, confirmaram a verdadeira origem da obra que teve sua primeira gravação em 1955, com Luizinho & Limeira e em seguida Tonico & Tinoco em 1956.
Eu mesmo, quando garoto, presenciei muitas vezes meu pai coversando com o Palmeira, que possuía uma propriedade na zona rural de Ouro Fino. Naquela época, década de 60, era comum os agricultores levarem grãos de arroz em casca para serem beneficiados nas beneficiadoras da região, e meu pai era proprietário de uma delas. Com isso eu acabava escutando muito desses relatos sobre música sertaneja raiz.
Lembro-me de algumas coisas que eles conversavam, das evidências de que a melodia fora inspirada num dos encontros de Teddy Vieira com o Palmeira na cidade de Ouro Fino, assim como os primeiros versos da canção, e que o Luizinho terminou a música, mais tarde, num hotel na avenida da Liberdade, no bairro da Liberdade, em São Paulo.
A história da música não é real, porém Teddy Vieira dispunha de uma inspiração e sensibilidade acima da média. Era um grande observador do universo rural e transformava em belas e importantes canções seu cenário imaginário de coisas simples do sertão.
O menino da porteira representa o imaginário da criança do interior, além de ter sido tema de música, foi tema de filme. A primeira história, que teve como papel principal o próprio Sergio Reis, e a segunda, com o cantor Daniel, ambas com sucesso total de bilheteria.
Fonte: www.eutambemqueroir.com.br

EXTRAIDO DO JOÃO DO MICROFONE:

Como é bonito falar. Não é Lindamara?

Amigos recebi por E-mail, fotos do tão propagado morar feliz " as casinhas da ROSINHA" vejam amigos o que é feito à moda cassete, esgoto pra todo lado. E agora de quem é a culpa, pois pelo relato não é responsabilidade de águas do paraíba. Vai lá Lindamara fazer suas "festinha de promoção pessoal" com esse povo sofrido, com MERDA passando na porta.





EXTRAIDO DO FACE - IMPULSIVA:

"Se você aprender a aceitar e ate acolher os pequenos e grandes fins que acontecem na sua vida, pode descobrir que o sentimento de vazio que ao principio causou tanto desconforto se transforma num espaço interno profundamente cheio de paz."

EXTRAIDO DO FACE - EU SOU MEIGA, PORRA²:

"O único homem que vale a pena correr atrás é o meu cabeleireiro, porque ele faz promoções ótimas e me deixa maravilhosa."

EXTRAIDO DO FACE - EU SOU MEIGA, PORRA:

“Não seja aquele tipo de pessoa que busca, acha, e depois sai correndo com medo.”

ABRINDO OS TRABALHOS:


GENTE QUE GOSTO e ADMIRO - MARTIN LUTHER KING & MALCOLM X


VAI VENDO...


É DESSE JEITO...


BRASIL, PÁTRIA EDUCADORA:


DA SÉRIE - COMPROU A CARTEIRA AONDE ????


AOS FÃS E OUVINTES DO BALADA BLACK:

BALADA BLACK - SOB MEDIDA PRA VOCÊ DANÇAR - Volume 18 - DOWNLOAD NO BLOG - >>> waguinhobsl.blogspot.com

EM MENTIRAS DESLAVADAS...

EU NÃO SEI VIVER SEM VOCÊ

NA SÉRIE MODINHA:

CHARLIE

NA SÉRIE CONTRADIÇÕES >>>>

1 - RECLAMA DA VIDA, MAS NÃO REAGE.
2 - DIZ QUE TEM VONTADE, MAS NÃO TEM CORAGEM.
3 - NEM APRENDEU O PAI NOSSO, MAS JÁ QUER REZAR EM LATIN.

NA SÉRIE - CONCLUSÕES >>>>

UMA DAS COISAS MAIS ESCROTAS NO TRÂNSITO ATUAL, É GENTE DE MOTO POTENTE ACHANDO QUE A ACELERADA É BUZINA.

DESCONFIE...

DESCONFIE DE QUEM FICA RESPONDENDO POR e COM EMOTICONS.

EU IA...

EU IA ADICIONAR, MAS ELA DISSE QUE EU SOU "SURPRIENDENTI".

FRASE DO DIA:

VALOR NÃO SE DEFINE POR PREÇO

29 de Maio de 2015

Amanhã é dia de Deck Lounge novamente, comigo e com o meu parceiro Alex Padarazzo, desde já, convidamos a todos para curtir uma noite muito agradável, com ótima gastronomia e música, que é a nossa especialidade, temos 500 canções a disposição de todos. Será que consigo cantar todas? Bem, eu prometo que ao menos vou tentar.
Você pode não acreditar, mas apesar das 500 canções digitadas e citadas, ainda encontramos nos bares da vida, gente que pede justamente aquela canção que não temos ainda, me resta deixar para o próximo encontro a tal música e rir de mais esse achado precioso; eu não levo a mal essas observações e pedidos, pois para mim, isso enriquece ainda mais o nosso repertório. Com o passar dos dias, fiquei mais atento, até a trilhas de filmes nacionais, que merece mais cuidado e carinho nas audições.
Para a noite de amanhã, vamos apresentar novas releituras de antigos sucessos, deixo aqui disponíveis os nossos videos para a apreciação geral e avisamos desde já, que aceitamos convites para festas e afins.

-

-

-

-

Mais? Só ao vivo, amanhã no Deck Lounge, da Pelinca, a partir das 21h, aguardamos vocês; todo mundo tem uma música marcante, uma trilha sonora e nós esperamos cantar a sua.

Bom dia.

GILBERTO GIL - PALCO

Subo nesse palco, minha alma cheira a talco
Como bumbum de bebê, de bebê
Minha aura clara, só quem é clarividente pode ver
Pode ver

Trago a minha banda, só quem sabe onde é Luanda
Saberá lhe dar valor, dar valor
Vale quanto pesa pra quem preza o louco bumbum do tambor
Do tambor

Fogo eterno pra afugentar
O inferno pra outro lugar
Fogo eterno pra consumir
O inferno, fora daqui
Fora daqui

Venho para a festa, sei que muitos têm na testa
O deus-sol como um sinal, um sinal
Eu como devoto trago um cesto de alegrias de quintal
De quintal

Há também um cântaro, quem manda é Deus a música
Pedindo pra deixar, pra deixar
Derramar o bálsamo, fazer o canto, cantar o cantar

quinta-feira, 28 de maio de 2015

JOGO LIMPO >>>>

Olá amigos, o episódio da prisão dos dirigentes da FIFA, ofuscou de certo modo a rodada decisiva da Taça Libertadores para 2 times brasileiros, a partida do Flamengo e os demais jogos da Copa do Brasil; falaremos também do mercado da bola e a dança das cadeiras no mundo dos treinadores, além de NBB, convocações, Liga Europa e Fórmula 1. Desejamos a todos, uma ótima leitura!

- FLAMENGO 1X1 NAUTICO/PE - O Flamengo já anunciou o seu novo técnico, Cristovão Borges e pelo que foi mostrado na noite de ontem no Maracanã, ficou claro que o Luxemburgo não era o problema maior e que ele vai ter muito trabalho até o fim de semana, quando vai estrear contra seu ex- clube, no clássico contra o Fluminense; o time rubro negro voltou a decepcionar a sua torcida. Na partida da volta, em casa, o Náutico se classificará com um empate sem gols.  A partida começou com o Flamengo perdndo gol; Arthur Maia achou Alecsandro completamente livre, diante do goleiro Júlio César, mas atacante se enrolou e não conseguiu dominar a bola. O time carioca mostrou ofensividade desde os primeiros minutos, enquanto que o Náutico, apenas se defendia. Aos 8 minutos, Alecsandro recebeu na entrada da área e arriscou, mas a bola foi longe do gol. O primeiro lance perigoso do time pernambucano aconteceu aos 10, em conclusão sem perigo de Pedro Carmona. A resposta rubro-negra veio em tabela de Paulinho com Armero, a bola acabou ficando com o atacante que bateu para boa defesa de Júlio César. Aos 14, Canteros recebeu de Pará e cruzou para a cabeçada de Alecsandro, mas a bola acabou nas mãos de Júlio César, ex- Corinthians. Aos 15, o Nautico criou um grande momento; Rogerinho cruzou e Douglas tocou para Willian Magrão bater forte, Paulo Victor tocou na bola que bateu na trave. Aos 28, o Flamengo animou a sua torcida; Armero cruzou da esquerda e Alecsandro cabeceou com força, para boa defesa de Júlio César. Aos 36, o Flamengo perdeu outra grande chance de marcar; Arthur Maia bateu, de fora da área, Júlio César deu rebote e Alecsandro, inteiramente livre, cabeceou por cima do travessão. O Flamengo marcou aos 42; após cobrança de escanteio, Cáceres cabeceou no travessão e Wallace aproveitou o rebote para mergulhar e colocar a bola nas redes, 1x1.
Antes do primeiro minuto da etapa final, o Flamengo desperdiçou a chance de marcar o segundo; Arthur Maia fez boa jogada pela direita e cruzou para Alecsandro, em ótima condição, mas o atacante foi bloqueado pela zaga pernambucana. A resposta do Timbu também foi rápida; Douglas foi lançado nas costas da zaga, mas Paulo Victor saiu de forma precisa e ficou com a bola. Aos 5 minutos, Jayme de Almeida foi obrigado a queimar a primeira substituição, sacando Almir que machucou o braço e colocando Márcio Araújo. O Flamengo dominava a partida e aos 21, desperdiçou outra grande oportunidade; Canteros recebeu de Márcio Araújo, se livrou da marcação e diante de Júlio César, bateu pra fora. O técnico Lisca decidiu arriscar um pouco mais e trocou o meia Willian Magrão pelo atacante Bruno Alves. Aos 30, o Náutico empatou; Marino avançou sem marcação e encontrou Douglas na área, o atacante bateu sem chances de defesa para Paulo Victor, 1x1. Sem alternativa, o Flamengo pressionou em busca do desempate e aos 37, Canteros achou Paulinho na área, mas o atacante concluiu mal. Na última tentativa para conseguir a vitória, Jayme de Almeida tirou o volante Cáceres e colocou o atacante Eduardo da Silva. No último minuto, o Flamengo teve uma chance em cobrança de falta, mas Paulinho desperdiçou.


RAPIDINHAS:

- COPA DO BRASIL  - PALMEIRAS/SP 0X0 ASA/AL - GOIÁS 3X1 ITUANO/SP(C) - CORITIBA/PR 2X1 PONTE PRETA/SP

- CAMPEONATO BRASILEIRO - SÉRIE B - CEARÁ 1X1 CRB/AL

- TAÇA LIBERTADORES  - INTERNACIONAL(C) 2X0 SANTA FÉ/COL - CRUZEIRO 0X3 RIVER PLATE/ARG(C)

- LIGA EUROPA - FINAL - DNIPRO/UCR 2X3 SEVILLA/ESP - Sevilla, Tetra Campeão da Liga Europa.

- NBB - final - 1º JOGO - FLAMENGO 91X69 BAURU - (AMANHÃ) - BAURU X FLAMENGO

- MERCADO DA BOLA - Wanderley Luxemburgo deixou o comando técnico do Flamengo, junto a ele, boa parte da comissão técnica, foram 10 meses no comando da equipe nessa SUA 4ª passagem pelo clube, para o seu lugar, foi contratado Cristovão Borges. Quem também rodou, foi o técnico Carlo Ancelotti, do Real Madrid, em mais um caso de total ingratidão; Rafa Benitez, do Napoli/IT, é o favorito a vaga e deve assinar na próxima segunda. O Grêmio já está de novo treinador também, trata-se do ex- lateral esquerdo do clube, Roger Moreira. O Vasco acertou com o atacante colombiano Reascos, que estava no Cruzeiro. O São Paulo confirmou o colombiano Juan Carlos Osório como o seu novo treinador. O Santos contratou o atacante Marquinhos, que jogou o Paulistão 2015 pelo Audax/SP. O Figueirense apresentou o atacante Thiago Santana, de 22 anos, que se destacou no Atlético de Ibirama, onde foi vice-artilheiro do Campeonato Catarinense, com 10 gols.

- FÓRMULA 1 - GP DO CANADÁ - DOMINGO - 15 h

- Terminou de forma melancólica a segunda passagem do meia Lúcio Flávio pelo Paraná Clube, equipe que o revelou para o futebol e na qual era capitão e ídolo da torcida. Depois de enfrentar três anos de crise financeira, com constantes atrasos de salários e promessas de melhor planejamento, o experiente jogador chegou ao limite e anunciou na segunda-feira seu desligamento.

- SELEÇÃO FEMININA - O técnico Vadão convocou as 23 jogadoras para a Seleção Brasileira, visando a Copa do Mundo, no Canadá; a Seleção está no grupo E, com Coréia do Sul, Costa Rica e Espanha:

Goleiras: Bárbara, Letícia Izidoro e Luciana
Zagueiras: Géssica, Mônica Hickmann, Tayla e Erika
Laterais: Fabiana, Poliana, Rafaelle e Tamires
Meio-campistas: Andressa, Formiga e Thaisa
Meias-atacantes: Andressa Alves, Maurine, Beatriz, Darlene, Gabi Zanotti, Marta, Rosana e Raquel
Atacante: Cristiane

- A Argentina, que está no Grupo B da Copa América, junto com Jamaica, Paraguai e Uruguai, anunciou sua coinvocação oficial para a Copa América. A equipe treianda por Tata Martino, estreia no dia 13 de junho. A seleção argentina não conquista um título desde 1993.

Confira os 23 convocados da Argentina para a Copa América:

Goleiros:

Sergio Romero (Sampdoria, Itália)
Nahuel Guzmán (Tigres, México)
Mariano Andújar (Napoli, Itália)

Defensores:

Pablo Zabaleta (Manchester City, Inglaterra)
Facundo Roncaglia (Genoa, Itália)
Ezequiel Garay (Zenit, Rússia)
Martín Demichelis (Manchester City, Inglaterra)
Nicolás Otamendi (Valencia, Espanha)
Marcos Rojo (Manchester United, Inglaterra)
Milton Casco (Newell's, Argentina)

Meias:

Javier Mascherano (Barcelona, Espanha)
Lucas Biglia (Lazio, Itália)
Éver Banega (Sevilla, Espanha)
Roberto Pereyra (Juventus, Itália)
Fernando Gago (Boca Juniors, Argentina)
Ángel Di María (Manchester United, Inglaterra)
Erik Lamela (Tottenham, Inglaterra)
Javier Pastore (PSG, França)

Atacantes:

Lionel Messi (Barcelona, Espanha)
Sergio Agüero (Manchester City, Inglaterra)
Carlos Tevez (Juventus, Itália)
Ezequiel Lavezzi (PSG, França)
Gonzalo Higuaín (Napoli, Itália)

- Times argentinos sabem jogar o mata mata da Libertadores como ninguém e o que fazem na fase de grupos não pode ser levado em conta; parece que os times e comentaristas brasileiros não entendem isso; para mim, não foi surpresa a atuação espetacular do River Plate ontem, diante do Mineirão lotado.

- É muito ingenuidade pensar que os campeonatos regionais não interferem na vida dos treinadores brasileiros, sinceramente, não acredito que Wanderlery Luxemburgo caiu pelo desempenho do Flamengo nas 3 primeiras rodadas, mas sim pelo acúmulo de ter perdido o Carioca, uma competição que estava ganha. A diretoria rubro negra, tão elogiada pela imprensa, se mostrou tão igual quanto as demais com essa titude coavrde, já que o treinador declinou de um convite do São Paulo.

- A prisão de dirigentes da FIFA deve sacudir e acertar algumas coisas no conturbado futebol mundial, muitas denúncias serão investigadas e o futebol brasileiro está atolado nesse mar de lama até o pescoço, O acontecido traz para mim, um certo alivio e justifica o fato de não torcer para a Seleção Brasileira há tempos.

FONTES: Terra, Lancenet, Revista Placar, Futrio, Folha de São Paulo, O Dia, Gazeta Esportiva, MG Super Esportes, Uol Esportes, Super Esportes, Blog do Kajuru, Ururau e Esporte Interativo.

Por hoje é só, até Segunda.

AOS FÃS E OUVINTES DO BALADA BLACK:

BALADA BLACK - SOB MEDIDA PRA VOCÊ DANÇAR - Volume 18 - DOWNLOAD NO BLOG - >>> waguinhobsl.blogspot.com

WAGUINHO & PADARAZZO - ANGRA DOS REIS (LEGIÃO URBANA)


CONVITE:


COLOCAÇÕES...


OWLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLL!!!!!!!


CORUJA:



DA SÉRIE - VICIADOS


GENTE QUE GOSTO e ADMIRO - JAPÃO (VIELA 17) & DEXTER


UM AMOR DE MÃE...



EXTRAIDO DO KIBELOCO:

PADRÃO FIFA


padrão 1

EXTRAIDO DO MORRI DE SUNGA BRANCA:

PAREM AS MÁQUINAS! ESCALA DE ÓDIO DO MASTERCHEF BRASIL

Bic Muller 27 de mai de 2015 - 15:23

E finalmente, depois de muita gororoba, temos os 18 finalistas do Masterchef. Eu particularmente faria um spin off do programa só com essa gente que não sabe cozinhar e não tem vergonha disso, porque pra mim é a melhor parte do programa, mas enfim...

Ontem rolou muito meme, muito mesmo e a maioria deles poderia ser uma metáfora para a vida:

Jacquin falando sobre a vida



Paola olhando a minha vida de longe



O Fogaça pensando na vida



A vida sendo o liquidificador



Mas vamos falar do que interessa: Odiar os candidatos (já to odiando, são 18! muita gente pra fazer post SOCORRO!)

Vamos começar logo. Então pega seu chutney molecular gourmet, seu prato que parece um cinzeiro, sua leve crocância e vem com a gente!

Quenhé: Filha do Oscar Maroni



Vida e obra:

Ela é filha do Oscar Maroni, aquele cara que participou da Fazenda, lembra? Não? Não tem problema, eu também não.
Mas ó, não indico jogar no google pra descobrir quem ele é. Tem uma foto do micropintinho dele que não recomendo.

Por que vamos odiar:

Ela fica tremelicando a mão forçadamente pra mostrar ~como tá nervosa com o programa~ mas dá pra perceber que ela tá é super confiante que vai ganhar essa joça.
Gosto é da tremedeira real, da choradeira, de gente se cortando real, não me venha fingir chilique pra cima de mim não!!!

Numa escala de 1 a 5 pai dela, quanto vamos odiar:



Quenhé: Carla



Vida e obra:

Carla tem 52 anos, consultora em treinamento comportamental e quer montar um restaurante no litoral.

Por que vamos odiar:

Sei lá. Ela não apareceu nas audições, o que indica que deve ser xarope, porém não xarope o suficiente pra aparecer. Ou boa, mas não boa o suficiente pra aparecer. Vamos ter que assistir pra decidir isso...

Numa escala de 1 a 5 brigadeiros de chuchu, quanto vamos odiar:




Quenhé: Cássia



Vida e obra: Cássia foi uma grata surpresa do programa. Já comecou surpreendendo porque a gente achou que fosse um simpático menino de 12 anos, mas é uma simpática jovem de 18. Depois, ela fez uma gororoba com banana e purê e eu JUREI que já tava eliminada mas os chefs acharam bom. Promete uma roleta russa de emoções

Por que vamos odiar:

A gente já tá amando a Cássia! Ela é gente como a gente, mistura os sabor tudo, chora quando erra, chora quando acerta, falou que o prato dela tarra uma bosta, o que foi o primeiro PIIIIIII do programa e inclusive achei muita maldade vocês falarem que ela parece o bebê fumante da indonésia



Numa escala de 1 a 5 Big Macs com batata grande, quanto vamos amar:

 

Quenhé: Cristiano



Vida e obra:

Fez uma moqueca emocionante (segundo Paola), serviu cachaça pros jurados, jogou capoeira com Jacquin e foi aprovado.



Por que vamos odiar:

Tava tudo bem, até ele ficar emocionado com a aprovação e enfiar o pano de limpar a bancada da cozinha na cara pra limpar as lágrimas e que nojo, gente! Faz isso não!

Numa escala de 1 a 5 panos de prato desinfetados na quiboa, quanto vamos odiar:





Quenhé: Fernando



Vida e obra:

Fernando fez uma carne com farofa e foi aprovado. Basicamente é isso, nenhum meme bom.

Por que vamos odiar:

Gosto de pessoas que viram meme...

Numa escala de 1 a 5 hot dogs gourmet, quanto vamos odiar:



Quenhé: Gustavo



Vida e obra:

Gustavo é gatinho e fez uma pêra para os jurados. Já tomou um coió logo de cara, porque colocou canela na sobremesa e o Jacquin detesta canela. Não duvido que nas próximas etapas apele pra maçã na maionese ou até pior: uva passa no arroz!

- Tem canela?
- Tem.
- Eu odeio canela...



Por que vamos odiar:

O cara disse que gosta de fazer salgado, mas leva um doce para o programa. Como compreender uma pessoa que gosta de uma coisa e faz outra? Fiquei confusa. Mas é gatinho, então a gente dá um desconto...

Numa escala de 1 a 5 uvas passas na comida, quanto vamos odiar:




Quenhé: Comandante Hamilton



Vida e obra:

Ele é piloto de helicóptero e se chama Hamilton! Põe na tela, Comandante Hamilton!






Por que vamos odiar:

Odiar? Pelo contrário! Cada vez que ele tiver com uma faca na mão a gente vai gritar


Numa escala de 1 a 5 food truckzinhos, quanto vamos odiar:




Quenhé: Iranete



Vida e obra:

Iranete também não apareceu nas eliminatórias, mas já simpatizei com ela. Iranete é doméstica há 21 anos e aprendeu a cozinhar na casa da família onde trabalha. Tem muita cara de quem coloca fruta na comida.

Por que vamos odiar:

Estamos amando Iranete já pela sonoridade do nome! Quem não deve estar gostando disso é a patroa, porque pelo visto ela vai longe na competição!

Numa escala de 1 a 5 comidas salgadas que enfiam banana junto, quanto vamos odiar:




Quenhé: Isabel



Vida e obra:

Isabel tem 31 anos e chorou muito na sua participação. Tremeu mais que vara verde e foi eliminada porque os candidatos julgaram que ela não tem lá muito emocional pra ficar no programa. Daí ela chorou mais um pouco e deixaram ela ficar...

Cada vez que ela aparece eu tenho vontade de gritar com a tv.


AMIGA
PARE.

Por que vamos odiar:

Ela chorou na primeira eliminatória e passou. Chorou na segunda etapa e quase decepou o dedo. Sei lá, pelo andar da carruagem, até o fim do programa ela já cortou os pulsos...

Numa escala de 1 a 5 lágrimas, quanto vamos chorar de raiva cada vez que ela aparecer na tv:




Quenhé: Chinesa



Vida e obra:

A Jiang é uma chinesa, formada em estatística que se inscreveu no programa contrariando a família, que acha que esse negócio de cozinhar não dá futuro.

Por que vamos odiar:

Vamos amar, primeiro porque os diálogos dela com o Jacquin precisam ser legendados, segundo porque ela é fofa e terceiro porque quando ela cozinhar aves eu vou poder usar a imagem deste meme, que eu adoro



Numa escala de 1 a 5 flangos, quanto vamos amar:



MEU DEUS É GENTE QUE NÃO ACABA NESSA LISTA HELP!!!!

Quenhé: Larissa



Vida e obra:

Larissa cozinhou um polvo. Quando perguntaram o nome do prato ela respondeu: Polvo saboroso...risos... imagina Larissa trabalhando na indústria de esmaltes? Teríamos o azul bonito, amarelo mais ou menos, vermelho gostei desse, verde feio...

Por que vamos odiar:

Larissa enfiou castanhas no polvo pra dar crocância. Batemos o bingo da crocância desta temporada graças a ela. Obrigada, Larissa.

Numa escala de 1 a 5 castanhas pra dar crocância ao prato, quanto vamos odiar:



Quenhé: Lucas



Vida e obra:

Lucas também não apareceu nas primeiras eliminatórias, o que nos leva a supor que não rendeu nada engraçado/emocionante/vergonhoso. Precisaremos de mais episódios pra descobrir quem é Lucas na fila do pão.

Por que vamos odiar:

Ele passou na fase do porco com louvor, então deve cozinhar bem. Mas eu to aqui pelo meme, quero meme então se vira, menino!

Numa escala de 1 a 5 saladinhas gourmet que é pra cobrar mais caro no prato, quanto vamos odiar:




Quenhé: Marcos



Vida e obra:

Marcos fez Javali porque o Fogaça gosta. Resolveu falar isso na frente dos jurados, que se levantaram e deixaram só o Fogaça  avaliar então né querido?!


Por que vamos odiar:

Ele é bonito PONTO PARA OS MENINOS! Já ficou com fama de puxa saco logo de cara e a audição dele foi intercalada com um cara tão mala, mas tão mala, que fez parecer ele legal.

Rolou um climão com a Paola que fez as periquitinhas do Twitter ficarem em polvorosa...

E eu sei que não tenho equilíbrio emocional pra participar desse programa porque se a Paola fala isso pra mim, eu respondo ENTÃO ME PEGA e beijo ela na boca



Numa escala de 1 a 5 puxa sacos, quanto vamos odiar:



Quenhé: Murilo



Vida e obra:

Murilo é paranaense e foi ao programa com o namorado e seu animalzinho de estimação. FOFO, NÉ? Não.

Por que vamos odiar:

Tava achando ele um amor, amante dos animaizinhos, até o momento em que descobri que ele tem um coelho de estimação e resolveu cozinhar.... um coelho. E ele levou o coelho dele pra audição, pra ver o coleguinha virando ensopado.
Quantos níveis de sadismo uma pessoa fazer isso? Péssimo, péssimo. Mas amei, já que a gente precisar odiar pessoas neste programa e ficou nível picolé de dificuldade pra detestar ele.

Numa escala de 1 a 5 abaixo assinados em favor da dignidade animal, quantos vamos assinar:



Quenhé: Patrizia



Vida e obra:

Patrizia não apareceu nas eliminatórias. Ou apareceu e não lembro... de qualquer forma, se não lembro é porque não foi especial para o meu coração...

Por que vamos odiar:

To sentindo falta de uma barraqueira na edição. Temos a chorona, o engraçadão, o bonito, mas falta uma barraqueira. Por favor, moça! Abrace esse personagem!

Numa escala de 1 a 5 bolinhos de fubá com nome rebuscado pra ficar mais chique, quanto vamos odiar:




Quenhé: Raul



Vida e obra: E completando o time das calças cor de diarréia de nenê (por que diabo todo mundo resolveu fazer as fotos de divulgação com essa cor de calça, Jesus?) temos Raul.

Por que vamos odiar:

Passei por 33 tipos de ódio com esse homem tentando fazer trocadilho e piada, o que estava claramente irritando os chefs. Não sei se eu estava mais irritada com eles ou com a irritação dos jurados.

"Cê acha que é piada isso aqui?"



Pelo menos vai render uns memes...



Numa escala de 1 a 5 ele mesmo, quanto vamos odiar:



Quenhé: Rodrigo



Vida e obra:

Rodrigo também não apareceu nas eliminatórias, mas parece ser gente boa. Tem cara de quem faz churras fim de semana. Aliás, se fizer me chama!!

Por que vamos odiar:

Vou deixar em aberto para os próximos episódios. Espero odiar, sei lá né? Tá chato gostar de todo mundo nesse programa...

Numa escala de 1 a 5 pavês só pra fazer piada, quanto vamos odiar:




Quenhé: Sabrina



Vida e obra:

Sabrina tem uma loja de lingerie e adora cozinhar para o marido Francês. Sonha em ter seu próprio restaurante e blablablablabla...

Por que vamos odiar:
Outra que ficou de fora das primeiras audições. Fica difícil avaliar assim, né gente? Vocês do programa precisam de comidas, nós precisamos de imagens. Vamo se ajudar mutuamente ae!!

Numa escala de 1 a 5 receitinhas com Whey JURANDO que esse treco é gostoso, quanto vamos odiar:


 


Menção Honrosa:

Gente que ficou de fora mas a gente se apegou:

A menina que teve um namoro  relâmpago com Jacquin e ele terminou de maneira horrível



A menina que resolveu cozinhar dentro de um cinzeiro



O Pedro


Este tweet que me fez mudar meu jeito de ver a Paola talvez para sempre


Esta amiga que falou que era super competitiva e melhor que a outra amiga 



Enquanto a menina afirmava que as duas eram boas e não havia competição entre elas...



João Felippe, que é brasileiro e não desiste nunca e voltou pela terceira vez a tentar participar de algum reality gastronômico. E desta vez levou um doce entupido de canela, mesmo sabendo que um dos jurados tem pavor mortal de canela...



E por fim, este moço que pesquisou no youtube e descobriu que ninguém nunca havia feito PUDIM DE PEIXE... por que será, né amigão?!



Bom, é mais ou menos isso e pelos meus cálculos a tendência é piorar...
Quem você amou? Quem odiou? Quem você acha que vai ganhar? Conta AQUI pra gente!!