SEJAM BEM VINDOS AO MEU BLOG, O OBJETIVO É FALAR DAS EXPERIÊNCIAS QUE TENHO AO LONGO DOS MEUS DIAS, AQUI SABERÃO UM POUCO DE MIM, DO QUE PENSO E DO QUE ACHO QUE SEI, BOA LEITURA E DIVERSÃO.

segunda-feira, 31 de julho de 2017

JOGO LIMPO:

Olá amigos, a rodada será fechada logo mais com o jogo do Vasco, mas é uma rodada triste pelo ocorrido com o filho do Abel Braga e em segunda plano, bem distante do primeiro, os muitos erros de arbitragem, o que tem sido uma vergonha! Semana que vem, a temporada europeia de futebol recomeçará e dai, poderemos entender o por quê do interesse cada vez maior dos nossos jovens pelo futebol do exterior, pois além dos melhores jogadores, gramados e arbitragens, possuem um regulamento de fácil assimilação e punições justas. Falaremos da Série A e B do Brasileiro, Série B do Carioca, amistosos, MMA, mercado da bola, Fórmula 1 e muito mais. Em tempo, o Corinthians é o campeão simbólico do 1º turno do Campeonato Brasileiro com um pé nas costas. Desejamos a todos, uma ótima leitura! 

- BOTAFOGO 3X4 SÃO PAULO/SP: O São Paulo surpreendeu e venceu de forma incrível o Botafogo na tarde de sábado, em pleno estádio Nilton Santos; Os 3 pontos tiraram o São Paulo da zona de rebaixamento, deixando a equipe paulista com 19 pontos; Já o Glorioso, que viu sua série de 7 jogos sem derrotas ser interrompida, perdeu a chance de entrar no G6, estacionando nos 24 pontos. Com a reestreia de Hernanes e a estreia do meia/atacante Marcos Guilherme, o São Paulo iniciou a partida confiante, mas sem conseguir se impor para cima do Botafogo nos primeiros minutos. Os donos da casa acenavam com uma pressão no ataque, mas um lance inusitado aos 17 minutos mudou o panorama da partida; Cueva fez boa jogada individual e João Paulo tomou a frente do peruano para proteger a saida de Gatito Fernandez, mas os 2 botafoguenses bateram cabeça e o camisa 10 tricolor ficou com o gol vazio para marcar 1x0. Aí foi só correr para o abraço. O Botafogo chegou ao empate um minuto depois, Rodrigo Pimpão recebeu na esquerda e rolou para Marcos Vinicius, que bateu cruzado, a bola ainda tocou na trave antes de entrar, 1x1. Aos 25, o mesmo Marcos Vinicius, que ainda não havia marcado no Brasileirão até então, arriscou de longe, Renan Ribeiro calculou mal o quique da bola e a bola entrou, 2x1. Hernanes, até então sumido no jogo, ainda teve uma oportunidade, mas o estreante furou na hora do arremate.
O São Paulo voltou do intervalo sem mudanças, mas iniciou a etapa encurralando o Botafogo; Com alguns minutos, Dorival Junior promoveu a estreia de Marcos Guilherme e também lançou Wellington Nem, nas vagas de Petros e Marcinho. Logo após as alterações, aos 22 minutos, Wellington Nem recebeu um bom lançamento e caiu na área. Só o árbitro André Luiz de Freitas Castro viu a penalidade, já que o jogador tricolor nem tocado foi; Cueva bateu fraco e rasteiro, Gatito Fernandez acertou o canto e defendeu. Aos 23, Luis Ricardo escapou pela direita e cruzou pra trás, Guilherme, que acabara de entrar, pegou de primeira e estufou as redes, 3x1. Aos 38, Jucilei desviou de cabeça uma cobrança de escanteio da esquerda e Marcos Guilherme, livre, escorou para o gol, 3x2. Aos 40, após bola alçada na área, Hernanes tocou de cabeça, Cueva errou na finalização, mas a bola se ofereceu ao Profeta novamente; Na 1ª tentativa, a defesa carioca barrou, mas na 2ª, e de pé esquerdo, guardou, 3x3. Aos 46, Cueva percebeu a movimentação de Marcos Guilherme e lançou o meia, que cara a cara com Gatito Fernandez, bateu firme no canto, 4x3 e uma virada de placar sensacional em 8 minutos. Foi a 1ª vitória do Tricolor paulista fora de casa no Campeonato Brasileiro. Na próxima rodada, o São Paulo vai encarar o Coritiba, na quinta, no Morumbi. Já o Botafogo terá o Palmeiras pela frente, em casa, na quarta.

- PONTE PRETA/SP X FLUMINENSE: O jogo foi adiado para o dia 9 de agosto, devido ao falecimento do filho do técnico Abel Braga.

- CORINTHIANS/SP 1X1 FLAMENGO: Um time que contrata grandes jogadores, precisa de ajuda externa e de árbitros? Precisa levantar trocentas bolas na área? São essas perguntas que fazemos no começo dessa análise. O Flamengo jogou bem, embora se limitasse a uma única jogada, sufocou o Corinthians e mereceu vencer em muitos momentos, mas saiu do Itaquerão com mais essa mancha, 1 ponto, graças a arbitragem que anulou um gol legítimo de Jô. Senti constrangimento até dos jogadores rubro-negros ao falar da boa partida que fizeram; É o que desanima cada vez mais ver e acompanhar o pobre futebol brasileiro, afinal, jogar com 12 ou 15, não está no regulamento. O Corinthians esteve perto de perder a sua invencibilidade que chegou a 32 jogos, mas ficou no empate. Com o resultado, o Timão se mantém líder da competição, com 41 pontos, enquanto o Flamengo tem 29. O Corinthians começou pressionando a saída de bola, porém, o Flamengo respondeu com Paolo Guerrero, que levou perigo ao gol de Cássio em 2 oportunidades. Aos 12 minutos, em contra-ataque puxado por Marquinhos Gabriel, Rodriguinho achou Maycon na área, que cruzou rasteiro para Jô marcar, mas Ricardo Marques Ribeiro marcou impedimento grosseiro. Mesmo prejudicado, o Corinthians manteve a postura e abriu o marcador aos 22; Balbuena se antecipou a Guerrero e lançou Jô, que ganhou na velocidade de Pará e chutou cruzado, 1x0. O Corinthians manteve a pegada e virou a etapa vencendo de forma justa. A nota triste foi a lesão de Marquinhos Gabriel, que deu lugar a Giovanni Augusto.
O Flamengo voltou para o 2º tempo, com Willian Arão no lugar de Cuéllar, e a 1ª chance veio aos 6 miniutos, com Diego cruzando para Guerrero, que ganhou pela 1ª vez de Balbuena e apareceu na cara de Cássio, mas chutou mal, pra fora. A resposta corintiana veio em outro contra-ataque aos 9, Rodriguinho acionou Arana na esquerda, e o lateral chutou cruzado, Jô quase desviou. Aos 11, após escanteio cobrado por Evérton pelo lado esquerdo, Juan subiu e testou, a bola quicou e Cássio fez grande defesa. Aos 25, veio o empate, em mais um escanteio que Juan escorou e deixou Réver, livre na pequena área, que de voleio, venceu Cássio, 1x1. Logo depois, aos 27, o Flamengo teve a chance de virar, mas Diego, cara a cara com Cássio, mandou pra fora. O jogo ficou aberto, e o Flamengo teve mais uma chance em fogo amigo aos 43; Berrio cruzou, Pedro Henrique pegou mal e a bola explodiu no travessão de Cássio. Aos 45, após passe de Rodriguinho, Jô bateu cruzado e rasteiro, mas o estreante Diego Alves fez grande defesa e garantiu o empate. Na próxima rodada, o Corinthians, campeão simbólico do 1º turno, enfrentará o Atlético/MG, quarta-feira, no Mineirão. Já o Flamengo vai encarar o Santos, no Pacaembu, também no mesmo dia.

- VASCO X ATLÉTICO/PR: HOJE - Local: estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda (RJ)
Hora: 20h (de Brasília)
Árbitro: Claudio Francisco Lima e Silva (SE)
Assistentes: Cleriston Clay Barreto Rios (SE) e Fabio Pereira (TO)

VASCO: Martín Silva; Gilberto, Rafael Marques, Jomar e Ramon; Jean, Bruno Paulista, Escudero, Mateus Vidal e Paulinho; Thalles. Técnico: Milton Mendes

ATLÉTICO-PR: Weverton; Cascardo, Paulo André, Thiago Heleno e Sidcley; Pavez (Rossetto), Eduardo Henrique e Lucho Gonzáles; Lucas Fernandes (Coutinho), Nikão e Ribamar. Técnico: Fabiano Soares

RAPIDINHAS:

- CAMPEONATO CARIOCA - SÉRIE B: BARRA DA TIJUCA 1X1 CARAPEBUS - GOYTACAZ 3X0 QUEIMADOS - FRIBURGUENSE 1X0 SAMPAIO CORRÊA - SÃO CRISTOVÃO 1X2 AMERICANO - SERRANO 1X0 AMÉRICA - GONÇALENSE 0X0 SERRA MACAENSE

- CAMPEONATO BRASILEIRO - SÉRIE A: PALMEIRAS/SP 2X0 AVAI/SC - CHAPECOENSE/SC 1X2 ATLÉTICO/GO - CORITIBA/PR 0X2 ATLÉTICO/MG - BAHIA/BA 1X3 SPORT/PE - CRUZEIRO/MG 0X0 VITÓRIA/BA - GRÊMIO/RS 1X1 SANTOS/SP

- CAMPEONATO BRASILEIRO - SÉRIE B: ABC/RN 1X0 BRASIL DE PELOTAS/RS - INTERNACIONAL/RS 2X0 OESTE/SP - JUVENTUDE/RS 0X1 AMÉRICA/MG - PAYSANDU/PA 1X2 CEARÁ/CE - FIGUEIRENSE/SC 0X1 VILA NOVA/GO - GOIAS/GO 3X0 CRB/AL - GUARANI/SP 2X3 LONDRINA/PR - PARANÁ/PR 4X0 SANTA CRUZ/PE - NAUTICO/PE 1X2 CRICIUMA/SC - BOA ESPORTE/MG 1X0 LUVERDENSE/MT - (AMANHÃ) - FIGUEIRENSE/SC X JUVENTUDE/RS - BRASIL DE PELOTAS/RS X BOA ESPORTE/MG - PARANÁ/PR X CRB/AL - SANTA CRUZ/PE X PAYSANDU/PA - VILA NOVA/GO X NAUTICO/PE - OESTE/SP X ABC/RN - AMÉRICA/MG X LONDRINA/PR - CEARÁ/CE X CRICIUMA/SC - LUVERDENSE/MT X GUARANI/SP - INTERNACIONAL/RS X GOIAS/GO

- COPA DO BRASIL: ATLÉTICO/PR 2X3 GRÊMIO/RS - Os confrontos das semifinais ficaram entre Botafogo/RJ X Flamengo/RJ e Grêmio/RS X Cruzeiro/MG

- COPA SUL AMERICANA: ARSENAL DE SARANDI/ARG 2X1 SPORT/PE (C)

- SUPERCOPA DA FRANÇA: PSG/FRA (CAMPEÃO) 2X1 MÔNACO/FRA

- MERCADO DA BOLA: O Peñarol/URU anunciou a contratação do veterano meia argentino Maxi Rodríguez, de 36 anos, que passou por Atlético de Madrid/ESP e Liverpool/ING, que vinha atuando no Newell's Old Boys/ARG. O argentino é o 3º reforço do clube para a temporada, depois do zagueiro Fabricio Formiliano, que também veio do Newell's, e do volante Walter Gargano, contratado junto ao Monterrey, do México. Após reviravolta, o argentino Centurión foi vendido pelo São Paulo ao Genoa/IT. Vagner Mancini é o novo técnico do Vitória/BA. João Carlos Ângelo é o novo técnico do Americano. O técnico Marcelo Cabo foi demitido do Figueirense/SC. Felipe Melo não jogará mais pelo Palmeiras, o anuncio foi feito pelo técnico Cuca, e segundo informações, o afastamento foi um pedido feito pelo técnico e pelos jogadores.

- AMISTOSOS: INTERNAZIONALE/IT 2X0 BAYERN MUNCHEN/RFA - SEVILLA/ESP 1X0 RED BULL LEIPZIG/RFA - WEST HAM/ING 1X1 WERDER BREMEN/RFA - ARSENAL/ING 5X2 BENFICA/PORT - INTERNAZIONALE/IT 2X1 CHELSEA/ING - LIVERPOOL/ING 3X0 HERTHA BERLIN/RFA - SPORTING LISBOA/PORT 1X0 FIORENTINA/IT - MANCHESTER CITY/ING 3X0 TOTTENHAM/ING - BARCELONA/ESP 3X2 REAL MADRID/ESP - RED BULL LEIPZIG/RFA 2X0 BENFICA/PORT - SEVILLA/ESP 2X1 ARSENAL/ING - MANCHESTER UNIDET/ING 3X0 VALERENGA/NOR - PORTO/PORT 4X0 LA CORUÑA/ESP - LYON/FRA 1X1 MONTPELLIER/FRA

- GRAND PRIX DE VôLEI FEMININO: (QUARTA) - BRASIL X CHINA

- FÓRMULA 1 - GP DA HUNGRIA - BUDAPESTE: A Ferrari briga pau a pau com a Mercedes, como há muito tempo não viamos na modalidade e ontem, tivemos mais uma vitória da escuderia italiana com o alemão Sebastian Vettel; Em 2º, chegou o finlandês Kimi Raikkonen, também de Ferrari, com o seu compatriota, de Mercedes, Valtteri Bottas fechando o pódio. Lewis Hamilton chegou em  4º lugar. Já o brasileiro braço duro Felipe Massa, não participou da corrida, por ter passado mal um dia antes da prova. A modalidade entre de férias e só volta no dia 27/08, no GP da Bélgica, em Spa-Francorchamps.

- LUTO: Morreu na madrugada de quinta-feira, no Rio de Janeiro, o ex-lateral direito Perivaldo, de 64 anos, ídolo do Botafogo e ex-jogador da seleção brasileira. Ele estava internado há uma semana no Hospital Universitário Gafree e Guinle, e não resistiu a uma pneumonia.

- MMA - Jon Jones é simplesmente um dos maiores lutadores de todos os tempos, ou quiçá, o maior lutador da atualidade! O americano não quis saber do tempo em que estava afastado dos octógonos, quase 1 ano e meio, e recuperou o cinturão dos meio-pesados, que nunca perdeu com um chute espetacular e um nocaute para cima do arquirrival Daniel Cormier. Outras lutas importantes do card do UFC 214 foram: Tyron Woodley (EUA) venceu Demian Maia (BRA) na decisão unânime dos jurados (50-45, 49-16 e 49-46) – pelo cinturão dos meio-médios e Cris Cyborg (BRA) nocauteou Tonya Evinger (EUA) a 1'56 do 3º round – pelo cinturão feminino dos penas.

FONTES: GAZETA ESPORTIVA, ESPN, SPORT TV, FOX SPORTS, UOL, TERRA, G1 e BAND ESPORTES

Até a próxima Quinta!!!!

AOS FÃS e OUVINTES DO BLACK TOTAL:

BLACK TOTAL 117 - 3º Black Total de 2017 - FAÇA O DOWNLOAD NO MEU BLOG -->> waguinhobsl.blogspot.com

ABRINDO OS TRABALHOS....


MENSAGEM SUBLIMINAR:


AVIÕES:


SOBRE ONTEM....


AVISO DADO:


NA SÉRIE - FAZ SENTIDO:


ESCLARECENDO....


ERROR:


BOM, BOM, BOM NEGÓCIO....


FUSCA >>>>


OPS!!!!!


POR SAKAMOTO³ >>>>

Temer quer melhorar imagem via redes sociais. Mas internet não faz milagre

Leonardo Sakamoto

Michel Temer e Eliseu Padilha. Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)
Insatisfeito com a baixíssima aprovação de seu governo (segundo a última pesquisa CNI/Ibope, ela chegou a 5% – menor que o piso de Dilma, Sarney e da nova tomada de três pinos), Temer vai reestruturar sua área de comunicação para redes sociais. Segundo notícia do jornal O Estado de S.Paulo, a ideia é diminuir a rejeição e conquistar apoio para aprovar a Reforma da Previdência.
AGORA, VAI! Ninguém mais segura Temer!
O que indigna é que, a esta altura do campeonato, o governo ainda ache que o problema é falta de comunicação. Se você jogar purpurina em cima de uma moita de musgo, as pessoas vão enxergar o que? Uma jóia de rara beleza ou uma moita de musgo que brilha?
Tempos atrás, entrevistei o dono de uma empresa de consultoria especializada na construção e desconstrução de reputações através de redes sociais. Creio que a avaliação dele, feita sobre períodos eleitorais, cabe como uma luva para este caso.
Para ele, desconstruir reputações é mais fácil, sempre, do que construir. Mas não se desconstrói uma reputação com musculatura em pouco tempo, ou seja, no tempo de uma eleição, por exemplo. A credibilidade de um candidato, o seu patrimônio político, é garantido pela importância do que ele faz e pelo reconhecimento público disso. Esse tipo reconhecimento, estruturado em rede, não se constrói do zero ou se destrói profundamente de um dia para outro.
''Se os políticos fizessem apenas metade do que deveriam fazer já estavam reeleitos. O problema é que gastam milhões durante a campanha eleitoral para convencer os outros que fizeram o que realmente deveriam ter feito. São muito burros'', avalia o especialista.
Uma coisa é segurar a imagem de um candidato durante os poucos meses que duram uma eleição, com doses cavalares de marketing. Outra é garantir que a popularidade permaneça sem que o político entregue rapidamente o prometido. E isso vale também para aqueles que se dizem novatos na política. Do prefeito paulistano Joao Doria, ao presidente francês Eammanuel Macron, passando pelo presidente dos EUA Donald Trump, muitos são os que estão experimentando quedas na aprovação decorrentes do choque entre a expectativa vendida e a realidade vivida.
Com Temer, não poderia ser diferente. Ele pensou que o crescimento econômico faria com que a população fosse pragmática e não se importasse com as denúncias de corrupção, salvando seu grupo político. O problema é que o crescimento não veio, empresários que apoiaram o impeachment em nome de reformas estão impacientes com a entrega parcial da encomenda e a população demonstra sua insatisfação com o desemprego.
O governo comemora que não há gente na rua, mas isso não significa que a insatisfação não esteja no ar. Tanto que ela se traduz na pífia aprovação de 5%. O problema é que existe também um sentimento de desalento generalizado, de que tudo é igual, que nada pode ser feito para mudar. Manter desalento imerso em insatisfação por um longo prazo cria uma bomba relógio de efeito retardado que explode, em algum momento, no colo da democracia.
A baixa popularidade do governo Temer não é decorrente da população não saber quem ele é ou o que vem fazendo, mas, ao contrário, por termos exata noção disso. Denúncias de corrupção envolvendo Temer e o alto escalão de seu governo; formas arcaicas e grotescas de se fazer política, transformando-a em um mercado de parlamentares a céu aberto; uma política econômica que insiste em jogar o custo da crise apenas no colo dos mais pobres, protegendo os mais ricos de impostos sobre riqueza; um trâmite antidemocrático de uma agenda de reformas estruturais que não foi eleita pela sociedade e sobre a qual ela não é chamada a opinar.
Uma grande parte dos trabalhadores não se calou diante da Reforma Trabalhista porque foi convencido pelas propagandas sobre ela, mas porque simplesmente não absorveu o que aquele pacote de 121 mudanças técnicas irá impactar em sua vida, muitas vezes já baseada em trabalho precário. O mesmo não ocorreu com a Reforma da Previdência, em que a maioria da sociedade se põe contra porque compreende todas as suas consequências.
Se quiser ser lembrado como alguém que fez um bem enorme ao país, há um outro caminho mais efetivo do que jogar purpurina na moita: Temer deveria pensar seriamente em renunciar.
E, em seu derradeiro discurso à nação, entregar seus colegas mais próximos, como Eliseu Padilha, Moreira Franco, Geddel Vieira Lima, Romero Jucá, ou ex-colegas, como Renan Calheiros, e o PMDB como um todo. E contar tudo o que sabe envolvendo a alta cúpula da política nacional desde a redemocratização. Daí, trazer à luz os podres de corrupção envolvendo grandes empresários e os representantes do mercado, do agronegócio ao sistema financeiro, das indústrias ao comércio, de quem constrói estradas até as histórias do porto de Santos.
Sabemos que ele não fará isso. Mas se sonha acordado em lustrar sua biografia sem lastro na realidade, por que não podemos também sonhar acordado com a volta da democracia plena?

POR SAKAMOTO² >>>>

Rio acha que o problema das drogas será resolvido com blindado e fuzil?

Leonardo Sakamoto

Blindado e soldados reforçam policiamento em frente ao Museu do Amanhã, no Rio. Foto: Luiz Souza/Fotoarena/Folhapress
Sou bastante cético quanto às ações contra o tráfico de drogas envolvendo Forças Armadas. E antes que algum leitor refinada argumentação brade que é por que tenho ''bandido de estimação'', explico: a experiência mostra que quando se trava uma guerra ao tráfico, os únicos resultados garantidos são dor e lamento de inocentes que vivem no território com conflito deflagrado.
O contingente de 8500 membros das Forças Armadas que foram disponibilizados ao Rio de Janeiro em meio às crises econômica e de segurança pública já está na capital. Ao contrário do que havia informado originalmente pelo governo federal, eles vão fazer patrulhamento nas ruas. Depois serão deslocadas para operações contra o tráfico de drogas e milícias.
Segundo o ministro da Defesa Raul Jungmann, o objetivo é atacar os centros de comando e controle do crime organizado, atingindo seus ''fluxos de armas e drogas''. O ministro, que é uma pessoa inteligente, sabe que isso não deve gerar efeitos para além de um placebo de calmante, principalmente junto aos moradores daqueles 15 quarteirões a partir da orla, que os cartões postais vendem como Cidade Maravilhosa. Mas também com a parte da população que, cansada de sentir medo, compra essa narrativa.
''Se há uma relação clara entre violência e drogas no Brasil, ela está na dinâmica interna do mercado ilícito e na guerra policial a esse mercado'', afirma Maurício Fiore, coordenador científico da Plataforma Brasileira de Política de Drogas e pesquisador do Centro Brasileiro de Análise e Planejamento (Cebrap).
A forma como o tráfico se organizou e a política estúpida adotada pelo poder público para combatê-lo estão entre as principais razões desse conflito armado organizado.
Em uma economia de mercado, toda a expansão de mercado é conflituosa. Quando se abre uma loja em um bairro, os que lá já estavam estabelecidos podem se sentir prejudicados. Ainda mais quando os forasteiros trazem produtos melhores e a preços mais baixos. Se a concorrência é agressiva e chega a tal ponto que a convivência pacífica torna-se insustentável, pode-se apelar à Justiça, que decidirá quem tem razão na disputa.
Mas o que fazer quando se vive em um sistema ilegal, condenado pela própria Justiça? A solução é ter o maior poder bélico possível para fazer valer o seu ponto de vista sobre os demais, sobre a polícia, sobre os moradores de determinada comunidade. É necessário controlar – por bem ou por mal – um território. Uma das garantias que o traficante pode dar é ter um território consolidado, seguro para estocar a mercadoria e vender à sua freguesia. Quanto mais território um grupo possui, mais pontos de venda terá.
Os Estados Unidos – principal responsável pela fracassada política global de guerra às drogas – já liberaram o uso de maconha até em sua capital Washington DC e a Califórnia, o estado mais populoso e rico daquele país, vai regulamentar em breve a produção e o consumo. Aliás, não houve mudanças nas taxas de crime ou de consumo pelos jovens da maconha com sua legalização no Estado do Colorado, mas a arrecadação de impostos triplicou.
Outros países discutem o mesmo, incluindo substâncias mais fortes. Sabem que a guerra às drogas falhou. Na prática, ela serviu para controle geopolítico, fortalecer grupos de poder locais e o tráfico de armas, sustentar a corrupção policial e até facilitar a especulação imobiliária. Vergonhosamente, por aqui, a Justiça ainda discute qual o tamanho do porte de maconha que pode dar cadeia.
E se a maconha fosse legalizada aqui também? E se fossemos além e regulamentássemos o consumo de outras drogas, reduzindo assim o comércio ilegal e a necessidade de armar-se até os dentes disputar territórios? E se encarássemos a dependência química como questão de saúde pública e não criminal? Teríamos uma redução significativa da disputa de facções criminosas entre si, entre facções criminosas e a polícia (tanto a parte honesta quanto a banda podre) ou entre a polícia honesta e as milícias.
Segundo Maurício Fiore, é necessário descriminalizar o usuário e caminhar para o controle por parte do Estado. O objetivo seria trazer todas as drogas para a regulação, retirando da proibição pura e simples. Dessa forma, encara-se a questão como saúde pública e não como um caso de polícia com a mão forte do Estado – um modelo autoritário superado e ineficaz. Claro que isso seria avaliado de acordo com a natureza do impacto e da natureza de cada droga.
Cada soldado enviado para uma missão contra o tráfico é um gasto equivocado que o governo brasileiro faz, não produzindo mudanças sustentáveis. Mas, infelizmente, a adoção de uma saída racional nesse campo está diante de acontecer porque há sempre interessados em manter o medo e a guerra. E, acreditem, não são as forças armadas.
Ou seja, muito sangue de inocente vai ser derramado ainda.

POR SAKAMOTO >>>>

Silêncio da rua contra Temer não é condescendência, mas perda de fé no país

Leonardo Sakamoto

Foto: Luis Moura/Estadão
O governo Temer comemora que as ruas não estejam coalhadas de gente pedindo sua cabeça, tal qual ocorreu com Dilma Rousseff. De forma cínica, seus apoiadores afirmam que isso é uma prova de que a população entende que ele tem agido corretamente para tirar o país da crise e confia em sua honestidade.
Ao mesmo tempo, uma pesquisa CNI/Ibope aponta que Temer, com seus 5% de aprovação, conseguiu a proeza de estar abaixo dos pisos atingidos por Collor (12%), Dilma (9%) e até Sarney (7%).
O silêncio na rua, quebrado aqui e ali por manifestações ligadas a movimentos e sindicatos, não significa que a insatisfação não esteja no ar. Mas que há uma sensação de desalento generalizado.
Quem apoiou a saída de Dilma, seja por conta das denúncias de corrupção em seu governo ou pelo desgosto com a grave situação econômica que ele ajudou a construir, agora sente desalento ao perceber que saiu da frigideira para cair direto no fogo. Talvez haja felicidade entre quem professa o antipetismo pelo antipetismo, mas este texto não trata de patologias.
Quem não apoiou o impeachment e protestou contra sente impotência diante da profusão de denúncias de corrupção decorrentes do fisiologismo a céu aberto do atual governo e de sua relação incestuosa com o Congresso Nacional. E também impotente com a aprovação de uma agenda de desmonte da proteção social, trabalhista e ambiental, que não foi chancelada pela população através de eleições.
Quem não foi às ruas nem para apoiar a queda de Dilma, nem para defendê-la, grupo que representa a maioria da população, e assistiu bestializado pela TV ao impeachment, segue onde sempre esteve: sentindo que o país não lhe pertence. Entende que as coisas vão piorando e, quando bandidos não retiram o pouco que ele tem, o Estado faz isso. Seja roubando suas aposentadorias, seja violentando-o nas periferias de todo o país.
A falta de gente nas ruas é um sinal que diz mais sobre o sentimento geral do país do que sobre a capacidade de engajamento de movimentos contrários ao atual governo. Mesmo que contasse com o apoio do poder econômico, que financiou e divulgou manifestações pró-impeachment, a rua não atrairia tanta gente agora. E não apenas porque o momento catártico passou e agora a população, cansada, se retraiu. Mas porque, para muita gente, simplesmente não vale mais a pena.
A manutenção forçada de um governo cuja legitimidade, honestidade e competência são questionados seria suficiente para levar o país às ruas. Contudo, a sensação é de que boa parte da população, aturdida com tudo o que foi descrito acima, está deixando de acreditar na coletividade e buscando construir sua vida tirando o Estado da equação. O que deixa o Estado livre para continuar servindo à velha política e a uma parte do poder econômico.
O Brasil está cozinhando sua insatisfação em desalento, impotência, desgosto e cinismo. Isso não estoura em manifestações com milhões nas ruas, mas gera uma bomba-relógio que vai explodir invariavelmente em algum momento, ferindo de morte a democracia.
Quando o impeachment foi aprovado, um dos receios era o esgarçamento institucional que a retirada de uma presidente eleita pelo voto popular por um motivo frágil (pedaladas fiscais) em vez de um caminho mais sólido (cassação da chapa por caixa 2) poderia causar. Infelizmente, o esgarçamento aconteceu. Vivemos um momento em que a sensação é de desrespeito a regras e normas – principalmente por parte do governo e de parlamentares – é amplo.
Deixar de confiar na política como arena para a solução dos problemas cotidianos é equivalente a abandonar o diálogo visando à construção coletiva. Caídas em descrença, instituições levam décadas para se reerguer – quando conseguem. No meio desse vácuo, vai surgindo a oportunidade para semoventes que se consideram acima das leis se apresentarem como a saída para os nossos problemas. Pessoas que prometem ser uma luz na escuridão, mas nos guiarão direto às trevas.
Ou seja, talvez o tempo da indignação já tenha passado para muita gente. E, por não ter produzido frutos, abriu caminho para a desconstrução daquilo que três décadas de democracia ergueram por aqui.
É triste, mas talvez o principal legado do governo Temer será um não-país.

POR XICO SÁ >>>>

Minha nega, tem música nova do Chico

Inspirado na cantiga inédita do velho Francisco, a chance de se

Lembra-te, minha nega, que a morte da canção é apenas uma lenda, que a canção de amor está cada vez mais viva, que mais do mesmo é sempre bem-vindo, desde que venha do mesmo Francisco.
Lembra-te, minha nega, por mais que tenhas à mão um sortimento de tarja preta, que podes contar comigo noite adentro, te espero na esquina qual uma farmácia que não exige receita.
Chico Buarque
O cantor e escritor Chico Buarque
Diante dos incêndios teus, juro, chego antes dos bombeiros, quase junto da misteriosa fumaça dos efeitos especiais que faz de Deus um super-herói de todas as minhas causas infantis.

Sei dos teus desamparos por telepatia, jamais por WhatsApp, soubeste dos meus desnortes antes de cair a última ficha do bye-bye Brasil... Decerto nunca dependemos de Graham-Bell ou de wi-fi para gerenciar nossa troca de incríveis transas e insultos mútuos, amém.
Nem que tu me digas: agora é tarde, nem que passes nas minhas brancas barbas que outros homens te amaram bem mais no free-jazz que nas minhas repetitivas redondilhas, nem que esfregues nas minhas residentes rugas as perdidas chances que eu tive de assumir o romance e necas de pitibiribas.
E que o Chico nos permita uma chinfra  antes do chifre  do compadre Wilson das Neves, em parceria com o igualmente gênio Nei Lopes, um sample de luxo nessa crônica: quando você não se quiser mais, nega, permita a minha total e irrestrita possessividade.
Lembra-te, minha nega polaca, estamos aqui na margem esquerda do Perequê-Açu, Paraty, e escuto a cantiga inédita do xará Buarque, que beleza, que trovador do miocárdio, donde faço esse diálogo imaginário de Franciscos cujas batinas líricas ouvem os mesmos passarinhos da solidariedade política.
E lá da outra margem do rio, na Flip, escuto agora um “Fora Temer”, o mesmo que a gente já sussurrava de nascença na real-politik, nega, mas vale muito e sempre, ouviram esse grito? Silêncio no auditório, minha gente, esquece, jamais cobrarei aos paneleiros. Que o teflon da consciência um dia vença a validade. Ouviram do Ipiranga? Por quem dobram as panelas? Talvez por quem agora faz fila no posto de gasolina.
Lembra-te, leitora, que toda canção de amor desesperada vale a pena, mesmo que a nega ou o nego nem tenham lido o Neruda.
E que a gente resolva tudo isso agora, para que uma certa cornitude espírita seu passado o espera! não nos persiga por mais tempo no calendário riscado de xis a cada dia, cada semana, cada mês, cada ano, tal qual um prisioneiro marca na parede os dias que lhe faltam para uma improvável liberdade. Viver não é cool, viver é um Carandiru com um carcereiro mais enfezado que Jean-Paul Sartre.
Que tu não te lembres de nada, mas foram tantas promessas, coisinhas miúdas que desgastam, ave palavra, ave nega, tomara que o fósforo ingerido na infância, o fósforo da casca do ovo, não tenha significado naturalmente uma boa memória.
Quando te der saudade de mim, que tu te lembres que estou tão “pertim”, que talvez eu já seja um puxadinho de ti, uma meia-água, uma latada, quem sabe uma palhoça, uma laje que virou obra inacabada depois do sonho na economia do Governo Lula, uma carne e unha que confunde anatomia com arquitetura, essas coisas...
Lembra-te, minha nega, hoje tem música nova do Chico e isso é para celebrar, como nunca, a ideia de estarmos vivos e no jogo.
Xico Sá, escritor e jornalista, é autor de “A pátria em sandálias da humildade” (editora Realejo, 2017), entre outros livros. Comentarista dos programas “Papo de Segunda” (GNT) e “Redação Sportv”.

É AMANHÃ!!!!!


LEVANDO NA ESPORTIVA....


NA SÉRIE - ALÉM DA IMAGINAÇÃO:


CARROS:


PIADA PRONTA:


UM AMOR DE GENRO....


QUE ISSO FERA ????!!!!


CARRETA:


VAI QUE COLA....


POR MÁRIO SÉRGIO CORTELLA >>>>

Muitas vezes, a honestidade é apenas um argumento externo

Internamente, algumas pessoas que afirmam sua ética pela sociedade reconhecem que isso não é verdadeiro. A obra do escritor francês Paul Valery, um dos principais nomes da literatura do país, retoma essa questão.

POR SÉRGIO VAZ³ >>>>

Deixe o sol secar as lágrimas das tuas dúvidas
para que possa tragar o lume das estrelas
que ostenta na escuridão.

Sorria, para delírio das sombras
espalhadas pelo vento ao longo do caminho.

Só então entenderá o porque do brilho.
Sergio Vaz

POR SÉRGIO VAZ² >>>>

A VIDA É LOKA
Esses dias tinha um moleque na quebrada
com uma arma de quase 400 páginas na mão.
Uma minas cheirando prosa, uns acendendo poesia.
Um cara sem nike no pé indo para o trampo com o zóio vermelho de tanto ler no ônibus.
Uns tiozinho e umas tiazinha no sarau enchendo a cara de poemas. Depois saíram vomitando versos na calçada.
O tráfico de informação não para, uns estão saindo algemado aos diplomas depois de experimentarem umas pílulas de sabedoria. As famílias, coniventes, estão em êxtase.
Esses vidas mansas estão esvaziando as cadeias e desempregando os Datenas.
A Vida não é mesmo loka?
Sergio Vaz
#floresdealvenaria

POR SÉRGIO VAZ >>>>

Esse golpe dados nas costas do país
vai nos levar a um tempo em que a miséria e a violência,
vai atingir profundo o coração e a alma da maioria da população brasileira.
E as pessoas, a minoria ditas do bem que arrotam apreço à humanidade, vai entender que o silêncio que hoje as tornam vítimas, no futuro as farão cúmplices.
Sergio Vaz

EXTRAIDO DO FACE - IMPULSIVA 4:


"NÃO VIM AO MUNDO PRA SER MÃE DE QUEM DEVIA SER PARCEIRO
Não faço questão de dividir minha vida com quem se aproveita de mim. Ou com quem é babaca ao ponto de, depois de adulto, não conseguir reverter hábitos da família de origem. Foi educado assim? Cure-se. Reeduque-se. Reaja. Sempre é tempo. Eu nunca tinha feito uma faxina até decidir ir morar sozinha, aprendi a cozinhar pesquisando em sites de culinária e sei como cuidar do meu filho porque leio, me informo e procuro saber. Compreender, aceitar, cuidar, acolher, perdoar são verbos lindos, cheios de poesia e necessários à boa convivência entre humanos. Mas não são exclusivamente femininos. Gostosa é a troca. Homens não são naturalmente infantis até a morte, mas ainda são condicionados a viver assim. Mulheres não são geneticamente subservientes ou programadas para cuidar dos outros. E nem maduras por natureza. Vamos colocar os pingos nos is: casamento não é adoção e marido não é filho. Não mais. Por mais que ainda, muitas vezes, pareça ser assim."

EXTRAIDO DO FACE - IMPULSIVA³:

"Se eu pudesse te dar um conselho, seria se apaixone por alguém engraçado. Isso mesmo. Amor não tem a ver com beleza, estereótipos ou músculos avantajados. Menos ainda com jantares caros ou fotinhos bem editadas no instagram. Amor é uma risada gostosa, daquelas que doem a barriga e mudam o dia, então se apaixone por alguém que vá te fazer rir todos os dias!"

EXTRAIDO DO FACE - IMPULSIVA²:

"Suma, fique sozinha, more numa toca, mas, por favor, não fique com quem não te respeita e não oscila boas energias como você, pois, se o presente não está alegrador, não será o passado, mesmo que bonito, que manterá as alegrias com fôlego."

EXTRAIDO DO FACE - IMPULSIVA:

"A Julieta era uma idiota. Porque ela se apaixona por aquele cara que ela sabe que não pode ter. Todo mundo acha isso tão romântico: Romeu e Julieta, amor verdadeiro, que triste. Se Julieta foi burra o bastante para se apaixonar pelo inimigo, beber uma garrafa de veneno e ir repousar num mausoléu, então ela teve o que merecia. E até hoje, eu acredito que, na maior parte do tempo, o amor é uma questão de escolhas. É uma questão de tirar os venenos e as adagas da frente e criar o seu próprio final feliz. Você pode desperdiçar sua vida construindo barreiras e fronteiras ou então você pode viver ultrapassando-as. Mas há algumas que são perigosas demais para serem cruzadas. E aí vai o que eu sei: se você estiver disposto a se arriscar, a vista do outro lado é espetacular.”

AGENDE-SE:


COMPARAÇÕES:


SÓ PRA CONSTAR...


TAMBÉM ACHO....


DRUMS:


AMÉM!!!!


PAPO RETO:


TOMA!!!!


BELA IMAGEM!!!!!


AGENDE-SE:


AOS FÃS e OUVINTES DO BLACK TOTAL:

BLACK TOTAL 117 - 3º Black Total de 2017 - FAÇA O DOWNLOAD NO MEU BLOG -->> waguinhobsl.blogspot.com

BOA PERGUNTA:

VOCÊ SABE A SUA ORIGEM ???

EM MENTIRAS DESLAVADAS....

EU FIZ ISSO PORQUE VOCÊ ME ABORRECEU

NA SÉRIE CONTRADIÇÕES >>>>

1 - ENCHE A CARA NO FIM DE SEMANA, MAS DEPOIS FICA RECLAMANDO DA RESSACA
2 - DIZ QUE NÃO VAI LIGAR, MAS NÃO AGUENTA 24 HORAS
3 - PAGA DE BOM GESTOR, MAS É TÃO RUIM QUANTO QUEM SUCEDEU

NA SÉRIE - CONCLUSÕES:

CARPINEJAR DE C.. É R%$#&

DESCONFIE....

DESCONFIE DE QUEM TEM COMO META FRASES DE PENSADORES DE MERDA.

EU IA...

EU IA SOCORRER, MAS ELA PREFERIU SEGUIR AS FRASES FEITAS DO CARPINEJAR.

FRASE DO DIA:

MINHA VOZ, MINHA GUERRA

AGENDE-SE:


LETRAS DE RAP - EDI ROCK FEAT. SEU JORGE - THAT´S MY WAY


SIMPLES ASSIM...


NA SÉRIE MODINHA:


GAMBIARRA:


POR FAVOR!!!!


NA SÉRIE - CONCLUSÕES:


BOA PERGUNTA:


BUZÃO:


AGENDE-SE:


31 de Julho de 2017

Existem decisões que só nós podemos tomar, afinal, somos os comandantes de nossa vida, é feio, ridículo e escroto transferir ao próximo os passos errados que tomamos, mas existe gente imbecil que tenta aplicar essa pra cima de quem ainda tem paciência pra vender; E assim como existem palavras ou vereditos que só nós podemos proferi, eu dei o meu.
Existem conflitos que só nós podemos resolver, e existem pedras no caminho que só nós mesmos, temos o poder e a força para remover ou passar por cima. A vida segue e com ela temos responsabilidades que jamais poderão ser transferidas, repassadas ou adiadas. Ciclos se encerram como meses, fases vem e vão.
Sabendo disso, e procurando resolver aquilo que é de nossa alçada, tudo parece simples, como de fato é, mas teimamos em complicar com os nossos achismos, falta de humildade e até de caráter.
A vida é simples mesmo e eu reafirmo, nós que a complicamos. Mas assim como complico por aceitar ligações e ouvir meu anjinho do bem sussurrar no meu escutador de bolero, posso ao estilo Marcelo D2 em uma canção, descomplicar.
Me senti travado no inicio do meu último fim de semana, quando ouvi algumas coisas quieto e sem esboçar uma reação, digamos, a minha altura, (esse papo de que tudo é pro meu bem, eu não abraço com facilidade, e então, aquilo ficou ecoando na mente, entalado na garganta, parecendo uma porta emperrada, uma fechadura que não vira, uma hora que não passa, uma promessa não cumprida, uma dívida não paga. Eu só tive alivio quando pude me expressar, senti um estalo e percebi que o que me prendia a situação, finalmente foi eliminado.
Prezo os meus compromissos, mas também valorizo a liberdade da minha alma e o meu direito de ir e vir; Se preferiu abandonar o barco, deixar o que tinha, sair do casulo que construi, sinto muito, mas perdeu junto a sua decisão, os direitos e benefícios, como o carinho, o respeito, a vaga na garagem, a suite presidencial. Tive consideração, mas a medida de que nada disso foi ou deixou de ser importante, o que me resta é tocar o meu bonde, fazer o que tenho que fazer e pronto, sem massagem.   
Tenho pena e dó de quem se baseia ou coloca sua vida como oferenda aos pensamentos de gente frustrada, tenho nojo de quem critica e ofende para depois comer no próprio prato que cuspiu, tal qual um cão que volta ao próprio vômito. Falou tanto para no fim, fazer o que tanto criticava. E seguindo a linha modinha, se o negócio é não ter palavra, não vou te criticar, tá de parabéns!
Vieram com um papo de Carpinejar pro meu lado no fim de semana e graças a Deus, não leio esses babacas alçados a pensadores, que acham que cagam regra, para mim, uma mera diarréia. Fiz versinhos "carinhosos" para quem tem essa idéia....

Carpinejar de cu é rola / Carpinejar é a puta que te pariu / Vá Carpinejar no inferno!!!
Carpinejar é a falta de uma enxada, é a falta do que fazer e do que pensar, é carência, mas se eu disser que é fogo no rabo ou falta de rola, vou ser chamado de machista.
Carpinejar oferece air bag, colete salva-vidas ou paraquedas a quem embarca ou se joga nas suas ideias? 
Carpinejar tem carteira de motorista, usa cinto de segurança e paga IPVA ?
Carpinejar ensina o sujeito a ser homem fora a hora da foda? Definitivamente, lembrando um ex-sogro meu, nem todo mundo que usa calça é homem.
Pois bem, GAME OVER e agora, pergunte-se, questione-se, culpe-se, julgue-se, condene-se, lamente-se e finalmente, foda-se!!!!!

Bom dia!