SEJAM BEM VINDOS AO MEU BLOG, O OBJETIVO É FALAR DAS EXPERIÊNCIAS QUE TENHO AO LONGO DOS MEUS DIAS, AQUI SABERÃO UM POUCO DE MIM, DO QUE PENSO E DO QUE ACHO QUE SEI, BOA LEITURA E DIVERSÃO.

segunda-feira, 31 de agosto de 2015

JOGO LIMPO >>>>

Olá amigos, tivemos mais uma rodada complicada para os clubes do nosso estado e só o Flamengo conseguiu um resultado positivo; o Fluminense se distancia do G4 e o Vasco confirma A sua presença cada vez mais na Série B do ano que vem; já na Série B, o Macaé tenta se reencontrar com os bons resultados do inicio da temporada e o Botafogo coleciona maus resultados depois da saída de Renê Simões. Falaremos também de Stock Car, Vôlei, mercado da bola, campeonatos do exterior, Séries A, B e C, Copa do Brasil e muito mais; desejamos a todos, uma ótima leitura.

- CRB/AL 2X1 BOTAFOGO - O Botafogo voltou a perder no fim de semana e dessa vez, o algoz foi o CRB, no Estádio Rei Pelé, em Maceió; o time alagoano não perde desde a chegada do técnico Mazola Junior, em 7 partidas, são 5 vitórias e 2 empates. O Botafogo que não se encontra no campeonato desde a saída de Renê Simões, permanece com 36 pontos. O Botafogo mais posse de bola no começo, mas com o CRB  fechado, não encontrou espaços para criar oportunidades de gol; o primeiro lance rolou aos 16 minutos; Daniel Carvalho cruzou da direita e Navarro cabeceou para grande defesa do goleiro Juliano. Aos 20, Juliano voltou a salvar sua equipe em chute de Elvis de fora da área. O CRB abriu o marcador aos 22; Isac, que entrou na vaga do artilheiro Zé Carlos (lesionado) foi puxado por Diego Giaretta dentro da área, pênalti que foi convertido por Cañete, sem chances para Helton Leite, 1x0. O Botafogo repetiu o apagão do jogo passado e tomou o segundo aos 26; Pery fez boa jogada individual pela esquerda e cruzou rasteiro para Isac, livre, escorar pro fundo da rede no seu 2º toque na bola, 2x0. Aos 30, Neymar cover recebeu na esquerda, saiu da marcação e chutou no contrapé de Juliano pra diminuir, 2x1. Aos 32, Thiago Carleto chutou cruzado e Juliano jogou pra escanteio. Aos 42; Sassá, que entrou na vaga do também lesionado Daniel Carvalho, chutou cruzado da direita e Neilton (Neymar cover) tocou pra fora. A última chance do 1º tempo foi do CRB; rápido contra-ataque, Isac recebeu na área e chutou cruzado, a bola passou à direita de Helton Leite.
Na volta pro 2 º tempo, o Botafogo pressionou, mas esbarrou no CRB bem mais compacto. Aos 9 minutos, Willian Arão aproveitou um escanteio e cabeceou, Juliano defendeu. Aos 23, Pery recebeu na área e chutou cruzado para boa defesa de Helton Leite, que jogou na vaga de Jefferson. Aos 30, o CRB teve Glaydson Almeida expulso por falta violenta em Luis Ricardo, mas mesmo assim, quase marcou aos 35; Somália cruzou e Isac cabeceou por cima. Aos 37, Gerson Magrão recebeu na área e chutou pra fora. No final do jogo, o Botafogo ainda teve oportunidades, aos 39, Luis Ricardo cobrou falta e Sassá, livre, cabeceou pra fora. Aos 42, Diego Jardel chutou de fora da área e assustou. Depois disso, os alagoanos seguraram o marcador até o apito final. As 2 equipes voltam a campo amanhã. O Botafogo recebe o Atlético-GO, no Engenhão, Rio de Janeiro e o CRB visita o Bahia, na Arena Fonte Nova, em Salvador.

- VASCO 0X1 FIGUEIRENSE/SC - O drama do Vasco no Brasileiro não tem fim e dentro do Maracanã, o time foi derrotado pelo Figueirense nos acréscimos. Foi a 7ª partida seguida sem vitória da equipe carioca, que ocupa a lanterna com apenas 13 pontos; já o Figueirense subiu para 26 pontos, na 14ª posição. O Vasco começou atacando e antes do 1º minuto, Riascos recebeu de Christianno e bateu cruzado, com perigo ao gol de Alex Muralha, o grande nome do jogo. Aos 15, após cruzamento, Rafael Silva concluiu, mas a zaga mandou pra escanteio. Aos 17, o Figueirense respondeu com Dudu, que em grande jogada pela esquerda, cruzou para Clayton chutar pra fora. Aos 21, Alemão cabeceou com perigo. Aos 22, Rafael Silva chutou para grande defesa de Alex Muralha. Aos 26, Dudu entrou na área e caiu em dividida com Luan, o árbitro considerou jogada normal. Aos 37, Riascos tocou para Julio dos Santos na pequena área, mas Thiago Heleno salvou. Aos 39, Alex Muralha defendeu brilhantemente uma cabeçada de Anderson Salles. Aos 41, Nenê lançou Christianno que cruzou, Alex Muralha deu rebote e a bola ficou com Jean Patrick que driblou o goleiro, mas não conseguiu concluir. No último lance da 1ª etapa, Clayton tabelou com Dudu, deu um lençol em Anderson Salles e tocou de cabeça por cima de Martín Silva, quase marcando um golaço.
O Vasco voltou do intervalo com Andrezinho na vaga de Riascos. Aos 12 minutos, Julio dos Santos cabeceou fraco nas mãos de Alex Muralha. O técnico Jorginho colocou a mala Thalles na vaga do apagado Jean Patrick, deslocando Serginho pra lateral e o time aumentou a pressão. Aos 22, o Vasco perdeu uma chance incrível; Thiago Heleno falhou e Thalles, livre, demorou pra chutar e perdeu. Aos 24, Rafael Silva chutou, Alex Muralha deu rebote e Thalles mandou pra fora. Aos 28, Nenê lançou Rafael Silva que bateu em cima da zaga. Aos 31, Nenê fez excelente lançamento pra Christiano que cabeceou no cantinho, mas Alex Muralha fez outra grande defesa. O Figueirense tentou aos 34; Clayton recebeu de costas pro gol e de voleio, mandou pra fora. Aos 37, Marcão cabeceou no meio dos zagueiros e Martín Silva defendeu. Aos 38 minutos, Jorginho colocou Romarinho, filho de Romário. No final, o Vasco tentou o gol de todas as formas, enquanto o Figueirense ficou apenas com Marcão a frente, e o talismã catarinense decidiu mais uma vez, quando recebeu nas costas da zaga e tocou na saída de Martín Silva, para definir o placar em 1x0. Na próxima rodada, na quarta, o Vasco enfrentará o Internacional, no Beira-Rio; já o Figueirense recebe o Grêmio, no Orlando Scarpelli.

- FLUMINENSE 1X2 ATLÉTICO/MG - No encontro de Ronaldinho Gaúcho com o seu ex- clube, o Galo voltou a ter um excelente resultado no Maracanã. O triunfo fora de casa mantém o time mineiro a 4 pontos do líder Corinthians, que também venceu na rodada; já o Fluminense saiu do G4 e caiu para a 6ª posição do Campeonato Brasileiro. Mesmo jogando fora de casa, o Atlético-MG teve mais posse de bola e aos 6 minutos, Leandro Donizete cruzou para Pratto cabecear por cima do gol. Aos 11, Thiago Ribeiro chutou de fora da área, a bola entraria no cantinho, mas Diego Cavalieri espalmou pra escanteio. Aos 17, o Fluminense atacou pela 1ª vez; Edson lançou Gustavo Scarpa, que cruzou na cabeça de Wellington Paulista, que sozinho, cabeceou pra fora. Aos 22, Lucas Pratto conduziu a bola pelo meio e rolou pra Luan cruzar pra área, Giovanni Augusto se antecipou ao zagueiro Gum e de cabeça, fez 1x0. Aos 38, Giovanni Augusto cobrou falta, a bola passou ao lado da meta tricolor. Aos 42, o Galo saiu jogando errando, Ronaldinho Gaúcho tocou por acidente a bola para Wellington Paulista que puxou o contra-ataque e serviu a Jean, que dentro da área, chutou por cima.
O Fluminense voltou melhor do intervalo e empatou logo no 1º minuto; Gum lançou Wellington Paulista, que cara a cara com Victor, empatou o placar, 1x1; no lance seguinte, Jean chutou de fora da área e Victor defendeu. Aos 13, Giovanni Augusto bateu falta e Diego Cavalieri fez boa defesa. Aos 21, Dátolo cobrou escanteio e Leonardo Silva testou por cima do gol. Aos 36, o Fluminense voltou a finalizar; após cobrança de falta, a bola sobrou pra Jean, na entrada área, que finalizou mal. Aos 38, Marcos Rocha e Patric tabelaram pelo lado direito da defesa e Patric que entrou para jogar de atacante na vaga de Luan, marcou, 2x1. Aos 43, Giovanni Augusto ficou cara a cara com Diego Cavalieri, mas o goleiro levou a melhor. Aos 44, Patric quase fez o seu 2º gol, ao chutar de fora área; a bola passou ao lado do gol. Nos acréscimos, Victor saiu em falso e Magno Alves mandou a bola no travessão, no rebote, o goleiro se recuperou e ficou com a bola.

- SPORT/PE 0X1 FLAMENGO - Flamengo e Sport tem uma grande rivalidade por conta do título brasileiro de 1987 e  os acontecimentos da 1ª partida no Maracanã, por conta de um erro de fair play, só esquentou ainda mais a Arena Recife. O resultado negativo em casa, frustrou a torcida pernambucana. Com a vitória, o Flamengo chegou aos 29 pontos ganhos e subir para a 9ª posição, enquanto que o Sport, que não vence há 7 jogos, segue com 31 pontos ganhos, na 7ª colocação. O Sport começou atacando e Maikon Leite recebeu na direita e chutou sem qualquer perigo para o gol de Paulo Victor. Aos 4, Pará foi lançado por Canteros e cruzou para a cabeçada precisa de Everton, sem chances para o goleiro Danilo Fernandes, 1x0. Aos 12, Emerson Sheik caiu em campo e a torcida pediu para que sua equipe não devolvesse a bola, por
causa dos episódios registrados no jogo do turno, mas os jogadores do time da casa devolveram a bola. Aos 14, Wendel arrancou e chutou de fora da área para boa defesa de Paulo Victor, que espalmou pra escanteio, na cobrança, o zagueiro Matheus Ferraz subiu sozinho e cabeceou a bola no travessão. Aos 23, a situação do Sport se complicou com a expulsão do lateral Samuel Xavier, que atingiu o meia Alan Patrick de forma desleal, o cartão vermelho revoltou os jogadores do time que consideraram exagerada a atitude do árbitro. Muito irritados, atletas da equipe pernambucana contestavam quase todas as marcações. Aos 32, Jorge cruzou da esquerda e Everton se antecipou aos zagueiros para cabecear, Danilo Fernandes defendeu. Aos 36, o técnico Eduardo Baptista decidiu recompor a defesa, colocando Ferrugem na vaga de Marlone.
O Sport voltou pro 2º tempo com André na vaga de Hernane e Élber no lugar de Diego Souza, mas 1ª chance foi do Flamengo; Everton cruzou da esquerda e Kayke, inteiramente livre, desviou pra fora. Aos 20 minutos, Ferrugem chutou de longe e a bola encobriu o gol de Paulo Victor. Aos 28, Emerson Sheik cruzou da direita para o zagueiro César Martins que cabeceou pra fora. Aos 36, a torcida pernambucana reclamou de um pênalti de César Martins em Élber, mas nada foi marcado. Aos 39, Alan Patrick lançou Paulinho que mandou a bomba, mas Danilo Fernandes fez a defesa. No fim, o Sport pressionou, mas o Flamengo soube se defender e garantir o importante resultado. Na próxima rodada, o Sport vai encarar o Coritiba, no Couto Pereira; já o Flamengo vai enfrentar o Avaí, na Arena das Dunas, em Natal.

RAPIDINHAS:

- CAMPEONATO BRASIELIRO - SÉRIE A - SÃO PAULO/SP 3X0 PONTE PRETA/SP - AVAI/SC 3X0 INTERNACIONAL/RS - GRÊMIO/RS 0X0 CORITIBA/PR - PALMEIRAS/SP 3X2 JOINVILLE/SC - CHAPECOENSE/SC 1X3 CORINTHIANS/SP - ATLÉTICO/PR 3X0 GOIÁS/GO - CRUZEIRO/MG 0X1 SANTOS/SP

- CAMPEONATO BRASILEIRO - SÉRIE B - ABC/RN 2X2 CRICIUMA/SC - VITÓRIA/BA 1X1 OESTE/SP - AMÉRICA/MG 1X2 LUVERDENSE/MT - NAUTICO/PE 1X0 BOA/MG - MACAÉ/RJ 1X1 SAMPAIO CORRÊA/MA - ATLÉTICO/GO 3X2 CEARÁ/CE - PARANÁ/PR 3X2 SANTA CRUZ/PE - PAYSANDU/PA 2X0 BRAGANTINO/SP - MOGI MIRIM/SP 1X1 BAHIA/BA

- CAMPEONATO BRASILEIRO - SÉRIE C - (GRUPO A) - FORTALEZA/CE 4X2 SALGUEIRO/PE - CONFIANÇA/SE 4X0 ICASA/CE - CUIABÁ/MT 3X1 ASA/AL - AMÉRICA/RN 1X1 VILA NOVA/GO - BOTAFOGO/PB 1X2 ÁGUIA/PA - (GRUPO B) - JUVENTUDE/RS 5X0 MADUREIRA/RJ - TUPI/MG 1X0 PORTUGUESA/SP - LONDRINA/PR 2X1 BRASIL/RS - CAXIAS/RS 2X3 GUARATINGUETÁ/SP - (HOJE) - GUARANI/SP X TOMBENSE/MG

- CAMPEONATO ARGENTINO - ARGENTINOS JUNIORS 4X0 CRUCERO - GIMNÁSIA 1X2 BOCA JUNIORS - NEWELL´S OLD BOYS 0X1 COLÓN - VÉLEZ 2X1 JUSTICIA - SAN LORENZO 0X0 BANFIELD - GODOY CRUZ 0X1 RACING (SUSPENSO) - RIVER PLATE 1X1 HURACÁN - INDEPENDENTE 1X1 ESTUDIANTES

- CAMPEONATO ALEMÃO - WOLFSBURG 3X0 SCHALKE 04 - BAYERN MUNICHEN 3X0 BAYER LEVERKUSEN - BORÚSSIA DORTMUND 3X1 HERTHA BERLIN - WERDER BREMEN 2X1 BORÚSSIA M´GLADBACH

- CAMPEONATO ESPANHOL - BARCELONA 1X0 MÁLAGA - REAL MADRID 5X0 BÉTIS - EIBAR 2X0 ATHLETIC BILBAO - SEVILLA 0X3 ATLÉTICO MADRID - VALÊNCIA 1X1 LA CORUÑA

- CAMPEONATO FRANCÊS - GUINGAMP 2X0 OLYMPIQUE MARSEILLE - CAEN 0X4 LYON - BOURDEAUX 2X0 NANTES - MÔNACO 0X3 PSG

- CAMPEONATO INGLÊS - NEWCASTLE 0X1 ARSENAL - CHELSEA 1X2 CRYSTAL PALACE - LIVERPOOL 0X3 WEST HAM - MANCHESTER CITY 2X0 WATFORD - TOTTENHAM 0X0 EVERTON - SWANSEA 2X1 MANCHESTER UNIDET

- CAMPEONATO ITALIANO - MILAN 2X1 EMPOLI - ROMA 2X1 JUVENTUS - NAPOLI 2X2 SAMPDÓRIA - TORINO 3X1 FIORENTINA - CARPI 1X2 INTERNAZIONALE - CHIEVO 4X0 LÁZIO

- CAMPEONATO PORTUGUÊS - PORTO 2X0 ESTORIL - BENFICA 3X2 MOREIRENSE - BRAGA 4X0 BOAVISTA - ACADÊMICA 1X3 SPORTING LISBOA
  
- MERCADO DA BOLA - O meio campo Lucas Silva foi emprestado pelo Real Madrid/ESP ao Olympíque Marseille/FRA até o fim do ano. O Paraná/PR contratou o meia Gustavo Sauer e o atacante Danilo. O Santos fechou com o meio campo argentino Ledesma, ex-Lázio. O meio campo Ilarramendi está de volta ao Real Sociedad depois de passagem pelo Real Madrid. O meio campo Matias Kranevitter trocou o River Plate/ARG pelo Atlético Madrid/ESP. O lateral esquerdo Anderson Pico foi emprestado pelo Flamengo ao Dnipro/UCR. O Atlético/MG emprestou o atacante Pablo ao rival América/MG. O Valencia/ESP anunciou a contratação do zagueiro tunisiano Aymen Abdennour, que assinou contrato por 5 anos após o clube espanhol chegar a um acordo com o Monaco/FRA. O atacante Leandro Pereira foi vendido pelo Palmeiras ao Brugge, da Bélgica. O Real Madrid finalemnte cointratou o goleiro espanhol De Gea, do Manchester Umnidet/ING. O zagueiro Dante deixou o Bayern Munichen/RFA e se transferiu para o Wolfsburg/RFA, onde formará dupla com o também brasileiro Naldo. O Lyon/FRA anunciou a contratação de Sergi Darder, ex- Málaga/ESP. O atacante mexicano Chicarito Hernandez deve ser anunciado como novo atacante do Bayer Leverkusen/RFA. O Manchester City contratou do meia Kevin De Bruyne. O Liverpool/ING emprestou o meia sérvio Markovic ao Fenerbahce/TUR. O Bayern Munichen/RFA confirmou a contratação do atacante francês Kingsley Coman, de apenas 19 anos.  

- LIGA DOS CAMPEÕES - A edição da Liga dos Campeões da temporada 2015-16 já tem estabelecidos os confrontos da primeira fase. A Uefa sorteou os 8 grupos que compõem esta etapa do torneio. Confira o chaveamento:

Grupo A: Paris Saint-Germain (França), Real Madrid (Espanha), Shakhtar Donetsk (Ucrânia) e Malmo (Suécia)

Grupo B: PSV Eindhoven (Holanda), Manchester United (Inglaterra), CSKA Moscou (Rússia) e Wolfsburg (Alemanha)

Grupo C: Benfica (Portugal), Atlético de Madri (Espanha), Galatasaray (Turquia) e Astana (Cazaquistão)

Grupo D: Juventus (Itália), Manchester City (Inglaterra), Sevilla (Espanha) e Borussia Monchengladbach (Alemanha)

Grupo E: Barcelona (Espanha), Bayer Leverkusen (Alemanha), Roma (Itália) e Bate Borisov (Bielorrúsia)

Grupo F: Bayern de Munique (Alemanha), Arsenal (Inglaterra), Olympiacos (Grécia) e Dínamo Zagreb (Croácia)

Grupo G: Chelsea (Inglaterra), Porto (Portugal), Dinamo de Kiev (Ucrânia) e Macabbi Tel-Aviv (Israel)

Grupo H: Zenit (Rússia), Valencia (Espanha), Lyon (França) e Gent (Bélgica)

- O argentino Lionel Messi foi duplamente premiado na manhã de quinta-feira, pois foi escolhido o melhor jogador da Europa na última temporada; o atleta do Barcelona também venceu o prêmio pelo gol mais bonito em 2014/2015. Indicado ao pleito de melhor do continente,
Messi disputava o título ao lado de Luis Suárez e Cristiano Ronaldo. A premiação foi realizada durante o sorteio da fase de grupos da Liga dos Campeões. Messi não vencia o prêmio desde 2011. Na última edição do Campeonato Espanhol, tanto Messi como CR7 ultrapassaram Raúl na história da artilharia da competição. Com 60 gols em uma temporada, o ex-jogador do Real Madrid perdeu o posto para o português, que anotou 61. Já o argentino terminou a temporada com 59 gols na conta do Barcelona.

- STOCK CAR - ETAPA DE CASCAVEL/PR - 1ª Corrida - 1º Valdeno Brito, 2º Ricardo Zonta e em 3º Allam Khodair. 2ª Corrida - 1º Thiago Camilo, 2º Valdeno Brito e em 3º Ricardo Mauricio. Próxima corrida será em Campo Grande/MS, no dia 13 de setembro.

- COPA RIO INTERNACIONAL DE VÔLEI FEMININO - BRASIL 3X0 ALEMANHA - BRASIL 3X0 BULGÁRIA - BRASIL (Campeã) 3X2 HOLANDA

- VÔLEI MASCULINO - AMISTOSOS - BRASIL 3X2 ESTADOS UNIDOS - BRASIL 3X0 ESTADOS UNIDOS - BRASIL 2X3 ESTADOS UNIDOS - BRASIL 3X1 ESTADOS UNIDOS

- SELEÇÃO BRASILEIRA - Os jogadores Ramires e Oscar, ambos do Chelsea, além de Filipe Luis, do Atlético Madrid foram cortados dos 2 amistosos da Seleção Brasileira, nos Estados Unidos; para os seus lugares, foram convocados Rafinha Alcântara, do Barcelona/ESP; Marcelo, do Real Madrid e Phillipe Coutinho, do Liverpool.

- SELEÇÃO INGLESA - O técnico da Inglaterra, Roy Hodgson, divulgou na tarde de ontem, a lista de 22 convocados para as partidas contra San Marino, em Serravalle, e Suíça, no Wembley, pela fase de classificação para a Eurocopa 2016. Confira a lista de convocados:

Goleiros: Joe Hart (Manchester City/ING), Jack Butland (Stoke City/ING) e Tom Heaton (Burnley/ING).
Defensores: Nathaniel Clyne (Liverpool/ING), Luke Shaw (Manchester United/ING), Chris Smalling (Manchester United/ING), Kieran Gibbs (Arsenal/ING), Gary Cahill (Chelsea/ING), John Stones, Phil Jagielka (Everton).
Meias: Michael Carrick (Manchester United/ING), James Milner (Liverpool/ING), Ross Barkley (Everton/ING), Jonjo Shelvey (Swansea/ING), Ryan Mason (Tottenham/ING), Alex Oxlade-Chamberlain (Arsenal/ING) e Fabian Delph (Manchester City/ING).
Atacantes: Raheem Sterling (Manchester City/ING), Wayne Rooney (Manchester United/ING), Harry Kane (Tottenham/ING), Jamie Vardy (Leicester City/ING) e Theo Walcott (Arsenal/ING).

- COPA DO BRASIL - Rola hoje ao meio dia o sorteio das quartas de final da competição e os classificados são: Figueirense, Fluminense, Grêmio, Internacional, Palmeiras, Santos, São Paulo e Vasco.

FONTES: Futrio, Uol, Terra, Esporte Interativo, Sportv, Fox Sports, Lancenet, Espn e Gazetaesportiva

Por hoje é só, até Quinta.

AOS FÃS E OUVINTES DO BALADA LACK:

BALADA BLACK - SOB MEDIDA PRA VOCÊ DANÇAR - Volume 25 - DOWNLOAD NO BLOG - >>> waguinhobsl.blogspot.com

OWLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLL!!!!!!!


CORUJA:



UM AMOR DE PAI....


ME SOLTA!!!!!!


DRUMS:


SE VIRA NOS 30...


E NA TERRA DO R$1,00


DA SÉRIE - GENTE QUE GOSTO e ADMIRO - MV BILL & MACARRÃO


TAMBÉM ACHO...


BEYONCÉ:


EU APOIO:


BOM SABER...


QUE ISSO FERA ??????!!!!!


BIBLIA FREESTYLE >>>>

Marcos 8


Percebendo Jesus que uma galerona que andava junto dele há três dias nem tinha o que comer, não quis mandar todo mundo embora de barriga vazia, com medo de algum coitado desmaiar pelo caminho. Então sugeriu a seus discípulos preparem um lanche pra todo mundo. Na mesma hora os caras começaram a reclamar. E diziam: "Tá doido Jesus? Onde a gente vai arrumar comida pra esse tantão de gente?". Jesus então perguntou: "O que vocês tem de comer por aí?".
Os discípulos então mostraram que tinham apenas sete pães e uma lata de atum. Jesus mandou todo mundo sentar no chão, enquanto ele orava com aquela comida que não dava nem pra tampar o buraco da cárie. E tendo orado, começou a repartir o pão com atum com os discípulos, e estes repartiam com o resto do povão. No fim das contas todo mundo comeu até entupir. Quase que Jesus precisou multiplicar Sonrisal também. Sobrou sete cestos abarrotados de pão. Com certeza os padeiros da época devem ter pensado que iriam perder o emprego quando viram isto. Pois aquele tiquinho de nada de comida alimentou 4 mil pessoas.

Saindo de lá, já choviam crentes chatos pedindo sinais do céu, pois queriam que ele provasse que tinha poderes e blábláblá. Jesus sem dar muita moral, respondeu: Sinal? Nem a pau Juvenal!". E Vazou sem fazer nada. Barriga cheia, pé na areia. E assim Jesus mandou a galera embora e subiu num barco com seus discípulos pra irem pra Dalmanuta.

Depois de todo aquele lance mágico dos pães, os discípulos esqueceram de fazer uma marmita com o que sobrou do rango pra comerem mais tarde. Aí Jesus começou a falar: "Vocês precisam se manter distantes do fermento dos religiosos e do governador Herodes". Mas a galera achou que ele tava falando de pão, sendo que na verdade estava se referindo ao ensino desses caras.

Percebendo Jesus que os caras estavam boiando no assunto, deu uma bronca geral: "Vocês acham mesmo que eu tô falando de comida? Pelamordemim! Não viram eu piratear pães e peixes pra todo mundo comer? Tão ficando loucos é? Tão vendo as coisas e não estão enxergando? Ô povinho de coração duro!"

Chegando em Betsaida, já vieram trazendo um cego pra Jesus curá-lo. Ele o levou pra fora da cidade e cuspindo nos seus olhos e colocando as mãos sobre ele, perguntou se estava vendo alguma coisa. O cego respondeu: "Tô vendo mais ou menos. Vejo as pessoas como se fossem árvores que andam". Como Jesus não faz serviço pela metade, colocou a mão nele novamente e pediu pra ele olhar pro alto. E naquela mesma hora a vista dele ficou perfeitinha.

Mandou o que era cego ir embora pra casa na miúda, pra não sair aumentando ainda mais a fama de Jesus por aquela região.

Enquanto Jesus e seus discípulos caminhavam pros lados de Cesaréia, perguntou a eles: "Quem que o povão acha que eu sou?". E eles responderam: "Tem gente que acha que você é João Batista ou algum outro profeta antigo". E Jesus continuou: "E vocês? Por acaso já sabem quem eu sou?".

Pedro, bocudo e atrevido que era, tomou a dianteira na resposta: "Você é o enviado de Deus pra salvar o mundo!". E Jesus pediu para que não saíssem espalhando isso pras outras pessoas.

Passou então a explicar que havia vindo ao mundo pra se ferrar com força na mão dos religiosos, até o ponto de ser morto. E que estava tudo bem, pois iria ressuscitar três dias depois.

Pedro, ainda bocudo e atrevido, tentou falar coisas agradáveis, igual livro de autoajuda: "Qué isso Jesus! Vira essa boca pra lá! Há poder em suas palavras! Repita comigo: eu não vou ser morto!". Ouvindo aquilo, Jesus deu uma resposta dura. E disse: "Cala a boca Pedro! Esse seu papo furado é coisa do diabo e não de Deus! Por que o diabo não entende as coisas de Deus!"

Então chamou o povão todo e ensinou: "É o seguinte. Já vou dar a real pra que ninguém diga depois que não foi avisado. Quem quiser continuar pelo caminho que eu estou caminhando, comece renunciando a sua própria vida e seus interesses. E se prepara pra se ferrar tanto quanto eu vou. Me seguir é assim. Por que quem tiver interessado em resolver seus próprios problemas, esse aí já perdeu a vida e nem percebeu. Quem entende que sua vida está em perdê-la pra que outros sejam salvos, esse aí entendeu tudo!"

"Pensem bem e façam as contas. De que adianta ser o Bill Gates se você perder sua alma? Quanto que você acha que vale sua alma?"

Não estou enviando agentes secretos pra esse mundo cheio de gente má. Por isso quem se envergonhar de mim e das coisas que eu ensinei, tenha certeza que eu irei me envergonhar desta pessoa no dia de fechar a conta desse mundo, com o poder do Pai e com os anjos armados até os dentes.
Ariovaldo Jr - contato@bibliafreestyle.com.br

PORTA DOS FUNDOS:


EXTRAIDO DO KIBELOCO:

UMA VERDADE SECRETA


Com Cauã X Sem Cauã

STYLE:


TOMA!!!!!


PULANDO A CERCA NIVEL MASTER >>>>


LETRAS DE RAP - RACIONAIS MC´S - JESUS CHOROU


CRIATIVIDADE:




DA SÉRIE - VICIADOS:


EXTRAIDO DO BLOG DO MÁRIO MAGALHÃES²:

Falta d’água no Rio do século… 19. Marc Ferrez fotografou obras

Mário Magalhães

Neste século 21, não há dia sem notícia de falta d'água no Grande Rio, quase sempre castigando os mais pobres. Com ameaça de faltar ainda mais, por causa dos reservatórios com sede. No século 20, a marchinha fez a crônica do “Rio de Janeiro, cidade que me seduz, de dia falta água, de noite falta luz''. O problema vem de antes. De passagem pelo Arquivo Público do Estado do RJ, dei com a exposição de algumas fotos do carioca Marc Ferrez. A que está abaixo (de 1889, informa a Brasiliana Fotográfica) retrata obra de canalização do rio São Pedro, no tempo em que _conta texto na imagem seguinte_, “no século 19, o Rio de Janeiro sofria com a falta de água''. Naquela época, São Pedro ajudava. Hoje, colocam a culpa nele.
( O blog está no Facebook e no Twitter )
"Obras provisórias para canalização do rio São Pedro" - Foto Marc Ferrez/Aperj
“Obras provisórias para canalização do rio São Pedro'' – Foto Marc Ferrez/Aperj
Texto do Arquivo Público do Estado do Rio de Janeiro contextualiza foto acima
Texto do Arquivo Público do Estado do Rio de Janeiro contextualiza foto acima

EXTRAIDO DO BLOG DO MÁRIO MAGALHÃES:

Lei da Anistia: impunidade de agentes da ditadura estimula chacinas de hoje

Mário Magalhães

Campanha da anistia não defendeu anistiar torturadores – Foto Jorge Araújo/Folhapress

A fotografia acima recebeu o Prêmio Esso em 1979. Ela documenta manifestação em São Paulo da campanha da anistia. Seu autor é Jorge Araújo, um dos mais brilhantes repórteres fotográficos brasileiros de todos os tempos, com quem tive a sorte, gracias a la vida, de tabelar por anos a fio. O Jorge é tão bom que continua no auge. O cara não tem, ao contrário de tantos craques, fase ruim.
Ninguém naquele protesto (a não ser os espiões infiltrados) advogava anistia para os agentes da ditadura que perseguiam, torturavam, matavam e sumiam com corpos de cidadãos, quase tudo à margem até da lei imposta pela ditadura parida em 1964. A anistia era para os milhares de brasileiros que haviam sido julgados, presos, cassados & caçados, estuprados, banidos, expulsos, seviciados, humilhados, violentados, punidos das mais diversas formas. A campanha democrática exigia “anistia ampla, geral e irrestrita''.
Hoje a Lei da Anistia faz 36 anos. Em 28 de agosto de 1979, o “Diário Oficial da União'' publicou-a, assinada pelo general-de-exército João Baptista Figueiredo, presidente da República sem nem um voto popular, e ministros da ditadura. Não foi nem ampla, nem geral, nem irrestrita, mas permitiu aos oposicionistas deixarem as cadeias (alguns tiveram de esperar meses), à maioria dos exilados regressar, a (poucos) trabalhadores reassumirem seus trabalhos.
A ditadura convencionou que os funcionários públicos que haviam violado os direitos humanos também estariam protegidos pela Lei da Anistia. Estariam abrigados na expressão “crimes conexos''. Papo furado: não há uma só palavra na norma que se pronuncie, para ficar num exemplo, sobre tortura. Logo, torturador não foi anistiado. Tortura, estabelece a legislação internacional, é crime imprescritível.
A ditadura considerou que havia se auto-anistiado. Essa interpretação recebeu respaldo anos atrás do Supremo Tribunal Federal, que pode mudar, se provocado, tal decisão. O que a ditadura fez e se mantém foi consagrar a impunidade de criminosos que, com salários pagos pelos contribuintes, cometeram crimes de lesa-humanidade como a tortura.
Ao contrário do que se supõe, a exigência de punição para torturadores e outros bandidos a serviço do Estado não diz respeito a arqueólogos. A impunidade imposta no passado estimula a reedição da barbárie.
Policiais militares que torturavam (torturam?) moradores da Rocinha na dita Unidade de Polícia Pacificadora contavam com a impunidade para praticar tal crime. Num dia de 2013, torturaram o pedreiro Amarildo, mataram-no e desapareceram com seu cadáver. É provável que agora haja castigo. Mas os PMs faziam o que faziam supondo que, mire-se a tradição, ficariam impunes.
Idem com chacinas como a que resultou na morte de ao menos 19 pessoas neste mês em São Paulo. Se a cultura do não-vai-dar-em-nada inexistisse ou fosse menos arraigada, dificilmente policiais e comparsas perpetrariam um massacre como esse.
Na Alemanha, no Camboja, na Sérvia, na Argentina, em muitas nações os violadores dos direitos humanos no século XX ainda são punidos, mesmo por crimes que parecem distantes.
É pegadinha da história: só parecem distantes, porque, quando se eterniza a impunidade, vitamina-se hoje o impulso bárbaro que seria mais contido em caso de punição exemplar para servidores públicos criminosos.
Quanto mais impunidade _vale para tortura, corrupção e outros crimes_, maior a chance de repetição.
No 36º aniversário da Lei da Anistia, está na hora de, mesmo atrasado, o Brasil cansar de ser o país dos impunes e julgar os agentes da ditadura.
Não deixa de ser um acerto de contas civilizatório com o passado.
Mas é muito mais um projeto de futuro de democracia, tolerância e dignidade.
Lugar de torturador, de ontem e de hoje, é na cadeia.
( O blog está no Facebook e no Twitter )

EXTRAIDO DO BLOG DO SAKAMOTO³:



Uma resolução da Secretaria de Segurança Pública do Rio de Janeiro regulamentou o uso da balaclava ou “touca ninja'' pelo Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope), em ações com reféns e “ocorrências de interesse similar'' (seja lá isso o que for), pelo Batalhão da Polícia de Choque, em manifestações violentas (definição subjetiva, claro) e confusões em grandes eventos (olha as Olimpíadas chegando…), entre outros agrupamentos.
– Parado, moleque! Teje preso.
– Qual a alegação, sargento?
– O meliante ainda pergunta? Escondendo o rosto em uma manifestação de rua? Quem não deve não teme. Bora pro camburão!
– Ué, mas também não consigo ver seu rosto com essa touca ninja aí.
– Balaclava.
– Quê?
– O nome correto é balaclava.
– Desculpe. Não consigo ver seu rosto com esse balalalava aí.
– Balaclava! E é para proteger contra objetos cortantes, fragmentos de rojões, gás, fogo…
– A minha também serve para proteger de estilhaços das bombas da polícia e do gás lacrimogênio que vocês lançam na gente.
– Se não usarmos, alguém nos identifica na rua e parte pra vingança depois.
– Amigo, entendo o seu lado. Mas comigo é a mesma coisa. Tenho camarada que foi identificado e preso por participar de manifestação aqui no Rio.
– Mas é diferente! Eu sou polícia!
– E por conta disso, você tem mais direitos do que eu?
– Mais respeito, moleque!
– E se você cometer um exagero? Veja, sua farda já não tem identificação, não consigo ver seu rosto. O que eu faço para reclamar de você? Digo que foi um policial do Choque vestindo uma bachamichava preta?
– Ba-la-cla-va! E não vai reclamar coisa nenhuma, palhaço. Não estou aqui de brincadeira, não. Tô cumprindo meu dever.
– E eu estou aqui exercendo minha cidadania.
– Tira esse moleton aí da sua cabeça moleque e bora pro camburão.
– Ok, eu vou, não esculacha. Mas só depois de você tirar a sua também. Sei lá, quero ter certeza que você tem cara de policial mesmo.
– Isso é ridículo. Policial não tem cara.
– Então, não vou.
– Vou tirar pra acabar logo com isso que tenho muito trabalho ainda nesse caos.
(…)
– Paaaai?!
– Júúúúnior?!
balaclava

EXTRAIDO DO BLOG DO SAKAMOTO²:

Caso sobre trabalho escravo pode ter decisão política

Leonardo Sakamoto

O ministro do Trabalho e Emprego Manoel Dias, que ocupa um cargo político e não técnico, pode ter que determinar se um flagrante que resultou em um resgate de trabalhadores configurou ou não exploração de trabalho escravo, o que foge do trâmite normal das fiscalizações. A decisão é do Tribunal Regional do Trabalho de São Paulo, em resposta a uma liminar solicitada pela ALL, América Latina Logística Malha Paulista. E apesar do ministério informar que o assunto ainda está sendo analisado pela assessoria, Dias teria sinalizado que anularia os autos de infração.
Em 2010, a empresa foi flagrada ao manter 51 homens isolados e em condições degradantes, o que configuraria trabalho análogo ao de escravo. Eles dormiam em contêineres no meio da Serra do Mar, onde faziam a manutenção de trilhos e dormentes da ferrovia Santos-Mairinque, concedida à ALL, em São Paulo. Na época, a fiscalização registrou que os trabalhadores dormiam em alojamentos precários, estavam em situação degradante e eram vítimas de ameaças.
A matéria é de Igor Ojeda, para a Repórter Brasil.
Após ter sido apontada responsável pelo crime e a autuação ter sido confirmada em duas instâncias administrativas no Ministério do Trabalho e Emprego, conforme o trâmite previsto na legislação, a ALL entrou com o pedido de liminar alegando ter direito a que o ministro analise novamente os 32 autos de infração imputados contra a empresa. Na prática, o pedido da empresa “cria” uma terceira instância, algo inédito dentro do trâmite normal das fiscalizações.
A Repórter Brasil solicitou um posicionamento de Manoel Dias, mas a assessoria de imprensa respondeu que o assunto está sendo analisado pela assessoria jurídica da pasta. Segundo o apurado pela reportagem com fontes que não quiseram se identificar, o ministro teria sinalizado que anularia os efeitos dos autos caso chegassem a ele.
A ALL se recusa a aceitar a responsabilidade sobre os trabalhadores, alegando que estes estavam a serviço de uma empresa terceirizada, a Prumo Engenharia. Em nota enviada à reportagem, argumenta que contratou “empresa idônea, fundada em 1978, que conta hoje com mais de 2.000 empregados, com atuação primordial em obras civis no segmento de construção e manutenção de infra e superestrutura ferroviária, atividade esta que não se relaciona com as atividades fins da ALL” – leia a nota completa.
Mas depoimentos das vítimas e outros funcionários, colhidos pela equipe de fiscalização, confirmaram que encarregados da ALL não só tinham conhecimento, como supervisionavam cotidianamente as atividades onde o crime foi constatado. As vítimas disseram ainda que recebiam instruções e cobranças de metas diretamente de funcionários da ALL.
No dia 18 de agosto, a empresa foi condenada pelo mesmo Tribunal Regional do Trabalho a pagar R$ 15 milhões por dano moral coletivo por conta do caso. A decisão, em segunda instância, aconteceu após ação civil pública movida pelo Ministério Público do Trabalho em São Paulo. A decisão judicial entendeu que a ALL é responsável por sua cadeia produtiva, tendo o dever de fiscalizar se suas terceirizadas cumprem a legislação.
Precendente – Em mandado de segurança impetrado em 14 de agosto contra a juíza Rita de Cássia Martinez, que julgou procedente a liminar em abril deste ano, para que o ministro do trabalho em pessoa analise o caso, a Advocacia Geral da União (AGU) rebate os argumentos da empresa ferroviária e nega que a legislação preveja o direito à terceira instância. A AGU, que pede a suspensão dos efeitos da liminar até o julgamento do mandado de segurança, alerta, ainda, para a violação da independência da inspeção trabalhista do Estado brasileiro, esta sim garantida por lei.
“A ideia de uma terceira instância administrativa que se materialize em decisão proferida pelo Ministro do Trabalho é absolutamente incompatível com a legislação atualmente em vigor a respeito da organização e funcionamento da Inspeção do Trabalho brasileira, especialmente no que toca às Convenções 81 e 115 da OIT”, diz a inicial do mandado de segurança impetrado pela AGU, que em outro trecho argumenta: “É expressamente garantida aos auditores-fiscais do trabalho ampla independência de ingerência externa no exercício de suas atividades técnicas”.
O documento cita também o Regulamento da Inspeção do Trabalho que proíbe às autoridades do ministério “interferir no exercício das funções de inspeção do trabalho ou prejudicar, de qualquer maneira, sua imparcialidade ou a autoridade do Auditor-Fiscal do Trabalho” e “conferir qualquer atribuição de inspeção do trabalho a servidor que não pertença ao Sistema Federal de Inspeção do Trabalho”.
“Veja-se que há expressa proibição a que autoridades de direção do Ministério do Trabalho interfiram, sob qualquer pretexto, no exercício das funções de inspeção do trabalho”, conclui a AGU.
Para o auditor-fiscal do Trabalho Luís Alexandre de Faria, da Superintendência Regional do Trabalho em São Paulo, que atuou no caso, “o precedente é gravíssimo”.
“A empresa pretende que o trabalho técnico realizado pelos auditores-fiscais do trabalho, imputando à ALL a responsabilidade por manter 51 trabalhadores em condição análoga à de escravos, seja ‘revisado’ por uma autoridade estranha à carreira da inspeção do trabalho, no caso, o ministro do Trabalho e Emprego”, diz ele, que refuta o argumento da ALL de que teve violado o direito à defesa: “A empresa fez uso duas instâncias administrativas colocadas à sua disposição pelo ordenamento jurídico, exercendo amplamente seu direito ao contraditório e à ampla defesa. Essa pretensão de forçar uma ‘terceira instância’ é incompatível com o sistema de inspeção do trabalho brasileiro, que deve ser imparcial, técnico e livre de interferências externas, sejam políticas ou econômicas”.
No pedido de liminar deferido pela juíza Rita de Cássia Martinez, a ALL solicita, ainda, a não inclusão do seu nome na chamada “lista suja do trabalho escravo”, cadastro mantido pelo ministério que serve como base, por exemplo, para bancos públicos negarem acesso a recursos às empresas flagradas explorando mão de obra escrava. A inclusão nessa listagem é uma consequência justamente do processo administrativo em duas instâncias dentro da Secretaria de Inspeção do Trabalho.
Contudo, a lista está suspensa por liminar concedida pelo presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Ricardo Lewandowski, em dezembro do ano passado a pedido da Associação Brasileiras de Incorporadoras Imobiliárias (Abrainc).
Terceirizando responsabilidades – Como consequência, além da condenação de R$ 15 milhões por danos morais coletivos, a ALL deverá regularizar a situação trabalhista de todos os funcionários, diretos ou terceirizados, e regularizar os locais de trabalho às normas de segurança e higiene. Além de fornecer meios de transporte, equipamento e alimentação adequados aos trabalhadores.
“É um precedente em que se reconhece a aplicação da teoria da cegueira deliberada para responsabilizar o poder econômico relevante pelas intercorrências de trabalho escravo na sua cadeia de serviços. Agora há uma ferramenta para que as contratações para grandes obras sejam feitas de forma adequada. Em São Paulo, nenhuma turma ou juiz poderão julgar casos semelhantes de forma diferente dessa decisão. É uma grande conquista, principalmente para o futuro”, analisa um dos responsáveis pela ação, o procurador do Trabalho Luiz Fabre. A “cegueira deliberada”, explica, ocorre “quando alguém se coloca em situação de solene ignorância em face de algo que está ocorrendo na sua frente. Finge não enxergar. Omite-se em face de um dever razoável de agir”.
Em nota enviada à reportagem, a ALL diz não reconhecer sua responsabilidade. Alega que os fatos ocorridos em 2010 “ainda estão sendo debatidos no Poder Judiciário e no Ministério do Trabalho e Emprego” e que na ocasião a Prumo assumiu integralmente a responsabilidade pela condição dos trabalhadores ao comparecer à sede da Superintendência do Trabalho e Emprego em São Paulo e quitar suas obrigações em relação aos trabalhadores resgatados.
Sobre a condenação ao pagamento de R$ 15 milhões por danos morais coletivos por conta do mesmo caso, a ALL diz entender “que o ajuizamento da ação em face desta concessionária, e não da Prumo Engenharia, representa séria irregularidade, a qual está sendo discutida judicialmente. A ação civil pública ainda está pendente, sendo que a ALL se valerá de todos os mecanismos processuais e legais existentes para demonstrar que a ação está eivada de nulidade insanável, bem como para demonstrar que não houve prática de irregularidade trabalhista que possa lhe ser imputada”. A empresa não comenta na nota o pedido de liminar para que os autos de infração referentes ao flagrante sejam analisados pelo ministro do Trabalho e Emprego. Aqui a íntegra da nota da empresa.
Fiscalização libertou 51 trabalhadores em ferrovia concedida à ALL

Em 1º de dezembro de 2010, fiscalização conjunta da Superintendência Regional do Trabalho e Emprego em São Paulo, Polícia Civil do Estado de São Paulo e Secretaria de Justiça e Defesa da Cidadania do Estado de São Paulo libertou 51 homens submetidos a condições análogas à escravidão no trabalho de conservação de trecho da ferrovia Santos-Mairinque, entre Embu Guaçu e Santos, estado de São Paulo.
Os fiscais constataram aliciamento de parte dos trabalhadores – o que configura crime de tráfico de pessoas –, retenção de documentos, cerceamento de liberdade e condições degradantes de alojamento, alimentação, segurança e higiene. “A única lei que vale mesmo aqui é a de que o trem não pode parar”, declarou na época uma das vítimas à Repórter Brasil.
A maioria dos trabalhadores foi recrutada em Santo Amaro da Purificação, na Bahia, por um intermediário da empresa M S Teixeira, quarteirizada da ALL, que por sua vez havia contratado a Prumo Engenharia. Além disso, entre os 51 libertados havia oriundos de outras cidades de São Paulo. A promessa feita no momento da arregimentação era de um salário de R$ 1 mil e carteira assinada, por 22 dias seguidos de trabalho e oito de descanso. No entanto, depois de mais de dois meses, alguns tinham recebido apenas R$ 680, e não eram cumpridos os intervalos para repouso. Os trabalhadores relataram ter passado frio e fome. Inicialmente, eram servidas marmitas azedas e a água do chuveiro era gelada. Caso reclamassem, as vítimas recebiam ameaças verbais e psicológicas. Os alojamentos, instalados em contêineres no meio da Serra do Mar, tinham precárias instalações elétricas e não seguiam normas mínimas de higiene e ventilação.

EXTRAIDO DO BLOG DO SAKAMOTO:

Se o dinheiro não vê fronteiras, por que as erguemos para os trabalhadores?

Leonardo Sakamoto

Não existe imigrante ilegal. Pois não existem seres humanos ilegais. O que temos, por força das fronteiras, são pessoas que não possuem os documentos de entrada ou de trabalho exigidos por um país ou um bloco de países. Ou que estão em situação de imigração considerada ilegal. Isso parece uma “fresta'' conceitual, uma “frescura do politicamente correto''. Contudo, esconde um abismo.
Às vezes, esquecemos que a escolha das palavras que usamos, consciente ou inconscientemente, não é aleatória. Diz muito sobre a forma como vemos o mundo e nos relacionamos com ele. Ou como fomos ensinados, formados ou doutrinados a legitimar a exploração como se fosse algo normal. Afinal, se o diabo está nos detalhes, o inferno são as entrelinhas da nossa fala.
Por exemplo, o que é “migrante''? O forasteiro que vem de fora roubar nossos empregos e destruir nossa cultura? Ou aquele que deixa sua casa tentando uma vida melhor ou mesmo sobreviver?
E o que é “refugiado''? O forasteiro que vem de fora roubar nossos empregos e destruir nossa cultura? Ou aquele que deixa sua casa tentando uma vida melhor ou mesmo sobreviver?
Na maior parte dos países, a diferença reside no fato de que o primeiro encorpa as favelas e bolsões de miséria das grandes cidades, cumprindo o papel da necessária mão de obra barata e informal que ajuda a manter o preço em baixa e os lucros em alta.
E o segundo vive em acampamentos rurais e alojamentos nas grandes cidades, cumprindo o papel da necessária mão de obra barata e informal que ajuda a manter o preço em baixa e os lucros em alta.
Corporações de países ricos ou em desenvolvimento superexploram territórios na periferia ou seus governos promovem conflitos armados em nome de recursos naturais ou interesses geopolíticos. Comunidades sofrem com isso e são obrigadas a deixar suas casas. Daí, vão bater as portas de países ricos ou em desenvolvimento, que não os recebem de braços abertos, apesar de serem cúmplices do sistema que os expulsou.
A busca por oportunidades que os migrantes e refugiados fazem em outras terras têm a ver com as oportunidades a eles negadas em seus locais de origem, não raras vezes por conta de uma histórica relação de exploração. Quantos casos vocês não viram na imprensa de multinacionais que expulsaram comunidades na África, Ásia e América do Sul, com a ajuda do governo local, para a utilização do território, levando a um êxodo que foi bater nas portas do próprio país de origem da empresa? Ou seja, levam chumbo em sua terra natal e na fronteira do país de destino.
Em todo o mundo, culpamos os migrantes de roubar empregos, trazer violência, sobrecarregar os serviços públicos porque é mais fácil jogar a responsabilidade em quem não tem voz (apesar de darem braços para gerarem riqueza para o lugar em que vivem) do que criar mecanismos para trazê-los para o lado de dentro do muro que os separa da dignidade.
A mobilidade deveria ser livre em todo o planeta. Afinal, se o capital não vê fronteiras, os trabalhadores também deveriam não serem barrados nelas. Ou morrer afogados ou à bala enquanto tentam ultrapassa-las. Adoraria que o Brasil desse um exemplo aos países do Norte, derrubando os muros que criam cidadãos de primeira e segunda classe, possibilitando o livre trânsito de trabalhadores sem condicionantes.
E, na verdade, qualquer pessoa que estuda migração sabe que esse fluxo de gente tem sido fundamental para a economia do centro rico. Países ricos, como os Estados Unidos, apesar de venderem o discurso de que querem barrar a imigração não-autorizada, sabem que dependem dela para ajudar a regular seu custo da mão de obra. É cômodo deixar uma massa de pessoas ao largo dos direitos, mas com muitos deveres.
Mas o que são favelas senão campos de refugiados econômicos?

ABRINDO OS TRABALHOS:


FICA A DICA...


É DESSE JEITO...


DA SÉRIE - FAZ SENTIDO:


VAI VENDO!!!!!


COLOCAÇÕES...


EXTRAIDO DO BLOG DO ALESSANDRO BUZO:

11a Saída do Projeto Livraria Suburbano na Estrada.

No evento ARTE E CULTURA NA KEBRADA
Jd Maia / Itaim Pta / Zona Leste / São Paulo-SP







Fotos: Marilda Borges

Hoje (domingo 30/08/15), estive (Alessandro Buzo), junto com Marilda Borges, na 11a saída do Projeto Livraria Suburbano na Estrada, foi no evento ARTE E CULTURA NA KEBRADA, no Jd Maia, Itaim Pta, zona leste de SP.
Mostrei dois anos atrás esse evento no SPTV da Globo, foi o nono ano agora, evento muito bom, importante.
Desta vez fui participar... levando a Literatura Marginal pra rua.
A Suburbano Convicto Produções doou ainda 1 caixa de livros pra sortear.
Imagina várias vielas (de vários quarteirões) com todo tipo de arte e muito graffite.
Gente na rua, crianças...... show de bola.
Devia ter um evento desses por final de semana nas quebradas.
Isso sim combate a violência e outros males.
Feliz de fazer parte....
Buzo, escritor



Neto, Zumbão e Buzo



Amigo, Alvaro Buzo, Alessandro Buzo e Magú



Andrio, Buzo e a criançada



Buzo e Andrezinho



Buzo e André Paz Racial



Galera prestigiou a LIVRARIA NA ESTRADA





Buzo e o escritor Marcio Costa que tem seu livro "Justa Palavra" no PROJETO e venho prestigiar.



Tabaco e Buzo



Satisfação o amigo dizer que te via na Globo Internacional #SPTV .... direto do Japão.









O Sebo Mutante do Dody (primeiro a dir.), foi importante na minha trajetória. Ele era sócio do também amigo Jonilson Montalvão. Na foto tem o Jay e outro mano.







Nóiz q ta


Saiba mais do Projeto Livraria Suburbano na Estrada no Blog abaixo....

www.literaturaperiferica.blogspot.com