SEJAM BEM VINDOS AO MEU BLOG, O OBJETIVO É FALAR DAS EXPERIÊNCIAS QUE TENHO AO LONGO DOS MEUS DIAS, AQUI SABERÃO UM POUCO DE MIM, DO QUE PENSO E DO QUE ACHO QUE SEI, BOA LEITURA E DIVERSÃO.

quarta-feira, 31 de maio de 2017

AOS FÃS e OUVINTES DO BLACK TOTAL:

BLACK TOTAL 116 - 2º Black Total de 2017 - FAÇA O DOWNLOAD NO MEU BLOG -->> waguinhobsl.blogspot.com

AGENDE-SE:


PARA REFLETIR:


FICA A DICA:


NA SÉRIE CONTRADIÇÕES >>>>


MENSAGEM SUBLIMINAR:


POR FERRÉZ >>>>


NA SÉRIE - CONCLUSÕES:


EU TAMBÉM....


NA SÉRIE - LEVANDO AO PÉ DA LETRA:


TEM SIDO ASSIM...


TECLA SAP NIVEL MASTER >>>>


NA SÉRIE - FAZ SENTIDO:


COLOCAÇÕES:


COMPARAÇÕES:


CAMUFLAGEM NIVEL MASTER >>>>


NA SÉRIE: AS PESSOAS e a NECESSIDADE DE FAZER MERDA:


É DESSE JEITO!!!!


VAI QUE COLA....


NA SÉRIE - ALÉM DA IMAGINAÇÃO:


QUE ISSO FERA ????!!!!!!!


CARROS:


CARRETA:


VAI VENDO....


EXTRAIDO DO MORRI DE SUNGA BRANCA:


Festa Temática do Casos de Família - o que teve?

Thiago Pasqualotto 30 de mai de 2017 - 18:18
O programa "Casos de Família", do SBT, é um dos maiores geradores de memes da TV brasileira. Esta semana, Christina Rocha e seus deliciosos barracos viraram inspiração para o tema do aniversário do carioca Allan Castro.


Teve bolo da cor do cenário da atração, Christina Rocha decorando a mesa, cupcakes com temas do programa e convidados na platéia representados por brigadeiros.



Teve Mini Omega 3 da Aracy e bebida geladinha no cooler da Top Therm. Luxo!



E na saída todos levavam pra casa uma lembrancinha da Dra Anahy.  



Feliz aniversário, Allan! E da próxima vez, convida a gente pro barraco aniversário.


POR MÁRIO MAGALHÃES >>>>

Ato em Copacabana falou pelo país: 85% dos brasileiros querem Diretas Já

Mário Magalhães

Reprodução ''Folha de S. Paulo'', 30.abril.2017

De modo escancarado ou subliminar, a manifestação pró-Diretas Já que reuniu milhares de pessoas domingo em Copacabana tem sido desqualificada por alguns devido à vasta presença de artistas.
Santa ignorância, Teotônio! Saibam que na épica campanha de 1984 pelo direito de votar para presidente os palanques eram também palco para os artistas darem o seu recado.
Iam aonde o povo está, cantava Milton Nascimento, que anteontem participou do protesto no Rio.
Na Candelária, Chacrinha, Taiguara e uma turma da pesada falaram no comício de 10 de abril de 1984.
Até agora, neste tormentoso 2017, não apareceram os jogadores de futebol de 33 anos atrás. Que falta faz o doutor Sócrates.
Também tentam menosprezar o ato dominical como convescote de pequeno-burgueses da zona sul carioca. O pessoal que foi à avenida Atlântica, na maioria da classe média para cima, não expressaria a vontade da maioria dos brasileiros.
Lorota, como demonstra o Datafolha. Hoje faz um mês que foi divulgada pesquisa feita pelo instituto em 172 municípios, consultando 2.781 pessoas.
A pergunta: ''Se o TSE cassar a chapa Dilma Rousseff-Michel Temer, o que seria melhor para o país?''
Em cada cem eleitores, 85 responderam ''[o] Congresso mudar a Constituição e realizar eleições diretas''.
Somente 10% defendem que deputados e senadores escolham o novo titular do Planalto.
Do Sul (84%) ao Nordeste (87%), a preferência é contundente.
O mesmo levantamento constatou que meros 9% aprovam o governo Michel Temer.
Olha que o Datafolha foi às ruas antes da revelação da delação da JBS e seus próceres.
E só ofereceu como opção para a saída de Temer o cartão vermelho da Justiça Eleitoral.
Há outras. Mais demorada, o impeachment, ou rápida, a renúncia.
É plenamente legal e democrática uma emenda à Constituição que antecipe as eleições previstas para outubro de 2018.
Ao reivindicar Diretas Já, os manifestantes de Copacabana representaram a vontade da maioria esmagadora (85%).
São duas as palavras de ordem principais das mobilizações: ''Fora, Temer!'' e ''Diretas Já''.
Trocando em miúdos, rejeita-se Temer, mas não se quer em seu lugar um simulacro de Temer, ungido em conchavo.
(O blog está no Facebook e no Twitter)

POR SAKAMOTO² >>>>

Temer sai, Reforma da Previdência fica: A democracia se tornou irrelevante

Leonardo Sakamoto

Nenhum candidato que empunhe a Reforma da Previdência como uma das bandeiras de seu mandato sairia vencedor em uma hipotética eleição direta para a Presidência da República, caso Michel Temer seja cassado nas próximas semanas.
Portanto, o mais democrático seria que deputados federais e senadores também não elejam qualquer pessoa que leve adiante essa reforma, caso a eleição seja por voto indireto.
É bastante provável que Temer saia ou seja retirado por conta do escândalo que veio à tona com a divulgação das delações dos donos do JBS. Neste momento de incerteza, enquanto parte da sociedade defende o voto indireto, tendo as elites políticas e econômica à frente, outra parte defende o voto direto, tendo movimentos sociais na dianteira.
Caso os ministros do Tribunal Superior Eleitoral cassem a chapa Dilma/Temer e decidam que vale o que está escrito no Código Eleitoral (e o entendimento seja confirmado pela Suprema Corte) uma eleição por voto direto deve ser convocada para escolher quem governará o país até 31 de dezembro de 2018.
Nesse caso, há grande chance da Reforma da Previdência ser enterrada. Pelo menos, a proposta que tramita hoje.
De acordo com pesquisa Datafolha divulgada no Primeiro de Maio, 71% da população brasileira é contra a Reforma da Previdência. Pesquisa Vox Populi havia apontado que 93% rejeita o aumento da idade de aposentadoria para 65 anos e do tempo mínimo de contribuição para 25 anos. Essa é a razão pela qual o governo Temer e os empresários que o apoiam tentam correr com a reforma: ela não sobrevive às urnas.
Isso já seria suficiente para o Congresso não aprovar um projeto rejeitado pela maioria da população. Mas, por coerência, também deveria reprovar um candidato que defenda esse mesmo projeto.
O problema é que este Congresso Nacional já rompeu todas as ligações possíveis com a vontade da maioria de seus eleitores. Neste momento, representa a si mesmo (afinal, a maior bancada é dos deputados-empresários) e a seus patrocinadores e financiadores de campanha. Além das forças políticas que prometeram salvá-lo da guilhotina das punições por corrupção.
O que mostra que a opinião dos eleitores é considerada como argumento importante apenas quando serve para depor um partido político adversário.
Temer está enfraquecido não ter conseguido segurar as investigações da Operação Lava Jato que atingem a elite política e entregar todas as reformas de redução do Estado desejadas pela elite econômica. Portanto, tende a ser substituído por alguém que se encarregará de terminar o serviço.
O problema não é reformar as leis trabalhistas ou as aposentadorias, mas tocar tudo de forma desesperada, sem debate público, sem direito a contraditório, sem análise minuciosa, sem considerar alternativas, sem cobrar uma contrapartida tributária dos mais ricos pelo impacto que será causado aos pobres e à classe média.
Se a população ainda tem um pouco de dignidade, que exercite sua memória. Caso o Congresso eleja alguém que siga com as reformas de Temer (e ele tende a eleger), o deputado e o senador que votarem nessa pessoa deveriam ter o mesmo destino daqueles que votarem pela Reforma da Previdência: o esquecimento nas urnas.

POR SAKAMOTO >>>>

Temer ignora a população e pede voto de confiança de Patos Amarelos

Leonardo Sakamoto

Se o Brasil tivesse um governo republicano e democrático, Michel Temer estaria pedindo um voto de confiança para o conjunto da sociedade diante do escândalo em que foi envolvido pela delação dos donos da JBS. Ao invés disso, reuniu-se novamente com o grande empresariado e o mercado financeiro em um evento em São Paulo a fim de solicitar sua benção.
Tenta, mais uma vez, convencer o capital, que o ajudou a ocupar o Palácio o Planalto, de que é útil e capaz de cumprir a missão que foi delegada por ele: ''Combater a crise econômica jogando a fatura para longe do colo dos mais ricos'' e ''Aproveitar a crise para reduzir o Estado – não na parte que garante subsídios, desonerações e isenções de impostos sobre lucros e dividendos, o que beneficia aos ricos, mas reduzindo a parte que atende às necessidades da xepa humilde''.
''Quero dizer que cada passo que nos guiou foi sentimento de responsabilidade. Queremos um futuro melhor. Não há Plano 'b'. Afinal, a responsabilidade rende frutos'', disse Temer, segundo registro do UOL. ''Seria cômodo que eu assumisse o governo e deixasse as coisas como estavam para o meu sucessor pudesse levar adiante as reformas fundamentais para o Brasil''
E falando em sucessores, Temer contou, no evento, com a ajuda da parte do PSDB – que sonha em assumir o governo federal, em 2018, sem o ônus de ter que aplicar um estelionato eleitoral à la Dilma. Porque, apesar das impopulares Reformas Trabalhista e da Previdência terem mais a cara liberal tucana do que a malemolência peemedebista, os pré-candidatos sabem que dificilmente serão eleitos se tentar empurrá-las para cima dos eleitores.
''O Brasil é mais forte que qualquer crise. Os líderes verdadeiros não recuam'', disse o presidenciável João Doria. ''O Brasil não quer populismo. O Brasil quer reformas'', afirmou o outro presidenciável Geraldo Alckmin.
Na verdade, quando perguntado o que o tal do Brasil quer, a resposta é outra. De acordo com pesquisa Datafolha divulgada em 01/05, 71% da população brasileira é contra a Reforma da Previdência. Pesquisa Vox Populi havia apontado que 93% rejeita o aumento da idade de aposentadoria para 65 anos e do tempo mínimo de contribuição para 25 anos. Ou seja, parece que o Brasil deseja ser tratado com respeito no trabalho e ter dignidade quando for mais velho.
No dia 18 de maio, durante pronunciamento que fez à imprensa, dizendo que não renunciaria diante das denúncias, Temer disse que ''todo um imenso esforço de retirar o país de sua maior recessão pode se tornar inútil. E nós não podemos jogar no lixo da história tanto trabalho feito em prol do país''. Mais do que uma chantagem, um muxoxo.
Isso faz lembrar outra declaração dele, do final de abril. Em entrevista ao apresentador Ratinho, soltou (mais) uma pérola machista que ''os governos agora precisam passar a ter marido, viu, porque daí não vai quebrar''. Creio que, portanto, podemos interpretar seu desabafo ao empresariado dessa forma: ''Sempre fiz tudo o que você quis em nosso casamento e, agora que eu tô com problemas, você me troca por outro? Não sou perfeito, tento dar o máximo. Espero que sua vida seja um inferno sem mim''.
Não dá para dizer que Temer não se esforçou em agradar. Tivemos a aprovação da PEC do Teto dos Gastos (impedindo o crescimento do investimento para a melhoria do serviço público por 20 anos e afetando áreas como educação e saúde) e da Lei da Terceirização Ampla (precarizando trabalhadores e impondo a eles perdas salariais e aumentos de jornadas), entre outros. Está em estágio avançado o trâmite da Reforma Trabalhista (que pode reduzir a proteção à saúde e à segurança do trabalhador). Apenas a Reforma da Previdência (em que trabalhadores pobres serão afetados, seja pelo aumento do tempo de contribuição mínimo para 25 anos, seja pelo aumento na idade mínima para obter o auxílio a idosos pobres) segue lenta porque os parlamentares já perceberam que devem ser punidos pela população nas próximas eleições.
O grandes empresariado teme que Temer esteja ferido de morte e incapaz de entregar a Terra Prometida. E, no caso de sua substituição, prefere uma eleição indireta pelo Congresso Nacional (onde detém larga influência) do que uma eleição direta após cassação de chapa eleitoral – saída mais democrática. Afinal, sabe que apenas um governo que não foi eleito e que não pretende ser reeleito e aceita ser impopular pode fazer as mudanças que eles querem.
Difícil saber se eles vão conceder mais esse voto de confiança a Temer. Mas, vejamos a zoologia. Segundo a ciência, Patos Amarelos não se incomodem com denúncias de corrupção. Uma análise sobre a Operação Lava Jato, por exemplo, mostra que alguns Patos Amarelos não se importam com um ''rouba, mais faz'', desde que continuem a ser bem alimentados. A ciência mostra que há Pato Amarelo que consegue nadar com lama até o bico.

POR LEANDRO KARNAL >>>>

A internet é um laboratório ótimo sobre nossos tempos. Publiquei um fato ocorrido, uma notícia: o Consu, órgão máximo da Unicamp, aprovou uma legislação sobre cotas. Imediatamente, muitas pessoas começaram a dizer que eram contra ou a favor. Isso é bom: debate. Mas há algo nas mensagens. Parece que muitas pessoas acreditam que postando mudarão um fato consumado. Acho esse o ponto curioso: seria possível explorar as redes sociais como uma forma de inserir a pessoa comum na ideia do poder? Ou seja: se eu posto, parece que eu adquiri algum poder, ou que me consultaram, ou que minha consciência pode ficar tranquila? Estamos ficando individualmente irrelevantes, isso é próprio da cultura de massas. Tanto Elias Canetti como Ortega y Gasset escreveram sobre a relação das massas com a participação política. A pergunta que reproduz um pouco dos autores citados: quando eu digo que não concordo com algo que não depende de mim e não será mudado, para quem eu falo? A quem se dirige meu protesto?

POR ALESSANDRO BUZO >>>>

SE REINVENTANDO TODO DIA.
Por: Alessandro Buzo
***
Quem acompanha meu Blog ou redes sociais, sabe que tenho eventos e trabalhos diversos, praticamente diariamente.
Não tenho medo de trabalho, na verdade TRABALHO é meu nome e HORA EXTRA meu sobrenome.
Mas não está fácil, com esse governo federal (TEMER), estadual (ALCKMIN) e municipal (DÓRIA), fazer cultura em São Paulo é mesmo pros fortes.
Além disso, tô administrando o BAR Cartola Cartolaa no Litoral Norte e quem já teve bar sabe, é muita correria.
Não se paga conta com trajetória.
Muito menos viver de passado, pagar de artista de TV.
No momento tá faltando dinheiro pra alguns projetos, tempo pra editar meu segundo filme: Fui ! ...
Mas acredito que o filme sai ainda esse ano.
Acredito ainda em dias melhores, quem trabalha uma hora conquista.
Agradeço a Deus pela disposição, pela minha família sempre junto e por alguns poucos amigos de verdade.
Se fosse fácil, qualquer um faria.
Alessandro Buzo
escritor, cineasta e dono de boteco.

EXTRAIDO DO FACE - IMPULSIVA:

"Eu sou profissional em seguir em frente, as coisas nem deram errado ainda e eu já tô seguindo em frente pra já agilizar o processo."

AGENDE-SE:


TAMBÉM ACHO...


ACONTECE....


NA SÉRIE - NÃO SABE BEBER, BEBE MIJO:


FICA A DICA:


OBJETIVIDADE EM NIVEL MASTER >>>>


SIMPLES ASSIM...


AVISO DADO:


LEVANDO NA ESPORTIVA:


AGENDE-SE:


AOS FÃS e OUVINTES DO BLACK TOTAL:

BLACK TOTAL 116 - 2º Black Total de 2017 - FAÇA O DOWNLOAD NO MEU BLOG -->> waguinhobsl.blogspot.com

BOA PERGUNTA:

SOBRE A POLÊMICA DANILO GENTILI X MARIA DO ROSÁRIO - VOCÊ TRATA AS MULHERES DA SUA VIDA ASSIM, QUANDO ELAS DISCORDAM DE TI?

EM MENTIRAS DESLAVADAS...

TENHO CERTEZA QUE A VERDADE PREVALECERÁ

NA SÉRIE CONTRADIÇÕES >>>>

1 - FALA QUE TE AMA, MAS DORME COM OUTRA
2 - ESTÁ COM UMA SEMANA DE ACADEMIA, MAS JÁ SE ACHA A MAROMBEIRA.
3 - QUER SER DE VÁRIAS, MAS NÃO AGUENTA NEM COM UMA.

NA SÉRIE - CONCLUSÕES:

EXISTE ALGO DE MUITO ERRADO NO SER HUMANO, QUANDO INVERTEMOS OS PAPEIS DE OPRIMIDO e OPRESSOR.

DESCONFIE...

DESCONFIE DE ROMERO JUCÁ NO CONSELHO DE ÉTICA

EU IA...

EU IA CONTRATAR O SERVIÇO, MAS O GAROTO PROPAGANDA DA MARCA É O DANILO GENTILI.

FRASE DO DIA:

NÃO ADIANTA SÓ TENTAR, TEM QUE CONSEGUIR

AGENDE-SE:


GENÉTICA NIVEL MASTER >>>>


BRASIL, PÁTRIA EDUCADORA:


FOTO ANIMAL:


ABRINDO OS TRABALHOS....